target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Fablehaven: Onde as criaturas mágicas se escondem - Brandon Mull

>>  sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

MULL, Brandon. Fablehaven: onde as criaturas mágicas se escondem. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2010.368p. (Fablehaven, v.1). Título original: Fablehaven.

“- Fablehaven? – Repetiu Seth.
- O nome que os fundadores deram a essa reserva séculos atrás. Um refúgio para criaturas míticas, uma intendência passada de zelador para zelador ao longo dos anos.” p.84

E se fosse verdade... se elas realmente existissem e estivessem todas em alguns refúgios secretos espalhados pelo mundo. Para realmente entrar no mundo de Fablehaven você precisa dar asas a imaginação, precisa mergulhar no fantástico e acreditar que tudo pode existir. Um mundo mágico único te espera em Fablehaven: onde as criaturas mágicas se escondem de Brandon Mull.

Kendra e Seth são irmãos e estão prestes a chegar na fazenda do avô paterno, um lugar onde nunca estiveram já que raramente encontravam os avós Larsen. No carro eles observavam a paisagem, parecia que não chegaria nunca e seus pais iriam deixá-los sozinhos naquele lugar por várias semanas! Seth tinha 11 anos, um garoto curioso e cheio de energia. Kendra era a mais velha, 14 anos e estava odiando aquele lugar antes mesmo de chegar. Os avós eram misteriosos, estranhos e nunca estiveram presentes na vida das crianças.

Ao chegaram eles observam a floresta enorme que surge atrás da casa, o casarão grande que não chega a ser uma mansão e os jardins maravilhosos. No fundo da casa uma piscina, uma casa de árvore e o celeiro mais adiante. Eles ganham de vovô Stan um quarto no sótão e a exigência de que ficassem sempre longe da floresta. Afinal eles não iam querer morrer de doença de carrapato iriam?

As crianças logo estão cansadas de ficar no quarto, mesmo com tantos brinquedos, jogos e quadros para pintar. Até o telescópio perdeu a graça depois de um tempo. A piscina era uma alternativa, ficava no jardim. O jardim era a coisa mais linda que já tinham visto, milhões de borboletas sobrevoavam o local, insetos de todas as espécies andavam calmamente por lá.  Escondido na floresta um lindo lago com peixes e cisnes maravilhosos espera por eles, o vovô avisou que era proibido, mas quem liga tanto assim para carrapatos...

Curiosos e imprudentes eles logo descobrem os segredos do lugar, algo jamais imaginado, muito além dos sonhos das crianças. E se todas aquelas borboletas fossem fadas, de todos os tamanhos e tipos, mais interessadas em olhar seus reflexos na água do que dar atenção aos humanos. E se os cisnes fossem naíades, mulheres lindas e sorridentes... que só querem te arrastar para dentro do lago e te matar afogado. E se houvesse uma bruxa, presa por um feitiço. Sátiros, ogros e muitas outras criaturas. Algumas perigosas, que dão tanto valor aos humanos quanto aos insetos.

Os irmãos descobrem que estão em Fablehaven, um dos poucos refúgios que existem para proteger as criaturas mágicas da extinção. E que seus avós são os zeladores daquele lugar, tem a missão de proteger e cuidar da harmonia do mundo mágico. Um lugar encantador, fantástico... e nem um pouco seguro. 

Leis antigas de magia protegem os humanos contra aqueles seres, nenhum mal pode ser feito, se nenhum mal for provocado. Se Seth soubesse disso enquanto tentava capturar uma fada... Trolls raivosos, diabretes rancorosos, bruxas malvadas e fadas orgulhosas. Quando as regras são quebradas, as conseqüências são imediatas. E os irmãos terão que passar pelo maior desafio de suas vidas. Será que conseguiram salvar Fablehaven, suas vidas e de sua família? E o que será que uma galinha, os nós de uma corda e a fada rainha fazem para mudar o rumo desta história?

Na Bienal do livro eu fiquei conhecendo o Jean do Sobre Livros, que vivia me falando o tanto que ele amava esta série. Claro que entrou imediatamente na minha lista de desejados e agora finalmente consegui ler o primeiro livro. E amei! Uma história fofa, bem infanto-juvenil e recheada de magia e aventuras.

Os dois irmãos são bem novos, o que dá a série um ar mais infantil. Não sei se os livros vão evoluindo no decorrer da série, neste primeiro livro Seth me irritou muitas vezes com as suas imprudências. Sabe aquelas crianças que você diz “não ponha o dedo na tomada” e depois já escutam eles gritando com o choque? É o Seth no livro com tudo o que é proibido. Kendra é ótima, inteligente e bem mais madura em seus 14 anos.

O livro conta uma aventura mágica emocionante e única, em um lugar fantástico repleto de todo tipo de ser que você imaginar. O fato deles não serem bonzinhos e da maioria desprezar os humanos, acaba por criar um suspense e algumas passagens arrepiantes durante o livro. Você sempre espera que eles vão se dar mal, eu quase gritava: sai daí menino tonto!

A aventura do livro é mágica, divertida e muito bem desenvolvida. Apesar de ser mais infantil que eu esperava, eu amei a história e estou louca pela continuação. Indicada para todo o público infantil e juvenil que gosta de fantasia. Indicado para todos os adultos que amam literatura fantástica.

Eu acho que esta série daria um filme tão legal, não sei se os direitos foram vendidos, mas adoraria ver estas cenas na telinha. Por falar nisto o livro tem algumas ilustrações lindas, a capa é maravilhosa e a edição está perfeita. Leiam!!

Série Fablehaven de Brandon Mull
Site oficial no Brasil: http://www.fablehaven.com.br
  1. Fablehaven – onde as criaturas mágicas se escondem (Fablehaven)
  2. A ascensão da estrela vespertina (Rise of the evening star)
  3. Nas garras da Praga das Sombras (Grip of the Shadow Plague)
  4. Segredos do santuário de dragão (Secret of the dragon sanctuary)
  5. Chaves para a prisão dos demônios (Keys to the demon prison).
Avaliação (1 a 5):


Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO