target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Firelight - Sophie Jordan

>>  terça-feira, 10 de maio de 2011

JORDAN, Sophie. Firelight. Rio de Janeiro: Editora Agir, 2011. 292p. (Firelight, v.1). Título original: Firelight.

“Ele me observa atentamente, com o olhar duro e implacável. Espero que anuncie minha presença, encarando-o, recusando-me a desviar a vista... Inspiro quando o ardor se esvai de meus pulmões. Ficamos nos fitando por algum tempo. Ele, um caçador. Eu, uma draki.” p.27

Ah os sobrenaturais, para quem gosta do estilo eles encantam, conquistam e viciam; os mocinhos são apaixonantes, fortes e sedutores e as grandes paixões são complicadas, eternas, deliciosas. E o livro de hoje é um exemplo claro, tem romance, tem ação da primeira a última página, em vez de um mocinho temos 2 bad boys e foi uma leitura deliciosa. Com vocês Firelight de Sophie Jordan.

Os Draki são uma espécie descendente dos dragões, possuem poderes únicos e sua maior defesa é sua capacidade de se transformar em humanos e conviver como pessoas normais. Os Draki são fortes e poderosos, totalmente transformados ficam com a pele grossa como couro, suas asas abrem para suportar o vôo, as narinas inflam para a caça e todo seu corpo muda. Eles vivem em tribos fechadas, escondidos dos humanos só voam a noite e temem os caçadores. Os caçadores buscam sua pele forte, seu sangue roxo poderoso e matam sem piedade, mesmo os Draki não sendo nem um pouco indefesos, as armas humanas a cada dia estão mais modernas.

Os Draki já foram mais fortes, mas a mistura entre raças acabou com vários dons únicos que eram transmitidos através das gerações, mas uma Draki era especial, a única cuspidora de fogo da tribo, Jacinda havia sido prometida ao filho do chefe do clã, e o jovem e poderoso Cassian estava sempre por perto.

Mas ela queria mais, queria voar sobre o sol e sentir o reflexo do lago em seu couro, jovem audaciosa, Jacinda não via com bons olhos as leis de seu povo. Até porque odiava ser vista como mercadoria, um jovem reprodutora pronta a gerar muitos bebês cuspidores de fogo ao lado de Cassian, um dia quem sabe, por enquanto ela queria se divertir.

E quando uma das suas aventuras quase acaba em tragédia, sua mãe se vê obrigada a fugir com as filhas e vai viver junto aos humanos. E agora como uma adolescente normal ela terá que se adaptar, agir normalmente, ir a escola e tentar conter o draki que vive dentro dela.

O inferno de Jacinda é o paraíso para sua irmã gêmea Tamra, ela que nunca havia se transformado e era tratada como uma pária dentro da aldeia, agora podia finalmente viver como uma pessoa normal, fazer amigos, namorar e estava ansiosa para ser feliz em sua nova vida.

Enquanto isso Jacinda sentia seu draki morrer no calor escaldante do deserto, impedida de voar, presa a pele humana ela lutava para não perder seus poderes. Até que encontra Will, ele misteriosamente fazia acender aquele fogo quase adormecido, despertava seus instintos e a atraia como um imã.

Porém Will é mais que um lindo garoto rico da escola, ele e toda sua família são perigosos, ela acaba se apaixonando por um caçador de dragões, precisa ficar longe dele para proteger seu segredo, precisa estar perto dele para sentir seu draki vivo. Em Firelight, o inimigo está cada vez mais próximo.

É isso mesmo, dragões! E não são dragões do mal ou feras milenares como já vimos em tantos livros, aqui eles são belos e se transformam em humanos, sofrem, lutam e claro se apaixonam.  Preciso falar? Amei a história, a capa é maravilhosa, a narrativa é rápida  e emocionante e prende o leitor até o final do livro.  

Jacinda é uma moça forte e decidida, mas está triste e melancólica em sua nova vida no meio dos humanos, o calor do deserto acaba com sua pele, seu cabelo, ela sente seu draki definhar e morrer.  E ela não quer perder sua parte draki, ela precisa resistir, precisa voar para não deixar seu lado dragão definhar. Por outra lado, ela ama a irmã, que fora desprezada em sua aldeia e agora tinha sua primeira chance de ser feliz.

Will é corajoso, lindo e irresistível. O romance dos dois é quente, sedutor e tem todo aquele ar de “Romeu e Julieta”; inimigos mortais que se apaixonam. Do outro lado Cassian não vai abrir mão tão fácil da sua prometida, o cerco está armado. Algumas pessoas podem achar Jacinda egoísta, por se arriscar com seu maior inimigo sem pensar na sua família e na tribo, mas eu entendi a luta da personagem, ela faria qualquer coisa para evitar que seu lado dragão morresse.

É engraçado que algumas escritas mexem muito comigo, tem livros com enredo bom, muito bem escritos, mas que não me tocam. Firelight me transportou para dentro da história, a descrição dos vôos, as cenas românticas e o calor palpável da cidade me fizeram viajar para dentro do livro.

Pontos negativos? O livro é muito curto, a história já começa com muita coisa acontecendo e eu senti falta de uma introdução maior, de saber mais sobre a mitologia dos draki antes de conhecer os personagens e seus conflitos. Não atrapalhou minha leitura e eu amei o livro, mas fiquei pensando que virou um livro legal, o que poderia ser um livro inesquecível. 
A história é bem rasa e pode não conquistar o leitor mais exigente, tem todo aquele clichê “menina especial + namorado importante + que se apaixona pelo inimigo + triângulo amoroso * poderes/ amor eterno = fórmula conhecida” =]; eu não me importo, estou só avisando que a surpresa aqui são os dragões.

Os dragões fazem toda a diferença, os personagens são ótimos e a história é muito boa. Eu adorei e estou roendo as unhas pela continuação.  Só não dei nota 5 porque queria mais umas 100 páginas no livro. Leiam!

Série Firelight de Sophie Jordan
  1. Firelight (Firelight);
  2. Vanish (previsto para setembro de 2011 nos EUA).

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO