target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O caminho para casa - Kristin Hannah

>>  segunda-feira, 5 de novembro de 2012


HANNAH, Kristin. O caminho para casa. São Paulo: Editora Arqueiro, 2012. 352p. Título original: Night Road.

“- Por que você tem tanto medo de mim Lexi?
- Porque eu amo você Zach.
- Mas eu também amo você.
Ela suspirou. A visão que Zach tinha do amor fora pintada pela família dele. A que ela tinha era mais sombria. Ela conhecia a sensação de ser abandonada por alguém que dizia amá-la.” p.92

Este livro deveria vir com um caixinha de lenços de brinde! Este é para amar, para chorar litros e, no meu caso, para odiar com todas as minhas forças uma das protagonistas. Impossível não se envolver com a narrativa da americana Kristin Hannah, tão apaixonada e tão humana. Conheçam O caminho para casa e preparem para colocá-lo na lista de leitura. =]

Jude Farraday é mãe em tempo integral, depois de três abortos e muito sofrimento finalmente ela conseguiu realizar seu grande sonho e toda sua vida mudou quando os gêmeos nasceram. Miles, seu marido, vive dizendo para ela relaxar um pouco, mas ela não consegue, e como poderia? Quando eles eram crianças era mais fácil, ela podia controlar tudo, agora eles cresceram e aos 14 anos clamam por independência.

“Os três últimos anos esgotaram Jude, mas também a fortaleceram, tornando-a mais preparada – ou seja: perspicaz e vigilante. Ela não sabia como a vida podia ser aterrorizante até o dia em que deu a chave do carro para Zach e Mia e os viu partir sozinhos. Dali em diante, começou a temer pelos filhos, a imaginar todas as coisas ruins que poderiam acontecer a eles. Tudo a assustava. A chuva. O vento. A neve. A escuridão. Música alta. Os outros motoristas. Muitos adolescentes em um mesmo carro. p.36

Zach e Mia agora estão no ensino médio, um mundo de possibilidades se abrem diante deles. Gêmeos idênticos. Mas tão diferentes. Zach sempre fora lindo e popular, cheio de amigos. Mia era sua sombra; tímida, com aparelho e cheia de espinhas ela mal conseguia falar com alguém na escola, e depois da sua última grande decepção estava sempre sozinha pelos cantos. Isso depois que uma menina se aproximara dela e fora sua melhor amiga, até conseguir o que queria, namorar Zach. E depois que o namoro acabou ela nunca mais falou com Mia. Agora ela tinha medo até de quem falava com ela, as meninas só queriam acesso ao irmão. E ela amava Zach mais que tudo, os dois faziam sempre tudo juntos. 

Lexi Baill, 14 anos, acaba de se mudar para Washington para morar com Eva, sua tia-avó e única parente viva. Ela está assustada, mas pela primeira vez consegue também ter esperança. A vida inteira ela foi levada de lá para cá em muitos lares adotivos, até que a mãe morreu de overdose e ela foi posta oficialmente aos cuidados do Estado. E agora ela teria uma chance. Cidade nova, escola nova, novos amigos. Ela estava aterrorizada, uma menina simples no meio de adolescentes bem vestidos e ricos. E já no primeiro dia de aula ela toma coragem, e durante o horário de almoço se aproxima de uma menina sentada embaixo da árvore lendo um livro, que parecia tão solitária quanto ela. Mia.

"Apagara da memória a maioria dessas experiências, mas, quando tentava resgatá-las,quando um dos psicólogos da rede publica de saúde a obrigava a fazer isso, ela se lembrava de estar com fome, molhada e de tentar alcançar uma mãe bêbada demais para ouvi-la ou drogada demais para se importar com o que quer que fosse. Lembrava-se de passar dias em um cercadinho sujo, chorando e esperando que alguém desse conta da sua existência." p.11

As duas se tornam melhores amigas muito rápido. Lexi era corajosa e fiel, Mia começa a desabrochar. Jude pensa muito sobre o assunto, mas acaba aceitando a presença de Lexi na família. Os três andavam sempre juntos, Lexi é a melhor amiga de Mia, e o amor de Zach, eles formam um trio inseparável.

Jude ainda tenta controlar tudo, horários, festas, amizades. O marido é medico e sua família é muito bem de vida, ela faz de tudo para atrair as crianças para casa, onde ela pode vigiá-los e protegê-los. Mas mesmo com todo seu controle uma grande tragédia acontece, e a vida de todos eles muda para sempre.

~~~~~~

Lexi é a minha nova personagem queridinha, sério, como eu me envolvi com ela, torci por ela e chorei litros por ela. Lexi era boa, fiel e uma lutadora, apesar de tudo que passou em sua infância, apesar de sua vida difícil e de sua luta para sobreviver. E ela teve tudo para se tornar amargurada e odiar muita gente, e ela não fez nada disso, que pessoa linda! Por outro lado, eu odiei Jude, uma mulher egoísta, controladora e mesquinha. Eu gostei de Jude no início, apesar dela ser daquelas mães Godzilas que os filhos não podiam nem respirar sozinhos, mas da para entender, quem sou eu – que não tenho filhos – para julgar. E ela sabia dos perigos do mundo de hoje, das festas regadas a bebidas e drogas, dos adolescentes dirigindo bêbados e etc. Mas daí fazer o que ela fez depois – que não posso contar devido a spoilers –, que mulher covarde. Zach era a consequência de sua criação, eu o achei fraco, mas não deu para culpá-lo por sua falta de atitude.

Pois é, chorei e fiquei emocionada lendo, chorei de novo escrevendo a primeira parte desta resenha. O caminho para casa conta uma historia de uma típica família de classe média americana, onde os filhos tinham tudo que queriam em uma família modelo. De outro lado temos Lexi, a menina que nunca teve nada e luta agora pela sua felicidade, ao lado de sua melhor amiga e de seu grande amor.  A narrativa se alterna entre Judi e Lexi, acompanhamos o encontro de dois mundos tão diferentes. 

Eu já esperava o drama, pela sinopse até tinha uma ideia do que ia acontecer, mas isso não é a grande sacada do livro. O problema é o depois. O mundo gira de cabeça para baixo e a vida de todos muda completamente. A dor, o sofrimento, as consequências de um ato para toda uma vida.  Espero que a Editora lance mais livros da autora, eu amei a narrativa.

A parte final foi onde encontrei o único ponto negativo do livro. De repente, tudo muda muito rápido. O final foi bem corrido, o que já estou me acostumando nos dramas/romances da Arqueiro, mas a forma como tudo se deu não me convenceu. Tudo se resolve do nada, depois de longos anos e de muita gente dando murro em ponta de faca, eu não acreditei naquelas mudanças. Principalmente no que se refere a Jude, mulherzinha chata, acho que se ela tivesse morrido eu tinha dado 5 rsrs, brincadeira.

Bom, sem mais, leiam com certeza! É um romance/drama mais adulto, mas eu não acho que os jovens não possam ler, é uma historia triste e real, mas é também uma historia de amor linda. Leiam!! Já disse isso não é? Enjoy ^^

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO