target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O mistério do Círculo - Leandro Luzone

>>  sexta-feira, 5 de novembro de 2010


LUZONE, Leandro. O mistério do círculo. São Paulo: Editora Novo Século, 2010. 432p.

“Antes, ela pensava que o amor era uma união de duas metades que se completavam, porém, agora sabia que era uma aproximação de dois inteiros.”

Com uma mistura intrigante de suspense, romance e biologia, a Igreja Católica e a doutrina Celta se misturam no primeiro romance do brasileiro Leandro Luzone. Hoje no Viagem Literária conheçam O Mistério do Círculo.

Londres. Século XXI. Ano de 2006. 

Um assassino cruel está à solta, ele mata suas vítimas com requintadas torturas. Suas vítimas são previamente escolhidas, todas mulheres e integrantes de um culto milenar. Seus métodos e instrumentos o ligam a Inquisição, período vergonhoso da história da Igreja Católica. Os indícios ligam o assassino a Igreja, a polícia não tem nenhuma pista.

Gianluca Bonera é um padre italiano que está sofrendo com a doença da mãe vítima do mal de Alzheimer e sua impossibilidade de ajudá-la. O Padre mesmo com toda sua fé sonha com uma cura e não mede esforços em sua busca; indo contra o posicionamento da Igreja Católica, ele procura um laboratório de pesquisa que está desenvolvendo pesquisas com células-tronco. Sem saber que estaria mudando seu próprio destino.

Ayna Fulke é a linda médica responsável pelas pesquisas no Laboratório Life. Bonita, inteligente e batalhadora trabalha arduamente em sua pesquisa com as células-tronco. Ayna é também a sacerdotisa da Sociedade Sabá Beltane, uma das oito sociedades que pertencem ao Círculo. Cada Sociedade representa um dos oito dias sagrados da Roda do Ano Celta. Sua profissão e suas crenças trarão grandes provações.

Ele a procurou em um momento de desespero, ela confiou a ele seus maiores temores. Ele se oferece para ajudá-la e acaba se tornando o seu único protetor. Acaso ou destino unem Gianluca e Ayna em uma grande amizade, que acaba por se tornar um amor impossível. Fé, espiritualidade e conhecimento serão testados em uma corrida contra o tempo e pela própria vida.

“....sabia que alguém havia despertado os seus maiores sonhos, ajudando-o a perceber que o real também tinha o seu fascínio, mas que era preciso, de tempo em tempo, uma injeção de magia. O fantástico era possível assim como uma fantasia mais improvável. As situações nunca imaginadas, as palavras jamais ditas, o sonho ao alcance, ao toque do olhar, como uma imaginação que nos proporciona ser sem estar.”

Bom não tem como contar mais sobre o enredo sem entregar parte da trama, então leiam e depois me contem o que acharam da historia. Para mim o que mais se destacou neste livro foi a parte histórica e cultural. Adorei conhecer sobre a doutrina Celta e seus cultos ligados a natureza e foi muito interessante o paralelo que o autor criou com a doutrina católica. 

Durante todo o livro é possível observar o cuidado do autor com relação à pesquisa cultural e geográfica, os lugares citados e suas descrições. A ligação com os instrumentos de tortura da Igreja na época da Inquisição são chocantes. A edição também está muito bem feita e achei a capa linda. 

Agora tenho que falar do que eu não gostei muito, claro que é apenas minha opinião pessoal. Apesar de o enredo ser muito bom e proporcionar possibilidades fantásticas a trama policial não me convenceu. Eu nem posso descrever direitinho porque seria spoiler para quem não leu, mas o assassino faz o que quer e a polícia (que por sinal era a Scotland Yard) não faz absolutamente nada. Os dois detetives do livro são fracos e  sem graça. 

Sobre os personagens eu gostei muito da médica, Ayna é forte, inteligente e decidida. Eu gostei do padre também só achei que faltou explorar mais suas dúvidas e inseguranças já que ele é um padre católico e se sente atraído pela Ayna... senti falta do drama rs (também não da para explicar sem spoilers). As vítimas do assassino também deveriam ter sido mais exploradas, para que o leitor pudesse se ligar a elas e torcer para que elas sobrevivessem. 

Eu tirei pontos na minha avaliação final pelos motivos que citei acima e fica o feedback, já que é o primeiro livro do autor e com certeza acredito que podem vir muitos outros por aí, boas idéias na trama com certeza não faltaram. 

Quem leu me diga o que achou e em breve vocês terão a chance de ganhar 1 exemplar aqui no blog. Este mês termos dois autores nacionais no blog, Leandro Luzone é um deles. E convido vocês a conhecer o trabalho do autor, em breve entrevista aqui no blog.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO