target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O jovem Sherlock Holmes: Nuvem da morte - Andrew Lane

>>  segunda-feira, 10 de outubro de 2011

LANE, Andrew. O jovem Sherlock Holmes: Nuvem da morte. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2011. 288p. (O jovem Sherlock Holmes, v.1). Título original: Death Cloud.

“- E o que isso lhe diz? – perguntou Crowe, olhando para Sherlock com os olhos azuis quase sumidos entre as rugas da pele.
Sherlock pensou por um momento.
- Não sei.
- Que você pode deduzir quanto quiser, mas dedução é inútil sem conhecimento. Sua mente é como uma roca a girar eterna e inutilmente, até que sejam introduzidas as fibras e ela passe a produzir os fios. A informação é a base de todo pensamento racional. Busque-a. Procure-a com assiduidade. Encha o depósito de sua mente com tantos fatos quantos couberem nele. Não tente distinguir entre fatos importantes e triviais todos são potencialmente importante.”p.52

Esta é uma série que irá agradar principalmente os meninos que gostam de histórias de mistério e o público juvenil em geral. Para alguns Sherlock Holmes já é um velho conhecido e para os fãs de Arthur Conan Doyle a história terá outros significados. Vamos conhecer hoje o primeiro volume da série O jovem Sherlock Holmes com Nuvem da morte de Andrew Lane.

Sherlock Holmes tem apenas 14 anos e está ansioso para passar as férias com sua família e se livrar da rígida rotina da Escola Deepdene para meninos. Não vê a hora de ver o pai chegar com sua charrete, porém acaba tendo seus planos alterados pelo irmão mais velho. Mycroft avisa que o pai teve que viajar com urgência e a mãe está muito acamada para recebê-lo. Como solução Sherlock é enviado à cidade de Farnham, para ficar com os tios Sherrinford e Anna.

Os protestos de Sherlock contra a idéia são desconsiderados e ele acaba em uma fazenda no meio do nada e sem muito o que fazer. Uma governanta intragável, uma tia muito estranha e o tio que só fica trancado no escritório são suas únicas companhias. Sem muitas alternativas ele resolve explorar o bosque e a cidade próxima, onde conhece Matthew Arnatt - um garoto de rua que sabe tudo sobre a cidade.

É aí que Matthew lhe conta algo muito assustador, diz que o corpo de um homem foi encontrado morto em uma casa, com o rosto cheio de pústulas. Mas o mais estranho foi que ele viu uma estranha nuvem negra, parecida com fumaça, sair pela janela, rastejar pela parede e desaparecer por cima do telhado. Intrigado Sherlock começa a pensar no caso, sem saber ao certo o que pode ter acontecido.

Tudo teria ficado por isso mesmo se Sherlock não tivesse encontrado junto com Amyus Crowe – seu novo tutor –  outro corpo na mata próxima a casa de seu tio e com as mesmas características estranhas. Enquanto moradores da cidade alardeiam a possibilidade de uma doença contagiosa, Sherlock procura uma explicação racional para os episódios.

A partir daí suas férias tomam outro rumo, ele começa a investigar as duas mortes e descobre uma trama sinistra que poderá afetar toda a Grã-Bretanha. Em uma corrida contra o tempo e com a ajuda de Amyus, sua bela filha Virgínia e Matthew ele enfrenta um grande incêndio, uma corrida de ratos e muitos outros perigos.

Tem duas formas de lermos este livro, uma é para aqueles que só conhecem o detetive mais famoso da história apenas pelo nome ou pelo cinema. Para estas pessoas esta é uma leitura divertida, interessante e muito gostosa de se ler. Sherlock é um personagem interessante, muito inteligente e o livro tem um ritmo muito gostoso. Matthew e Virginia despertam nossa curiosidade sobre a história de suas vidas e são ótimos companheiros para o jovem detetive. Se você está entre estas pessoas, tenha certeza que vai se divertir com o livro. Leitura rápida e muito gostosa.

Agora, se você está entre os fãs de Arthur Conan Doyle, que conhece bem o nosso detetive desde sua primeira história publicada em 1887 e se deliciou com Um estudo em vermelho – primeiro romance do detetive publicado – o livro deixa bastante a desejar. Entenda, Sherlock esteve presente em 4 romances e quase 60 contos e é um personagem muito bem caracterizado. Será que você se contentaria com o novo jovem Sherlock Holmes? Elementar meu caro Watson.

A resposta é não. O jovem Sherlock do autor Andrew Lane é um menino curioso, reclamão, que se empanturra em todas as refeições e segue as orientações de seu tutor para desvendar boa parte dos crimes; além disso arrasta a maior asa para Virgínia e quer desesperadamente fazer amigos. No livro Sherlock pesquisa sobre várias coisas, mas não me convence como aquele outro Sherlock, mesmo que na juventude.

Sherlock Holmes é um detetive de inteligência única, que não se interessa muito por comida nem por mulheres, amante de música e apaixonado por química. Ele é arrogante - pois tem consciência da sua inteligência sem precedentes - e solitário por natureza. Sherlock usa a dedução sempre, é obcecado por desvendar mistérios e não descansa quando se vê diante de um quebra-cabeça.

Espero que o personagem evolua nos próximos livros e que se aproxime do detetive que tanto amamos, por enquanto ele não me convenceu. É claro que pela idade algumas diferenças são esperadas, mas não consegui imaginar o menino como O Sherlock. Se formos falar de detetive juvenil, fico com a Flavia de Luce que eu adoro.

No mais a trama é interessante, gostei da narrativa em terceira pessoa e do desenrolar da história.  Pretendo acompanhar o resto da série e ver o que acontece. Leiam a resenha acima e escolha a qual das vertentes você pertence! =]

Série O jovem Sherlock Holmes de Andrew Lane

1)      Nuvem da morte (Death Cloud);
2)      Parasita vermelho (Red Leech)
3)      Gelo negro (Black ice)
4)      Fire Storm (Os demais ainda não lançados no Brasil)
5)   Snake bite.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO