target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Insaciável - Meg Cabot

>>  sexta-feira, 8 de julho de 2011

CABOT, Meg. Insaciável. Rio de janeiro: Editora Galera Record, 2011. 502p. (Insaciável, v.1) Título original: Insatiable.

“- Fui eu – disse ela. E deu um suspiro lacrimoso.
O toque dele ficou mais intenso.
E não muito gentil.
- Do que você está falando? – sibilou ele.
- Você bebeu meu sangue – disse ela. – Não muito, portanto provavelmente vai passar depois que se alimentar de novo. Isso devia ensinar você a ser mais cuidadoso. Você é o que você come, sabe?” p.305

Meg Cabot tem um estilo literário único, quem leu vários livros da autora sabe o que poderá encontrar e espera já por algumas características comuns, como seu senso de humor, suas tramas ágeis e seus tapas com luva de pelica ou as lições que ela passa ao leitor. E Meg enfim se rendeu aos vampiros, o resultado você confere em Insaciável.

Meena Harper não aguenta mais ouvir falar em vampiros e olha que ela não desacredita no sobrenatural como um todo, nem poderia. Mas ela não acredita na existência de vampiros e acha ridículo as mulheres caírem de amor por seres machistas e misóginos que ainda por cima estão mortos. Coisa mais idiota!

Porém Meena não tem escolha no momento, profissionalmente claro. Acontece que ela trabalha como roteirista da novela Insaciável, no ar a mais de 30 anos e que anda perdendo audiência para Luxúria – a novela da emissora concorrente. E agora seus chefes querem copiar Luxúria descaradamente e inserir vampiros no roteiro.

Mesmo inconformada ela tem que fazer seu trabalho da melhor maneira possível e está uma pilha de nervos, seu “dom” não ajuda em nada. Sim, ela tem o mau hábito de conseguir ver exatamente quando qualquer pessoa vai morrer e isso costuma ser muito cansativo. Até porque a maioria das pessoas a acha louca - com exceção de seu irmão Jon e de sua melhor amiga Leisha - e ela já aprendeu a guardar segredo, mas tenta ajudar da melhor maneira possível.

Meena terá que rever todas suas convicções quando conhece o príncipe Lucien Antonesco e fica irremediavelmente caída por ele. Ela mal cabia em si de felicidade, ele era lindo, educado, inteligente, muito sensual e para melhorar ela olhava para ele e não conseguia ver quando ele iria MORRER e só isso já garantia o melhor encontro de sua vida. O que ela não sabia é que não conseguia ver nada porque, bem, ele já estava morto. E Jack Bauer bem que tentou avisar! Não o do filme... seu cachorro.

E tinha gente muito interessada na presença de Lucien no país, principalmente o loiro, alto e musculoso Alaric Wulf – integrante da Guarda Palatina, unidade militar do Vaticano criada para proteger o mundo contra os demônios (acho que é legal ser rápido e muito forte quando se é um caçador de vampiros).

E Meena que pensava que seus problemas se resumiam a seu irmão desempregado, seu dom complicado e sua falta de dinheiro, descobre que precisa se preocupar com um namorado morto, um caçador sexy e muitos morcegos chupadores de sangue.

Eu adorei este livro, mas confesso que esperava algo a mais. O livro não é ruim, longe disto, é divertido, interessante, diferente e você fica grudado na leitura até terminar. A edição também está fantástica e a capa é perfeita. Acho que a autora quis fazer uma crítica ao encanto que estes seres sobrenaturais causam erroneamente e conseguiu.  Não leia esperando um grande romance sobrenatural, leia sabendo que a Meg escreve chick-lit e este é um chick-lit meio noir. =]

Então tem momentos muito engraçados, a personagem principal é ótima e super divertida daquele jeito das protagonistas do estilo que já aprendemos a amar. Jon o irmão dela é um idiota, eu sei que muita gente o achou engraçado, mas eu achei ele chato e besta demais. É muito engraçado como ela tenta ignorar tudo a sua volta com seu jeito prático e não está nem aí para os “supostos” seres da noite.

E com tanto humor tem hora que acontece muita coisa sem noção, me lembrou aqueles filmes tipo “Todo mundo em pânico” sabem? Tem uma cena do telhado que eu pensei, a fala sério, que coisa sem nexo. Acho que isso foi o que não me fez amar o livro, mas eu adorei rs.

O que mais gostei foi da protagonista não cair de amores pelo seu namorado vampiro e nem achar que aquilo era uma coisa normal. Ela se desespera e procura ficar bem longe das suas presas como uma pessoa inteligente faria rs. E a autora nos lembra destes fatores o livro inteiro, vampiros são malvados, eles chupam seu sangue e não tem como isso ser legal.

É um livro que indico mais para quem gosta de chick-lit do que para os fãs de sobrenatural, vale muito a pena à leitura, só esteja ciente do que te espera. Leiam!

Série Insaciável de Meg Cabot

1)      Insaciável (Título original: Insatiable)
2)     Mordida  (Título original: Overbite).

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO