target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Viaje com as séries #37 – Game of Thrones

>>  segunda-feira, 10 de dezembro de 2012


A pedido da Natália, o post de hoje é sobre esta série que vem testando corações, ganhando fãs e levando os espectadores à loucura. Baseada nos livros de George R.R. Martin, a produção da HBO estreou em abril de 2011 e apenas dias depois já foi renovada para a segunda temporada, exibida este ano. Aliás, passados nove dias da estreia da segunda temporada, a terceira já foi garantida. Game of Thrones é épica, é má, é pecadora, desperta os mais controversos sentimentos e é, acima de tudo, imperdível.


GoT não é o estilo de série que eu costumo ver, eu nem pensava em acompanhar, mas depois que comecei não consegui parar. Não tinha como. Bom, a série, assim como os livros, é repleta de personagens, famílias, reinos, que no começo é até difícil lembrar quem é quem, gravar nomes então é uma tarefa praticamente impossível, mas com o tempo nos acostumamos.
Confesso que ainda não li os livros e que na época da estreia, joguei-me na série completamente leiga no assunto, então fui tomada por uma trama cheia de manipulação, perigo, ganância e, o que mais me marcou, de frieza humana. Uma vida não é nada se a tirando eu estiver me beneficiando. Isso mexe demais comigo.


No início da série, Eddard Stark, o lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do rei Robert Baratheon, um velho amigo seu. Alerta com a visita, já que o rei não viria de tão longe para nada, Stark não se surpreende quando Baratheon o convida para se mudar para a “capital” e assumir a tão desejada e honrosa posição de Mão do Rei, seu leal e fiel companheiro. Mas para ser dono de tal função, ele precisa abrir de mão de algumas coisas, o que pesa na hora de tomar a decisão.
Porém, quando descobre que o antigo Mão do Rei pode ter sido assassinado, que a vida do rei está em perigo, ele aceita a função e, mesmo sem saber, coloca toda a sua família em perigo. A rainha é má e todos que têm opinião divergente da dela viram seus inimigos, a quem a vida importa menos que a de uma mosca.

E isso fica pior após a morte do rei, que deixa o trono de ferro, tão cobiçado, “aberto”. O cenário da produção vive mudando, já que se passa nos Sete Reinos de Westeros, onde "verões duram décadas e os invernos uma vida inteira", e em outros locais. Game of Thrones mostra as violentas lutas dinásticas entre as famílias nobres para ter o controle do Trono de Ferro comentado acima. Mas não é só isso, enquanto uns estão de olho no trono, nas regiões desconhecidas ao norte da Muralha e nos continentes ao leste, ameaças adicionais começam a surgir. Pensem na aventura?

Não tenho como contar a história de cada um ou esse post ficaria imenso, mas cada personagem tem importância e um papel geral, cada nomezinho que você vai se esforçar para lembrar tem uma função e isso é genial. A forma como se entrelaçam, como são apresentados na trama. Só faço um alerta para quem ainda não começou: não se apegue a personagem nenhum!!! Se tem uma coisa que R.R. Martin é capaz é de matar qualquer personagem sem dó dos leitores/espectadores. Acho isso corajoso demais. Porém, quem eu mais quero que morra ainda não morreu – leia-se Joffrey!!

Odeio!

A série tem personagens odiosos como ele e tem outros tantos dignos de afeição, como Aria e o anão Tyrion Lannister, que foi O cara na segunda temporada. Peter Dinklage é um ator e tanto. Cersei é uma nojentona do mal, como já comentei, rainha digna das piores madrastas dos contos de fadas. Há sempre alguém manipulando, tramando planos, você não pode confiar em ninguém. E precisa ficar ligado em tudo, temendo sempre pela vida dos personagens favoritos. Sim, eu sei que alertei vocês para não se apegarem a ninguém, mas faça o que eu digo e não o que eu faço, né? Chega de falar, senão o post fica imenso!

Game of Thrones foi muito bem recebida pela crítica especializada. Sua primeira temporada foi indicada a vários prêmios, incluindo o Primetime Emmy Award de melhor série dramática e o Globo de Ouro de melhor série - drama; Peter Dinklage venceu o Emmy e o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante. Também conquistou o Emmy de melhor desenho de créditos principais. Quase ia esquecendo de comentar a abertura, é genial, magnífica.
Dany e Khal Drogo, que arrebata corações!
Informações gerais
  • Gênero: Fantasia, drama;
  • Duração: Aproximadamente 55 minutos;
  • Criadores: David Benioff e D.B. Weiss;
  • Idioma: Inglês e dothraki;
  • Produtores: Bernadette Caulfield, Frank Doelger, David Benioff, D.B. Weiss e George R.R. Martin;
  • Elenco: Peter Dinklage, Lena Headey, Nikolaj Coster-Waldau, Michelle Fairley, Emilia Clarke, Aidan Gillen, Iain Glen, Kit Harington, Charles Dance, Liam Cunningham e muito mais;
  • Tema de abertura: Ramin Djawa. 
Primeira temporada.


Segunda temporada.

Até a próxima! ;)

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO