target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Antes de dormir - S. J. Watson

>>  quarta-feira, 4 de abril de 2012

WATSON, S. J. Antes de dormir. Rio de Janeiro: Editora Record, 2012. 400p. Título original: Before I go to sleep.

“Algo mais foi acrescentado. Algo inesperado, aterrorizante. Mais aterrorizante do que qualquer coisa que vi hoje. Ali, sob o meu nome, em caneta preta e letras maiúsculas, estão quatro palavras.
NÃO CONFIE EM BEN.
Não há nada que eu possa fazer a não ser virar a página.
Começo a ler a minha história.” p.43

Quando recebi este livro da Editora juntamente com um jogo de memória não tinha ideia do que imaginar, o livro acabara de ser lançado e eu ainda não tinha lido nenhum outro comentário sobre ele. Comecei esta leitura sem saber muito bem o que esperar, mas imaginando que seria algo diferente do que costumo ler. Não imaginava o que me aguardava; um thriller único e um suspense angustiante. Saiba um pouco do que espera por você em Antes de dormir de S. J. Watson.

Christine Lucas, 47 anos, um número que para ela não significa nada, como não significa nada seu reflexo no espelho toda manhã. Ela acorda assustada, dia após dia, olha com estranheza para o homem mais velho que está nu na cama ao seu lado. Se levanta. Ela também está nua e na ponta dos pés corre procurando o banheiro. Quase grita quando se olha no espelho. Não reconhece a mulher velha que aparece no reflexo. Ela não entende, não se lembra. No banheiro várias fotos penduradas: a legenda diz Christine e aponta para uma foto, a outra diz Ben – seu marido e aponta para aquele homem, o que continua dormindo.

Esta é a rotina de quase todas as manhãs, quando Ben então se levanta e começa a explicar tudo novamente. Como ela havia sofrido um acidente há anos atrás, como perdera a memória aos 29 anos e como vivia até agora. Chris tem um tipo raro de amnésia, consegue guardar as lembranças de um dia inteiro, mas esquece de quase tudo quando dorme. As vezes tem lembranças, de sua infância, da faculdade... mas tudo se perde quando vai dormir.

O marido é tudo o que ela tem, ele cuida dela, e toda manhã explica tudo novamente. Mas para ela aquele homem é um estranho, nenhum traço dele está em sua memória. Ben lhe conta de longos anos, alguns em um hospital psiquiátrico, muitos em uma clínica de repouso, até que ela foi finalmente para casa. Fala do quanto a ama, que faria tudo por ela.

Um dia ao acordar, Chris recebe a ligação de seu médico, um médico que aparentemente seu marido desconhece, ele lhe conta sobre seu tratamento e sobre o diário que ela escreve diariamente e que mantém escondido. Ele conta onde está e ela começa a ler sua própria historia mais uma vez. O Dr. Nash tenta ajudá-la da melhor maneira possível, acha que ela pode melhorar, fala da importância do diário.

Uma manhã ao abrir o diário ela encontra uma frase assustadora “Não confie em Ben". De repente tudo o que o marido conta diariamente parece mentira. Afinal, como havia sido o acidente que a deixara daquela maneira? Por que Ben mente o tempo todo para ela? E será que pode confiar em si mesma? Toda a referência que tem da verdade está no diário, poderá Christine confiar no que ela própria escreveu?

“Ele se vira na porta e a abre. – Ligo mais tarde – avisa. Para ver como você está.
- Sim – digo. – Ligue. Por favor.
- Eu amo você, Christine – diz ele. – Nunca se esqueça disso.” p.23


Sem utilizar em nenhum momento de artifícios de terror, este é um dos livros mais assustadores e angustiantes que eu já vi. Durante a leitura o autor conduz o leitor para diversos caminhos, faz com que criemos teorias e depois que duvidemos delas. Acreditar em Christine, confiar em Ben, descobrir qual o interesse do médico, saber qual o mistério que permeia o seu passado. Se é que ele realmente exista, tudo pode não passar do sofrimento de um marido dedicado e a luta de uma mulher perturbada.

Impossível não se envolver com Christine, não torcer por ela, não voar pelas páginas em busca de uma resposta. Imagine qual seria a sensação? Pois qualquer descoberta que ela fizesse seria esquecida ao dormir, no outro dia tudo começaria de novo. Em alguns momentos me senti tão perdida quando a protagonista, em outros tive certeza da resposta. Ledo engano, tive um pequeno acerto entre várias surpresas.

A leitura é rápida e repleta de fascínio. Um livro capaz de deixar o leitor nervoso em todas suas páginas, mas jamais entediado. Eu me surpreendi com a narrativa e com a história. É o meu primeiro livro sobre o tema, pelo menos que eu me lembre rs. O livro me lembrou o filme “Como se fosse a primeira vez” apenas no tipo de amnésia, já que a trama é completamente diferente.

Eu terminei a leitura e fiquei um bom tempo anestesiada, pensando sobre o final do livro. Acho que foi o único ponto negativo para mim, o final foi magistral, mas muito corrido. Terminei o livro com aquele pensamento... “e depois?”. Eu queria saber mais sobre o que aconteceria a seguir, o final para mim foi frustrante neste sentido.

Eu super indico, para todo tipo de leitor. É um livro marcante e diferente. Minha nota oficial é 4,5 , mas pela impossibilidade do Skoob ficou como 4 rs. Leiam! Se já leu me diga o que achou. ^^

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO