target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O atlas esmeralda - John Stephens

>>  sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

STEPHENS, John. O atlas esmeralda. Rio de Janeiro: Editora Suma das Letras, 2011. 295p. Título original: The emerald atlas. (Os livros do princípio, v.1).

“- Agora, a primeira coisa que vocês precisam saber é que o mundo mágico costumava ser entrelaçado com o nosso. Assim. – Abraham juntou seus dedos nodosos. – Foi desse jeito por milhares de anos. Até que as pessoas, quero dizer as pessoas normais, começaram a se espalhar e a se multiplicar, construindo aldeias e cidades. Finalmente, os tipos mágicos perceberam que não era possível deter a humanidade. Aí começaram a marcar territórios e a torná-los invisíveis para os olhos humanos e impossíveis de se entrar, a não ser que se soubesse o caminho. Pedaços inteiros simplesmente sumiram do mapa. Isso aconteceu por um século ou mais. Então, no último dia de dezembro de 1899, o que sobrava do mundo mágico desapareceu. Puft!”p.65

Com uma narração leve, divertida e recheada de aventuras o livro de hoje é um prato cheio para o público jovem que gosta de literatura fantástica. Magia, feiticeiras do mal e três crianças fantásticas vão te acompanhar na primeira parte da divertida jornada de O atlas esmeralda de John Stephens.

Esta é a história de três crianças que só queriam salvar sua família e acabam tendo de salvar o mundo.

Já haviam se passado dez anos desde que Kate, Michael e Emma viram seus pais pela última vez. Foi em uma noite na véspera de Natal e Kate é a única que se lembra daquele dia. Como a irmã mais velha foi ela também que prometeu a mãe cuidar sempre dos irmãos. Depois disso eles foram largados em um orfanato onde eram bem cuidados, até que um incêndio destruiu o prédio. Em seguida vieram uma série de orfanatos diferentes, onde eles nunca eram adotados e depois de um tempo eram encaminhados para um novo orfanato.  

Agora aos 14 anos Kate sonhava com o dia em que os pais voltariam para buscá-los, eles prometeram. E assim eles continuavam, não queriam ser adotados, queriam ficar onde os pais pudessem encontrá-los. Michael com 12 anos era apaixonado por leitura e estava sempre com um livro enorme embaixo do braço, quase sempre era o Compêndio dos anões. Emma a irmã mais nova tinha apenas 11 anos e era uma verdadeira encrenqueira, estava sempre pronta para defender seu ponto de vista com socos e pontapés.

Depois de mais um problema no último orfanato os irmão são enviados para um novo lar, deveriam encontrar um tal de Dr. Stanislau Pym na pequena cidade de Cambridge Falls. É assim que eles chegam a uma cidade esquecida pelo mundo, no meio do nada, onde nem a população parecia sair de casa. O orfanato fica no alto de uma colina, um casarão cheio de passagens secretas e longas escadarias. Lá eles ficam conhecendo uma governanta maluca, um mordomo falador e o misterioso Dr. Pym. Logo eles percebem que são as únicas crianças no orfanato e em toda a cidade.

Explorando aquela estranha casa eles acabam por encontrar uma sala secreta, dentro da sala um livro muito antigo que logo se prova mágico. O livro os transporta para a mesma cidade, em um passado distante. Porém, a Cambridge Falls daquela época tinha seres aterrorizantes, uma Condessa malvada e muita magia.

Juntos eles precisam desvendar os segredos do passado, descobrir o que aconteceu com seus pais, enfrentar a Condessa, salvar as crianças, encontrar o livro desaparecido, desvendar uma profecia, voltar ao tempo presente e por fim, salvar o mundo. Só isso? Bom no caminho eles irão enfrentar os Gritões e muitos novos perigos.

“- Ele não vai parar até encontrá-los! Eles nunca vão estar em segurança!
- Você tem razão - disse o velho, em voz baixa. - Ele não vai parar.
Fosse quem fosse o “ele” a quem se referiam, parecia não pedir maiores explicações.
- Mas tem uma saída. A única que a gente sempre soube que existia. As crianças precisam ter a chance de crescer. Para cumprir seu destino...” p.11

O atlas esmeralda é uma fantasia que encantará ao publico juvenil, ótimos personagens, um bom enredo e uma narrativa ágil e divertida. O leitor mais experiente, que acompanha vários livros deste estilo não irá ver grandes novidades, nada muito original, mas cumpre o papel de uma leitura bem legal e divertida.

Digo isto porque o início do livro parece uma releitura ser inspirado em As crônicas de nárnia – O leão, o feiticeiro e o guarda-roupa e no começo achei tudo muito igualzinho: troque o guarda-roupa pelo livro, o feiticeiro pela Condessa, o leão pelo mago e coloque três irmãos ao invés de quatro. Mas, no desenvolvimento do livro conseguimos distanciar as duas histórias, até porque os protagonistas aqui são bem mais interessantes e tem um personagem, Gabriel, que faz toda a diferença.

Vamos por partes, os três irmãos são ótimos cada um a sua maneira. E cada um será o protagonista de um livro, Kate é a personagem principal neste livro, a que tem um poder natural para manusear O atlas esmeralda. Dois outros livros precisam ser encontrados, os três juntos darão poderes incríveis ao seu portador. O Atlas esmeralda permite que seu portador viaje no tempo, ele pode voltar ao passado e mudar o presente. Os dois livros seguintes da trilogia ainda não foram lançados, mas o livro tem final e é bem independente.

Kate é a irmã responsável, a que deve fazer de tudo para cuidar dos irmãos e acaba enfrentando enormes perigos para salvar Michael, e depois, ela mesma e Emma. Na jornada pelo passado eles acabam conhecendo Gabriel, um morador de uma vila vizinha, separada da vila humana e que possui ótimos guerreiros. Gabriel ajudará as crianças em boa parte do livro, o personagem é ótimo. O Dr. Pym ainda é um mistério, ele aparece e some, nunca explica nada direito e sempre tem uma carta na manga. A Condessa malvada poderia ser  melhor explorada, não consegui me conectar à personagem.

Eu gostei muito do livro, minha única reclamação é que por vezes as coisas se resolvem fácil demais, fica meio obvio tudo, mas o final é emocionante. Recomendo muito a leitura para os leitores jovens e para você que não perde uma boa fantasia. Deixo para vocês o booktraleir abaixo, leiam!


Trilogia Os livro do princípio de John Stephens
  1. O atlas esmeralda (The smerald atlas)
  2. A crônica do fogo (The fire chronicle)
  3. The black reckoning (Não lançado no Brasil)
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO