target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Um amor de detetive

>>  sábado, 2 de janeiro de 2010

MASON, Sarah. Um amor de detetive. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004. 336p.

“Os opostos se encontram e – como não poderia deixar de ser – também se atraem."

Um amor de detetive de Sarah Mason foi o livro que escolhi para iniciar o ano do blog. Vamos começar com um livro leve, divertido, cheio de trapalhadas e situações inusitadas; nada melhor do que boas risadas para descontrair e se divertir.

Sinopse: A jornalista Holly Colshannon trabalha no Bristol Gazette cobrindo funerais de bichos de estimação e quando achava que não poderia ficar pior seu chefe a promove a repórter criminal. James Sabine é um detetive durão, grosseiro e ressentido. Os dois se encontram diversas vezes em uma série de coincidências – nada amistosas, e quando Holly consegue a tão sonhada coluna no jornal descobre que irá acompanhar um detetive que não está nada satisfeito em tê-la por perto. Porém, enquanto as relações entre polícia e imprensa vão de mal a pior, os leitores começam a desconfiar, pois, onde a fumaça, há fogo.

Holly é uma repórter inteligente, divertida e trapalhona que se mete nas maiores enrascadas e acaba sempre parando no hospital pelos motivos mais estranhos. Ela finalmente consegue sua tão sonhada coluna no jornal em que trabalha, terá que escrever um diário de bordo sobre o dia a dia da policia local, o que poderia ser muito emocionante se o policial em questão não estivesse tão empenhado em vê-la pelas costas.

James Sabine é um sargento-detetive mal humorado que está prestes a se casar com a linda, rica e perfeita Fleir. Semanas antes do casamento seu chefe lhe incumbe uma parceira nada convencional, que irá segui-lo diariamente como uma sombra. A confusão está armada, James odeia jornalistas e para piorar... ele é lindo de morrer.

O diário começa a ser publicado e um misterioso ladrão de antiguidades que recebe o codinome de Raposa passa a ser o principal foco da reportagem. Enquanto James e Holly tentam pegar o assaltante, o público que acompanha o diário percebe algo mais e querem um final feliz para o inusitado casal.

Os outros personagens desta história não deixam nada a desejar, garantindo que Holly se meta sempre em problemas: Lizzie sua melhor amiga planeja se casar com seu chefe Alastair (não que ele saiba), seu namorado Ben é um famoso jogador que tem aversão a compromisso, seus pais - Sorrel e Patrick - são excêntricos e nada convencionais, seu chefe Joe adora lhe colocar em enrascadas, o fotógrafo gay Vince que cobre o diário e claro, vários detetives que irão se divertir muito a suas custas.

Uma leitura leve e muito divertida que me encantou. Temos romance sim, mais diria que o foco principal é a comédia. Um livro imperdível... mas cuidado, não leia este livro em público ou depois não diga que eu não avisei.

“Saio do carro e vou andando entusiasmada. Meu pé se prende em alguma coisa e eu me estatelo no chão com um grito.
- Meu Deus! Você está bem? pergunta James Sabine saindo do carro.
Vermelha de vergonha tento me levantar, fingindo que estava examinando uma coisa muito interessante no chão.
- Estou. Estou ótima. Não podia estar melhor. Eu acho que... escorreguei em alguma coisa.
- Você parece estar entrando em briga com objetos inanimados toda hora – ele comenta secamente quando nós dois olhamos para o chão, procurando pela pedra que causou o meu tombo ou uma saliência na pavimentação. Nada. O chão está macio como seda. Pelo amor de Deus, deve haver alguma coisa ali. Olho desconfiada para a calçada, esfregando discretamente meu traseiro doído. E volto a examinar o chão com mais cuidado.
Uma bala de fruta está grudada nas pedras da pavimentação. Sabor limão, pelo visto.
- O que aconteceu?
- NADA. Vamos entrar?
Ele olha para o chão.
- Você escorregou em uma bala de fruta? - pergunta olhando para mim, com a voz tomada de incredulidade.

Para quem adorou este livro, existe uma história interligada. O livro Alta Sociedade que conta a história de Clemmie Colshannon a irmã de Holly. Espero que conte mais sobre Holly, fiquei super curiosa no final do livro.

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO