target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Calafrio - Maggie Stiefvater

>>  sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

STIEFVATER, Maggie. Calafrio. Rio de Janeiro: Editora Agir, 2010. 340p. (Os lobos de Mercy Falls, v.1). Título original: Shiver.

“Mas ele estava sempre lá. Me observando observá-lo. Nunca nem um pouco mais próximo de mim, mas também nunca mais longe.
E assim tudo continuou igual, por seis anos: a presença alarmante dos lobos no inverno e sua ainda mais alarmante ausência no verão. Eu realmente não pensava no tempo. Pensava que eram lobos. Apenas lobos.” p.12

Calafrio é o meu livro de dezembro do Clube das Chocólatras BH e gostei muito da escolha; há tempos tenho ele na estante, mas ainda não tinha lido. Trilogia sobrenatural juvenil, confesso que não tinha grandes expectativas e a historia acabou me surpreendendo. Para quem gosta de lobisomens, confira a historia de Calafrio da Maggie Stiefvater.

Grace Brisbane, 17 anos, vive em um mundo só seu. Suas melhores amigas são bem diferentes, Rachel e Olívia são suas companheiras há muito tempo, mas nenhuma das duas entende seu fascínio pelos lobos que vivem na floresta atrás de sua casa. Apesar das amigas, Grace é uma menina solitária, filha única de pais que vivem para o trabalho e mal lembram que tem uma filha. Ela tenta fazer tudo certo, ser uma boa filha, seguir as regras.

Há seis anos Grace foi arrancada do balanço enquanto brincava no quintal, arrastada e quase morta por um bando de lobos. No meio de toda aquela neve um lobo de profundos olhos amarelos salva sua vida, e ela não consegue se esquecer dele, daquele olhar. Os anos se passam, mas no inverno seu lobo sempre vai visitá-la. Ela o vê de longe, e sempre espera por ele.

As coisas começam a mudar quando um garoto é assassinado em Mercy Falls, um garoto que estudava na mesma escolha de Grace. Jack nunca fora um cara legal, mas o assassinato o transforma em santo, e os lobos em monstros. Uma caçada é organizada, homens armados invadem a floresta atrás dos lobos e Grace, só pensa em seu lobo.

Ao cair da noite um garoto aparece nu, ferido e caído na soleira de sua porta. Ela corre para ajudá-lo, e reconhece imediatamente aqueles olhos, tristes olhos amarelos. Ele é Sam, e ela descobre que os lobos são na verdade, lobisomens.

Os dois se apaixonam, e mesmo sabendo de todos os perigos ela está disposta a enfrentar tudo por ele. Sam não acredita em sua sorte, e tem medo. Medo do inverno que está cada dia pior, medo da transformação, de deixar de ser Sam, e de ser apenas lobo.

~~~~~~~

E não é que me surpreendi? Eu adoro lobisomens e gostei muito do enredo, da narrativa e principalmente dos personagens. Ao contrário de muitas séries do estilo, aqui é a menina que salva a historia. Grace é forte, decidida e inteligente, ela sabe o que quer e não vacila na hora de lutar pelos seus sonhos.  E ela não tem aquelas frescuras, de achar que ele não gosta dela, de achar que não é boa o suficiente ou de ser toda puritana – enjoada deste estereótipo adolescente nos YA. Sam é um menino triste e fofo, daqueles que da vontade de colocar no colo rs, mas ele não é o macho alfa ou o forte do livro, na verdade seu jeito triste e inseguro também foge bastante do padrão.

Sam não quer ser um lobo, ele quer ser humano e sabe que a cada ano isso fica mais difícil. Na mitologia criada pela autora os lobos são contaminados através da mordida, mas não se transformam com a lua, e sim com a meteorologia. Eles se transformam no frio e ficam o inverno todo como lobos. E correm o risco de com o passar dos anos ficarem lobos para sempre, apenas bichos junto com a matilha.

Quando li logo pensei, então era só se mudarem para um lugar bem quente, certo? Mas a autora explica que não funciona, se estão num lugar muito quente só faz com que o menor indício de frio os transforme, como um ar condicionado ou algo assim.

O livro tem um lado poético; o frio, a neve, as descrições e pensamentos dos dois protagonistas. Outra coisa que gostei muito foi da narrativa se alternar entre eles. Vários personagens são interessantes, como Beck, Olivia, Jack, Isabel e os pais ausentes de Grace. Como sempre acontece, neste primeiro livro nenhum deles tem muito destaque, o que senti falta. Não gostei também das descrições físicas, fica tudo muito no ar, e além dos olhos, não consigo imaginar a fisionomia dos personagens. Algumas coisas para mim ficaram meio furadas, aparentemente eles moram em uma cidade pequena, mas eles fogem do hospital, depois voltam e ninguém os reconhece e tal.

A autora trabalha muito com os sentimentos dos personagens, seus sonhos e medos são explorados e gostei deste lado mais real. Não temos heróis, temos uma trama sobrenatural, mas sem estrelinhas. O livro não é inovador e a historia é bem simples, mas se você é fã do estilo este não pode ficar de fora. Preciso agora comprar os outros livros urgentemente! =] 

Trilogia Os lobos de Mercy Falls
  1. Calafrio (Shiver)
  2. Espera (Linger)
  3. Sempre (Forever).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO