target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Foi apenas um sonho

>>  domingo, 27 de dezembro de 2009

YATES, Richard. Foi apenas um sonho: Rua da Revolução. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009. 306p.


“Ah, quando a paixão é tão mansa quanto selvagem!”

Foi apenas um sonho
de Richard Yates é o romance que deu origem ao filme "Revolutionary Road" de Sam Mendes com Leonardo Dicaprio e Kate Winslet – o casal Titanic -, o filme lançado em 2008 nos EUA foi sucesso de crítica e teve várias indicações para o Globo de Ouro.


Sinopse: O livro narra a vida do casal Frank e April Wheeler que acreditam ter uma vida cheia de oportunidades pela frente ao se mudarem para uma casa nos arredores de Nova York. April é uma dona de casa que abandonou o sonho de ser atriz e cuida dos dois filhos do casal e Frank tem um emprego tedioso em uma grande empresa.
Ambos se consideram acima dos vizinhos e comunidade em que convivem. Mas, conforme os anos passam, seus desejos parecem cada dia mais distantes. Cansados do comodismo em que vivem fazem um plano para mudar o rumo de suas vidas, uma idéia que terá um final inesperado.


O livro conta a busca natural de qualquer jovem apaixonado, onde tudo parece perfeito e os sonhos só necessitam de tempo para se realizarem. Mais alguns anos depois, os sonhos parecem se transformar em ilusões e ambos passam pela vida ansiando por um futuro que parece nunca chegar. A angústia de optar por uma vida mesquinha e cômoda ou seguir os seus sonhos, causa uma profunda transformação no relacionamento do casal, que fica algumas vezes insuportável. Retrata um tipo de tristeza que foi imposta por nossas escolhas de vida, uma tristeza que vem forte e inexplicável e chega sem avisar.

Achei a leitura um pouco cansativa e devagar, tudo demora muito para começar a acontecer; não leia esperando uma leitura gostosa e suave, leia buscando questionar os seus valores, suas escolhas e talvez você se identifique com um certo comodismo que existe dentro de todos nós.


Quantas pessoas não gostariam de trocar o marasmo e a infelicidade por uma aventura? Por que deixar de viver, de procurar a felicidade? Yates faz com o que o leitor questione alguns valores e atitudes pré-condicionados pela sociedade da época, proporciona alternativas e nos deixa uma lição de vida: Não deixe que obstáculo algum o impeça de lutar pelo seu sonho, em especial, os obstáculos que você mesmo cria pra si.

“Então a briga fugiu do controle. Fez tremer braços e pernas e contorceu suas faces em forma de ódio, fez com que cada um investisse cada vez mais contra os pontos fracos do outro, mostrando-lhes métodos astutos de se esquivar de pontos fortes e apontando-lhes oportunidades súbitas de mudar de tática, dissimular e voltar a atacar. Enquanto paravam para tomar fôlego, a briga empurrava-lhes as memórias de volta no tempo, em busca de velhas armas para arrancar as cascas de antigas feridas; a briga seguia sem se deter.”



Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO