target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Para sempre - Kim Carpenter

>>  terça-feira, 22 de maio de 2012


CARPENTER, Kim e Krickitt. Para sempre. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2012. 144p. Título original: The vow.

“Foi naquele momento que eu percebi que não fui o único de nós que manteve seus votos. Krickitt manteve seu juramento de honrar e apoiar um homem com quem ela não se lembrava de ter se casado. Independente do resultado que teríamos, ela disse com um sorriso: - Estou presa a você para o resto da minha vida.” p. 120

O livro de hoje é bem diferente do estilo que costumo ler por dois motivos: primeiro por se tratar de um livro cristão e segundo por contar uma história real; o livro não foi romanceado, Kim Carpenter conta sua historia desde que conheceu sua esposa em 1992 e tudo que passaram nestes 18 anos, o livro deve ser visto como não ficção ou o leitor pode se decepcionar por esperar outra coisa. Conheçam Para sempre de Kim Carpenter.

Kim e Krickitt Carpenter se conheceram em 1992, ele queria apenas encomendar uma jaqueta esportiva para o time que estava treinando, ela era a atendente da Jammin e foi em uma conversa de telefone que tudo começou. Os dois nem se conheciam, em uma época em que não se tinha a facilidade da Internet, e passavam horas no telefone, escreviam longas cartas e foram se conhecendo aos poucos.

Krickitt falou para Kim da importância de sua fé, descobriu que ele era cristão como ela e ambos tinham valores semelhantes. Depois de um tempo, finalmente se conheceram, se apaixonaram e se casaram. Mas, um trágico acidente, muda a vida do jovem casal.

Dois meses após o casamento o casal sofre um grave acidente, Krickitt fica gravemente ferida e em coma por várias semanas. Os médicos não acreditavam que ela iria sobreviver, mas Kim nunca deixou de ter fé. E no fim ela conseguiu, saiu do coma, mas quando acordou uma amnésia fez com que ela esquecesse uma parte de sua vida.

Krickitt não se lembrava mais de seu marido, nem de o ter conhecido, ela se lembrava de estar solteira, tudo o mais era uma grande novidade. Agora eles eram completos estranhos, ele não tinha mais a mulher que amava, ela não reconhecia aquele homem que a olhava com tanto amor. 

Eles tiveram todas as chances de desistir, mas Kim havia feito seus votos, prometera amar e cuidar daquela mulher por toda sua vida, ele agora precisava reconquistá-la. Krickitt tinha crises de raiva e de desespero, não reconhecia aquela vida como sua, mas sabia da seriedade de seu casamento, e estava disposta a lutar por isto.

~~~~~

Como eu disse no inicio, este estilo de leitura é uma novidade para mim, e por mais que tenha tentando ver o livro como uma não ficção eu sentia falta de mais desenvolvimento na historia, de romance, da narrativa ter sido feita também pela visão de Kricktt. Agora tem uma resenha deste livro que ficou perfeita, então sugiro que vocês leiam também sobre o livro pelos olhos da Cíntia, meu texto nem de longe irá falar tão profundamente sobre esta historia.

Eu gostei muito da visão dos dois sobre o amor, acho que hoje em dia a maioria dos relacionamentos começam e terminam muito fácil, se uma coisa não tá legal é mais simples ir embora e assim terminam namoros, noivados, casamentos... se a gente para e pensa sobre o assunto o relacionamento já começa fadado ao fracasso, afinal problemas sempre irão existir.

Por outro lado, eu não sou religiosa, então aquela visão de obrigatoriedade de se manter uma relação “até que a morte os separe” é linda por um lado, mas por outro, eu não consigo entender. Não no caso deste casal, mas sabemos como tem gente que sofre a vida toda em uma relação infeliz porque fez um juramento perante o altar, pessoalmente, não consigo muito entender qual o sentido.

Kim e Kricktt fazem o leitor pensar sobre a vida, sobre o amor e sobre os propósitos de se construir algo a dois. Mesmo não tendo amado de paixão a historia, pelos fatores que expliquei acima, é uma historia que indico para todos os casados ou que estão em um relacionamento. Foi lindo acompanhar a historia dos dois, as dificuldades e como eles conseguiram superar estes problemas. 

O livro foi adaptado este ano para o cinema pela Sony Pictures com o título de The Vow, com direção de Michael Sucsy e estreando Rachel McAdams (Page) e Channing Tatum (Leo). Acho que podemos dizer que o filme foi “inspirado” na historia, eu não chamaria de adaptação porque é tudo completamente diferente. Acho que a única semelhança entre os dois é o acidente e a perda de memória. O filme é  apenas mais uma comédia romântica, gostei muito dos atores que fazem o casal, mas esperava mais do enredo.


Eu recomendo a leitura deste livro como obra de não ficção, é realmente uma linda historia de vida. Agora não leiam esperando um romance lindo, vão se decepcionar. 


Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO