target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Quem poderia ser a uma hora dessas? - Lemony Snicket

>>  sexta-feira, 28 de dezembro de 2012


SNICKET, Lemony. Quem poderia ser a uma hora dessas?. São Paulo: Editora Seguinte, 2012. 238p. (Só perguntas erradas, v.1). Título original: Who could that be at this hour?

“Havia um vilarejo, uma garota e também um roubo. Eu estava no vilarejo, fora contratado para investigar o roubo, e achava que a garota não tinha nada a ver com aquilo. Eu tinha quase treze anos e estava errado. Sobre tudo. Eu devia ter feito a pergunta: Por que alguém diria que roubaram uma coisa que nunca foi sua, para começar?. Em vez  disso, fiz a pergunta errada – quatro perguntas erradas, mais ou menos. Esta é a história da primeira delas.” p.13

Quem conhece Desventuras em série, sabe bem o que esperar dos livros do autor. O autor participa ativamente da historia, seu humor é único e o livro é cheio de ensinamentos disfarçados de pilhéria – que neste caso quer dizer piada. O livro é ideal para o publico jovem, tem aventura, mistério e um narrador muito divertido. Conheça Quem poderia ser a uma hora dessas? De Lemony Snicket.

Lemony Snicket é um rapaz de 12 anos que acabou de se formar em uma academia secreta não explicada durante todo o livro e que escolheu para si uma tutora que está nas últimas posições na lista de melhores tutores – mas ele também não faz questão de nos explicar porque.

Tudo começa quando ele está em um café com seus pais prestes a tomar um chá que não era chá com pais que não eram pais, quando recebe um bilhete: “Saia pela janela do banheiro e me encontre no beco atrás desta loja. Estarei esperando no esportivo verde. Você tem cinco minutos – S”.

O bilhete é de sua então tutora S. Thedora Markson, que é uma péssima detetive e que não diz para ninguém o significado do S. , não que isso venha ao caso. Ele parte rumo ao povoado Manchado-pelo-mar que desacertadamente – que neste caso significa erroneamente – não fica perto do mar.

Eles precisam encontrar um objeto roubado de uma grande mansão, uma estátua surrupiada – que aqui significa roubada – pelos inimigos da dona da casa. Porém, aparetentemente o objeto não foi roubado, só que Lemony não descobre isso imediatamente, já que só fez perguntas erradas.

Fazendo perguntas erradas e se metendo em várias enrascadas, ele conhece uma garota linda e tenta ajudá-la. Ele está enganado quando pensa que ela não tem nada haver com isso. Esta é mais uma de suas conclusões erradas, baseada nas perguntas erradas.

~~~~~

Os livros do autor são sempre muito divertidos, e esta nova série não fica para trás. É um humor diferente, inteligente e bem sarcástico. Eu não sei se uma criança aproveita o livro tanto quanto os adultos, mas adoro o seu jeito de explicar o significado das palavras durante a leitura - como eu tentei mostrar para vocês na primeira parte da resenha.

Agora Lemony é um aprendiz de detetive, e junto a sua tutora precisa desvendar um caso estranho em uma cidade muito estranha mesmo. Quase deserta, que ficou praticamente abandonada quando o mar secou e a maioria dos moradores se mudou.

Eu me diverti com a leitura, é um livro que a gente lê rapidinho e se diverte. Mas achei o começo meio lento e acho que terminou muito sem final. Mesmo sabendo que terá uma continuação eu queria algo mais bem explicado.

O que eu mais gostei foi do autor agora virar protagonista da série – em Desventuras em série ele também aparece como autor-personagem, mas de forma mais sutil. Neste livro ele ainda é adolescente, ou seja, aconteceu antes de Desventuras. O livro também tem ótimas ilustrações e a edição está perfeita, uma capa aveludada que eu não canso de alisar.

Este é o primeiro de uma série, mas como a continuação não saiu nem lá fora ainda, atualizo a info aqui para vocês quando for lançado. A leitura é leve e divertida e indico sem censura para o público jovem, leiam!!



Avaliação (1 a 5): 3,5

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO