target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Uma Viagem Adaptada: Filme x Livro #5 - Tempo de Matar

>>  quinta-feira, 22 de março de 2012

E ai, como estão? Eu estou fazendo contagem regressiva para minhas férias escolares, nove dias! \o/ rs

Então, hoje nós vamos conferir mais um filme baseado em livro, espero que gostem.

Baseado em romance homônimo de John Grisham, Tempo de Matar foi lançado no ano de 1996, com direção de Joel Schumacher.  




É voltando do mercado que Tonya Hailey (Rae'Ven Larrymore Kelly), garota negra de apenas dez anos, é pega por dois homens brancos, e bêbados. Sem dó, ela tem os membros amarrados, é violentada e estuprada. Sangue, suor, bebida, urina e sêmen, são algumas das coisas presentes no corpo da menina após o ato de brutalidade cometido.

Não demora muito para que vizinhos encontrem o corpo da menina, que logo é levada para casa.

Carl Lee Hailey (Samuel L. Jackson) é o pai de Tonya, e não vê motivos para que homens que cometem crime como esse continuem vivendo. Devastado, Lee vai atrás de fazer justiça com as próprias mãos, matando os dois estupradores e deixando, acidentalmente, um policial ferido.
Buckley: Você acha que dois homens que sequestram um criança devem ser soltos em dez anos?
Carl Lee: Não senhor.
Buckley: Você acha que dois homens que estupram uma criança devem ser soltos em dez anos?
Carl Lee: Não senhor.
Buckley: Você acha que dois homens que amarram uma criança devem ser soltos em dez anos?
Carl Lee: Não.
Buckley: Então o que você acha que deve acontecer? Qual seria uma sentença justa?
Jake: Objeção!
Buckley: Você acha que eles merecem morrer?
Jake: Não responda isso Carl Lee!
Buckley: VOCÊ ACHA QUE ELES MERECEM MORRER?
Carl Lee: SIM, MERECEM MORRER, E ESPERO QUE QUEIMEM NO INFERNO! 

É Jake Brigance (Matthew McConaughey) que aceita o caso, e tem o dever de fazer com que o júri veja Carl Lee como um inocente, alegando que na hora que cometeu o crime, não tinha consciência do que era certo e errado, e também não era capaz de medir as consequências de seus atos já que estava totalmente abalado por causa do estupro de sua filha. E quem aparece para ajudá-lo é Ellen Roark (Sandra Bullock). Juntos, tentam ganhar de Rufus Buckley (Kevin Spacey), advogado de acusação. 

O filme já começa com cenas de violência, mostrando quão brutais foram os estupradores. Lendo o livro sabemos que essa cena será violenta, e foi, mas o filme ainda ocultou muita coisa, focando mais em sons e algumas imagens com o ângulo de visão de Tonya.

Logo nos primeiros minutos descobrimos que o filme não girará apenas ao redor do estupro e do assassinato, mas sim criará polêmica sobre um assunto bastante discutindo – ainda hoje em dia -, e um tanto sensível para toda a população. 

O que era para ser apenas uma acusação por homicídio, toma uma proporção imensamente maior por causa de questões raciais. 

De um lado temos os negros que exigem a inocência de Carl Lee e de outro temos os brancos, que querem ver Lee morto em uma câmara de gás. Este segundo já não é tão simples quanto o primeiro. O grupo de brancos que exige a condenação de Carl Lee é um grupo Klu Klux Klan, que vai as ruas para protestar, e ainda ameaçam todos aqueles que pensam em impedir, agindo de forma violenta.

Fora isso, também somos questionados sobre pena de morte, certo e errado, a busca pela verdade e justiça.

Uma pena o filme explorar estes assuntos tão superficialmente, já que no livro, John Grisham não hesita em colocar mais e mais detalhes, abrindo brechas para o leitor se posicionar, e nos dando uma aula rica em informação sobre o funcionamento da lei e tribunais nos Estados Unidos.

Assim como no livro, o foco do filme não é na ação e sim a luta entre negros e brancos, na qual ambos afirmam estar certos, e algumas reflexões sobre os temas já citados. Eu dou nota quatro para o livro, e recomendo. 


Não podemos esquecer que a longa conta com um elenco de ótimos atores e ótimas atuações. Um filme muito bem adaptado e produzido. Recomendo para os que leram e não leram o livro, acho que agrada aos dois. 



Minha nota para o filme é:


 

E ai, já leram o livro ou assistiram ao filme? O que acharam? Que sugerir um filme ou série para a coluna? Clique aqui.  

Espero que tenham gostado, e até semana que vem :) 


 

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO