target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Menina de Vinte - Sophie Kinsella

>>  segunda-feira, 20 de dezembro de 2010


KINSELLA, Sophie. Menina de Vinte. Rio de Janeiro: Editora Record, 2010. 496p. Título original: Twenties Girl.

“Ela chantageou o cara para ele sair comigo. Enloqueceu-o. Obrigou-o a entrar em um romance em que ele não estava minimamente interessado.
Ela é a única mulher que conheço que conseguiu fazer um homem ligar. A única.
Tudo bem, ela usou poderes sobrenaturais mais conseguiu.
- Tia-avó Sadie – digo vagarosamente – você é brilhante.”

Eu demorei horas para escolher os livros que iria levar na minha viagem de férias, sempre gosto dos mais descontraídos e divertidos para esta ocasião e na mala foram três chick-lits. Gostei de todos, mas nenhum se compara a este, amei o livro! Um dos chick-lits que eu mais gostei de todos que já li. E olha que sou fã da Becky Bloom, mas este é muito diferente e o mais engraçado da autora.  Divirtam-se muito com Menina de Vinte de Sophie Kinsella.

Lara Lington tem 27 anos e sua vida não está nada fácil no momento. Ela acabou de levar um fora do namorado – aquele que não deve ser nomeado -, sua melhor amiga e sócia se apaixonou durante uma viagem e abandonou o negócio, está sem grana, insiste em voltar com o ex e para ajudar seus pais exigem sua presença em um evento familiar.

Se é que podemos chamar de evento familiar o enterro de sua tia avó de 105 anos, que ela nunca conheceu e que vivia a séculos em um asilo. Além disso, ela teria que agüentar as alfinetadas da irmã mais velha e o metido do seu tio milionário Bill Lington – dono dos cafés Lington - que se acha o rei do mundo e insiste em afirmar que começou o seu negócio com apenas duas moedinhas e que Lara pode vencer da mesma maneira.

E lá vai ela com os pais para o enterro, inventando mentiras sobre já ter superado - vocês sabem quem –, dizendo que não tinha perseguido ele com mensagens estranhas no celular e afirmando que estava tudo as mil maravilhas em sua nova empresa. E para piorar no meio do enterro ela ouve uma voz esganiçada gritando: “- Onde está o meu colar?” Uma voz que só ela escuta... oh Deus além de tudo ela estava ouvindo vozes.

Para seu alívio ela não estava louca, era apenas o fantasma da sua tia avó Sadie que não iria descansar em paz até achar seu colar favorito J. E uma fantasma muito pentelha; Sadie volta com suas lembranças da década de 20 e quer por em prática tudo que andou perdendo: dançar, paquerar e se divertir.  E claro que agora ela precisa de Lara para realizar seus desejos.

Para se livrar deste fantasma só achando o bendito colar para ela enfim descansar em paz. Mas o que Lara vai descobrir é que ela e Sadie têm muito em comum e elas podem se divertir e talvez até ficarem amigas. Agora se Lara irá sobreviver a tantas confusões é outra história.

Tenho que me segurar para não contar mais, simplesmente amei esta história. É tão diferente, fofa e tão divertida. Tinha horas que eu gargalhava sozinha e quando olhava para o lado tinha alguém me olhando estranho rs. Os personagens são ótimos e Sadie é tão chata no começo que a situação fica ainda mais engraçada. Imagine um fantasma gritando na sua cabeça? "Eu quero sair pra dançar! Quero sair pra dançar! Eu quero dançar!"

E Lara se mete nas maiores confusões em busca do colar perdido da Tia, acaba descobrindo muitas outras coisas e mudando sua própria vida. E as bizarrices que ela faz por Sadie? De chorar de rir. Me segurando para não contar rsrs.

Achei a capa linda, mais bonita que a original e a cara da história. A única coisa que não gostei foi do título que deveria ser “Menina dos anos 20” ou “Menina da década de 20” sei lá. A referência dos 20 é porque a Tia dela volta com a idade que tinha na década de 20 e com as roupas e costumes daquela época e não a idade de nenhuma das duas.

Eu vi também algumas incongruências no que se refere ao dom de persuasão da Sadie, em uma hora ela usava seu dom e fazia tudo em um passe de mágica e em outras a Lara quase se matava e ela só ficava olhando.

Mas relevei tudo isso porque o livro é fantástico, amei o final que me fez até chorar. Com certeza super recomendado. Imperdível para quem ama o estilo e uma dica para quem quer ler chick-lit e não sabe por onde começar. Só não se esqueçam que o livro também é de fantasia e sobrenatural, quem não gosta pode estranhar.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO