target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Anaíd e o Clã da Loba - Maite Carranza

>>  segunda-feira, 28 de junho de 2010


CARRANZA, Maite. Anaíd e o Clã das Lobas. São Paulo: Mundo Editorial, 2009. 352p. (Guerra das Bruxas, v.1)

“Um dia chegará a eleita, descendente de Om.
Terá fogo no cabelo,
asas e escamas na pele,
uivo na garganta
e a morte na retina.
Cavalgará o sol
e brandirá a lua.”

Na maioria dos contos de fadas, desde que a gente era bem pequena, nas historinhas de dormir, as bruxas estão presentes. Assustadoras, feias, malvadas e com imenso poder mágico. As bruxas existem desde sempre, perseguidas e queimadas na fogueira, amaldiçoadas e temidas. E em outras histórias belíssimas, imortais, poderosas e bondosas. Quem não gosta de uma boa história de bruxas? Esta é uma história juvenil recheada de aventura, magia e descobertas. Divirta-se com o primeiro volume da trilogia Guerra das Bruxas com Anaíd e o Clã das Lobas da escritora espanhola Maite Carranza.

Tudo começou no início dos tempos, quando a mãe-bruxa reinava entre todas as tribos, trazendo paz e prosperidade a todos, na união entre terra, fogo, água e ar. A mãe-bruxa era fértil e teve duas filhas, Od e Om e a elas transmitiu seus conhecimentos. Conta a lenda que as duas filhas eram muito diferentes e as descendentes de ambas seguiram destinos parecidos. Enquanto as Omar, filhas de Om, eram mortais, mães, generosas e tinham um vínculo forte com a natureza e os quatro elementos, as descendentes de Od, as Odish, eram imortais, estéreis, sanguinárias e poderosas. A luta entre as Omar e as Odish é eterna, e segue até os dias atuais.

Anaíd tem quatorze anos quando esta história se inicia, quando toda sua vida simples lhe é tomada e a verdade é revelada, inacreditável, incrível e apavorante. Anaíd é pequena demais para sua idade, magra, feia e sem graça. Aluna aplicada e muito inteligente, mas desprezada pelos colegas e sem amigos... Anaíd a anã, Anaíd a sabe-tudo, a CDF. Até mesmo Roc seu amigo de infância a abandonou quando ela passou a ser a esquisita da turma. Tudo que Anaíd tem é sua mãe, Selene, tão diferente dela que mal da para acreditar que são parentes. Selene é linda, alta com seus cabelos vermelhos fogo, transpira confiança e exuberância. A mãe é sua alegria, as duas são inseparáveis, até que um dia ela acorda e Selene desapareceu, misteriosamente, sem deixar nenhum vestígio. 

Anaíd está sozinha, apavorada, perdeu tudo o que tinha e precisa desesperadamente encontrar sua mãe. Em seu desespero ela escuta um uivo, o uivo de uma loba e incrivelmente ela consegue entender, consegue atender ao chamado daquela voz e assim descobre a magia. Ela a pequena Anaíd é uma bruxa, uma filha da terra, e Selene sua mãe está no centro da guerra entre as Odish e as Omar. Ela nunca foi iniciada, não foi treinada como deveria ter sido, todos acreditavam que ela não tinha o poder e agora ela precisa aprender rápido, pois a vida de sua mãe pode depender disso. 

Uma profecia, uma guerra eterna entre as bruxas, uma menina inocente e um destino a ser cumprido, Anaíd e o Clã das Lobas, é muito mais que você imagina. 

Este livro é bem diferente das sagas juvenis que tenho lido ultimamente, diferente e surpreendente, é um daqueles livros que você pega e não desgruda, é eu sei que eu digo muito isso, mas não posso fazer nada, é verdade. Anaíd a personagem principal é uma graça, com seus complexos e seu jeito tímido e retraído. Logo a gente se apaixona pela personagem e torce para que tudo dê certo, teme pelos perigos que ela enfrenta e comemora cada nova descoberta, cada aprendizado é uma surpresa. Eu não saberia comparar este livro com outra saga, a narrativa é inovadora e a escrita da autora é deliciosa.

Outra coisa bem interessante são as lendas e as profecias que permeiam toda a história, o enredo é muito bem construído e tem personagens muito fortes como a própria Selene, Salma a poderosa bruxa Odish e uma condessa bem assustadora. Eu me diverti muito também com a tia Criselda, uma bruxa meio desastrada, e com Anaíd aprendendo a usar seus poderes.  Por último vou destacar a edição que está linda e muito bem feita, a divisão dos capítulos, as profecias e a capa arrasaram.

Apesar de ser uma trilogia o livro não termina sem final, recomendo para todos que gostam de fantasia e juvenis. O livro conquista todas as idades e como a leitura é bem leve, acredito que jovens a partir de 12 anos já podem ler tranquilamente. Aprovado e recomendado, não deixem de ler, sério!!  

“- Não se faça de boba, você é tão bruxa quanto eu, quanto elas, e como foram sua avó e sua mãe.
E, assim, muitas peças que até então estavam soltas no quebra-cabeça de Anaíd tomaram forma e significado, mas a palavra “bruxaria” soava forte. Criselda a agarrou a tempo. Anaíd estava ficando pálida, e segurava no braço da tia para não cair. A sinceridade nos olhos azuis da menina não parecia ser de mentira.
- Uma....bruxa?
Ninguém negou. Anaíd olhou para a professora.
- Você disse que sou uma...bruxa?
Gaya fez que sim, sem dizer uma palavra, mas Anaíd balançou a cabeça seguidas vezes.
- Não é verdade... vocês estão brincando... – murmurou a menina.
Quatro pares de olhos a contemplaram sem negar nem confirmar. Anaíd olhou uma a uma, depois deu uma olhada ao redor, percebendo a força do círculo mágico que formavam e ... entendeu.
Não era brincadeira.
Ela era uma bruxa.
E caiu desmaiada nos braços da tia.”

P.S: Ah visitem o site da trilogia é muito interessante e tem umas ilustrações dos personagens lindas.

Trilogia A guerra das Bruxas
  1. Anaíd e o Clã da Loba (El clan de la loba)
  2. Anaíd e o Deserto de gelo (El desierto del hielo)
  3. La maldición de Odi  (Ainda não lançado no Brasil)

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO