target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O domínio - Steve Alten

>>  segunda-feira, 19 de março de 2012

ALTEN, Steven. O domínio. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2010. 422p. (O domínio, v.1). Título original: Domain.

“Para aqueles dentre vocês que riem de minhas palavras, um aviso: o dia do acerto de contas se aproxima rapidamente, e ignorar o fato não mudará em nada o resultado.” p.41

Desde a virada do século somos constantemente bombardeados com as teorias apocalípticas que preveem o fim do mundo, a ascensão do anticristo e a salvação dos fieis. Várias religiões fazem previsões sobre o assunto, mostram fenômenos naturais como o inicio do fim, falam da maldade do homem e do Armageddon.  O autor americano Steven Alten leva o assunto para a esfera da ficção, constrói teorias apocalípticas baseadas nas lendas maias e versa sobre o apocalipse de forma fantasiosa e cheia de suspense. Se você gosta do assunto confira o que te espera no primeiro livro da trilogia, com O domínio de Steven Alten.

“Vou até dizer o dia em que vocês vão morrer: 21 de dezembro do ano de 2012.
Pronto, vocês foram oficialmente avisados. Agora podem agir ou enfiar a cabeça na areia da ignorância, como o resto de meus cultos colegas.” p. 42

Quatro Ahau, três Kankin, o dia previsto para o fim do mundo. Julius Gabriel é um famoso arqueólogo que junto com a esposa dedicou toda sua vida aos estudos das relíquias do passado para entender antigas culturas. Depois de anos de pesquisa decifrando os mistérios que cercavam aquelas previsões ele enfim se sente preparado para apresentar seu trabalho para a comunidade científica. Sabe que eles precisam se unir, para descobrir como salvar a humanidade do fim.

Ele sobe ao púlpito e fala ao auditório descrente sobre sua pesquisa, fala dos maias, do fatídico dia 21 de dezembro de 2012, da data final. Ele fala do Golfo do México, do local a noroeste da península de Yucatán. Sobre os mistérios que precisamos entender, antes da chegada do último solstício de inverno. Descreve suas pesquisas nas Pirâmides de Gisé e Teotihuacán, os templos de Angkor no Camboja, Stonehenge, a incrível mensagem inscrita no deserto de Nazca e da pirâmide de Kukulcán em Chichén Itzá. Sítios antigos e maravilhas inexplicáveis que não foram criadas para serem atrações turísticas, mas que são peças de um único e intrigante quebra-cabeça que pode evitar a aniquilação dos homens.

Enquanto Julius fala o público debocha, são estimulados por seu arqui-inimigo Pierre Borgia e sua palestra acaba como uma grande comédia; Julios é ridicularizado na frente de toda a comunidade científica e seu coração fraco não resiste. O arqueólogo cai morto no colo de seu filho Michael Gabriel, o rapaz desesperado e com ódio de Borgia, agride o inimigo de seu pai na frente de várias testemunhas.

Onze anos se passaram, quando Dominique Vasquez começa sua residência de psiquiatria no Centro de Avaliação e Tratamento do Sul da Flórida. O diretor apresenta para a moça um grande desafio, um paciente que passou muitos anos na solitária, violento e incapaz de conviver com os outros internos. Avisa que o paciente tem um Q.I. altíssimo e que adora teorias de conspiração.

Seu paciente é Michael Gabriel, o rapaz se manteve lúcido durante todos aqueles anos em que esteve trancafiado e sabe que seu tempo está se esgotando. Ele tenta contar para Dom sobre o diário de seu pai, sobre o fim do mundo e sobre como só ele poderia fazer algo para impedir o holocausto. Dominique não pode acreditar em Mick, sabe que são apenas delírios de um esquizofrênico, mas então muitas de suas previsões começam a acontecer. Se ela ajudá-lo sua carreira será destruída, pode dar adeus para sua faculdade. Porém se ele estiver certo, faltam apenas alguns meses para o fim do mundo, e só ele poderá salvar a humanidade do fim.

Pensa em um livro louco? Multiplique por dois e deixe todo seu lado cético de lado para ler este livro. O autor constrói uma trama recheada de teorias malucas, inacreditáveis e a trama evolui para linhas inimagináveis. Eu comecei o livro com um pé atrás, me envolvi com a trama e fiquei grudada na historia, mas terminei achando que a loucura extrapolou um pouco rs. Bom, temos que ver este livro como uma obra de ficção para fim de divertimento... mas quando as teorias começam a verter para o lado religioso e aliens entram na historia eu achei que era demais rs.

A narrativa é muito interessante e você se vê envolvido com toda aquela historia.  O autor alterna personagens e acrescenta ainda o antigo diário de Julius, onde ele fala de suas pesquisas e explorações arqueológicas. Achei a parte do diário muito cansativa, em alguns momentos eu gostava, em outros quase dormia em cima do livro. Já a parte narrada por Michael e Dominique eu adorei, não tem como não ficar envolvida com a trama.

Este não é um livro para qualquer leitor, se você começar a ler sem saber o que te espera e sem gostar do assunto vai odiar os desdobramentos. Para quem gosta, o suspense mistura arqueologia, historia, ficção científica, política e religião. A teoria acho que não convence ninguém, mas a imaginação corre solta. Eu claro, vou ler o restante da trilogia, mas não está na minha categoria de livros imperdíveis. Ainda assim acho que o segundo livro será muito melhor, o final deste deixa claro a jornada que novos protagonistas vão enfrentar em Ressurreição.

Se você já leu me conte aqui o que achou, que não leu me diga o que acha da historia.

Trilogia O domínio de Steve Alten
  1. O domínio (Domain)
  2. Ressurreição (Ressurection)
  3. Phobos (ainda não lançado no Brasil).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO