target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A fera - Alex Flinn

>>  quarta-feira, 21 de setembro de 2011

FLINN, Alex. A fera. Rio de Janeiro: Editora Galera Record, 2011. 320p. (Título original: Beastly). 

“O relógio parou de bater. Kendra tocou meu ombro e me virou para que eu me olhasse no espelho acima de minha escrivaninha.
- Kyle Kingsbury, observe.
Eu me virei e fiqeui de queixo caído com o que meus olhos viram.
- O que você fez comigo?
Quando eu disse isso, minha voz saiu diferente. Era um rugido.
Ela acenou com uma chuva de faíscas.
- Transformei você no seu verdadeiro eu.
Eu tinha virado um monstro.”P.54

Os contos de fadas vem sendo adaptados de acordo com a época em que são contados há muito tempo, como fizeram os famosos Irmãos Grimm. Algumas historias foram suavizadas, outras tiveram o final modificado, algumas pregam lições de vida e outras apenas a obediência como forma de impedir algum grande castigo. Acho que todos conhecem a história de A bela e a fera, junto com ela outras historias trabalham o amor próprio, a perseverança, o preconceito e a beleza interior; como exemplo de histórias com conceitos semelhantes de A bela e a fera temos Mulan,  O fantasma da ópera e O corcunda de Notre Dame.

Na adaptação feita pela autora nós acompanhamos a história pela visão do monstro, o rapaz lindo por fora e feio por dentro que será transformado em um monstro por uma bruxa e tem apenas uma chance de quebrar o feitiço. A história de hoje é A fera de Alex Flinn.

Kyle Kingsbury é O cara, estudante de uma das escolas mais privilegiadas de Nova York ele é rico, lindo e filho de um cara famoso – seu pai é apresentador de telejornal e só tem olhos para sua carreira. Ele está no topo da cadeia dos populares, tem a garota que quer, seu pai compra tudo que o dinheiro pode pagar, já que não em tempo para passar com o filho e a mãe o abandonou ainda criança. 

E agora ele não tem dúvida que será eleito como príncipe do nono ano no baile que se aproxima, ele é ESPECIAL e sabe disso, tem consciência de como todos olham para ele, admiram sua beleza e querem estar ao seu lado. Era só mais um baile, ao lado de Sloane a garota mais gostosa da escola e que se intitulara sua namorada. Ela dizia que o amava e ele só queria se dar bem na festa pós baile, para ele estava tudo bem.

Até que na aula de inglês ele é confrontado por uma gorda horrorosa, que questiona a elite da escola e as eleições baseadas apenas na beleza física. Para Kyle a menina é só mais uma bruxa horrorosa, valia a pena pregar uma peça e a convidar para ir ao baile. Kendra é realmente uma bruxa e resolve castigar o garoto metido e egoísta que se acha o gostoso da escola.

De repente Kyle está enfeitiçado, sua beleza loura se transformou em pêlos, garras e presas. Um monstro, uma vergonha para o pai e um horror para todos que botassem os olhos nele. Feio por fora, para completar a feiúra que ele já tinha por dentro. Mas, a bruxa ainda lhe da uma chance: Ele tem dois anos para reverter o feitiço, depois disso será um monstro para sempre. Neste prazo ele tem que encontrar o amor verdadeiro, fazer com que ela o ame do jeito que ele é e com um beijo reverter o feitiço. 

O problema é que para conquistar alguém com sua beleza interior, Kyle teria que mudar muito, deixar de ser o garoto idiota, mimado e egoísta que sempre foi e tirar alguma lição do castigo da bruxa. Será que ele conseguirá? Será que alguém enxergará mais do que sua aparência horrenda em tão pouco tempo?

Eu gosto muito de contos de fadas adaptados – pena que nem todos que eu li estejam resenhados no blog, mas acho mágico transformar as histórias que conhecemos em algo novo e para uma época moderna. Dito isto, eu tinha muita expectativa para ler A fera porque o livro havia sido muito elogiado nos blogs que resenham as obras internacionais. A história é fofa, os conceitos foram bem explorados, a evolução da trama é legal, mas eu esperava mais.

Os personagens são bem caracterizados, Kyle é um babaca egocêntrico que só enxerga as pessoas pela aparência física, poder e dinheiro. Não tem nada de bom no cara tirando seu belo rosto; está cercado de falsos amigos, garotas interesseiras e ainda tem um pai ausente que adora mimá-lo com presentes para fechar o pacote. Temos a bruxa que aparentemente só quer ferrar com ele e a menina que terá a chance de quebrar o feitiço – optei por não falar mais da personagem, que só aparece no meio da trama e no começo ele atira para todo lado para quebrar o feitiço.

Os personagens secundários são ótimos, como Magda – a empregada que cuidará de Kyle e Will – o tutor cego contratado por seu pai para cuidar da “fera”.  A menina também é muito legal, o relacionamento deles se desenvolve aos poucos e gostei deste ritmo.

Quando eu disse que esperava mais foi porque este é um daqueles livros que você lê e quer saber algo novo, algo diferente. A historia original de A bela e a fera todos conhecem e sabem como termina, senti falta de ver aquilo por outros ângulos. A autora se focou em transportar a história para a época moderna - nas mídias atuais como um Chat entre seres enfeitiçados - e esqueceu dos outros personagens.  O livro é narrado em primeira pessoa por Kyle e eu queria saber o que a menina achava de tudo isso, afinal ela conhece um monstro, convive com ele, passa a ver que ele não era só a coisa horrorosa que ela enxergou a primeira vista. Infelizmente não temos isso, só Kyle e seu grande ego, suas eternas reclamações e seu aprendizado.

O filme baseado na história está previsto para dezembro de 2011 no Brasil, eu gostei do trailer – apesar de A fera do filme não ter nada haver com a descrição do livro aff – o bom é que no filme pelo menos vou poder ver o ponto de vista da garota. =] O filme é dirigido por Daniel Barnz e tem no elenco: Vanessa Hudgens (a garota), Alex Pettyfer (Kyle), Mary-Kate Olsen (Kendra), Neil Patrick Harris (Will), Peter Krause (Rob- pai de Kyle), Lisa Gay Hamilton.


Eu indico o livro para quem gosta de contos de fadas adaptados e de romances juvenis fofinhos, é legal, mas não é esta coca-cola toda sabem? Vi muita gente que gostou bem mais do que eu, acho que quanto mais eu vou lendo, mais eu vou peneirando o que é imperdível e o que é legalzinho rs. Quem leu deixe sua opinião. =]

Avaliação (1 a 5): 

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO