target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Não diga uma palavra! - Jennifer McMahon

>>  quinta-feira, 30 de maio de 2013


McMahon, JENNIFER. Não diga uma palavra! Você é um dos escolhidos?. São Paulo: Editora Jangada, 2013. 408p. Título original: Don’t breathe a word.

De O livro das fadas:
Acasos não existem. Não existe sorte ou coincidência.
Imagine uma enorme e intrincada teia de aranha conectando tudo e todos.
Podemos ensinar você a enxergar essa teia.
Podemos ensinar você a ser a aranha e não a mosca.
Você compreenderá como nossos mundos estão intimamente ligados e que somos nós, as fadas, que traçamos o seu destino. Logo você perceberá que nunca está só.” p.19

Não se enganem, este é um livro adulto e não tem nada de infanto-juvenil. A primeira pergunta que você fará ao começar este livro é se esta é uma historia de suspense ou uma fantasia. E eu não irei responder a esta pergunta, é ela que conduz o leitor pelos caminhos misteriosos da historia. Um destes caminhos irá te conduzir pela crença de uma garotinha no misterioso povo das fadas, e pelo desejo de conhecer o Rei das fadas. O outro irá acompanhar aqueles que acreditam que tudo aquilo foi orquestrado por algum pervertido, que sequestrou e quem sabe matou uma garotinha. Estou me adiantando, hoje vou falar de Não diga uma palavra! da Jennifer McMahon.

Era uma vez... Lisa aos 12 anos é uma menina inteligente e sonhadora, ela adora se aventurar pelo bosque de Reliance ao lado de sua prima Evie e de seu irmão mais novo Sam. Lisa cresceu no meio de livros e historias de fantasia, ela acreditava no fantástico e era apaixonada por seres sobrenaturais. Além dos livros que devorava, Lisa cresceu ouvindo a historia sobre como um vilarejo inteiro desapareceu da noite para o dia, restando apenas construções vazias e um bebê abandonado chorando.

Ela adorava explorar aquelas ruínas, achava que o vilarejo inteira tinha ido para o Mundo das Fadas. Até que um dia, uma coisa maravilhosa acontece, Lisa vê pequenos pontos brilhantes em uma caverna e acredita que são fadas. A menina agora, obcecada pelo assunto, começa a deixar pequenos presentes para as fadas no local, e não cabe em si de felicidade, quando algo é deixado para ela de volta.

Extasiada, Lisa tenta convencer seu irmão e sua prima que as fadas existem. Ela começa a receber mensagens de Teilo, o Rei das Fadas. Sam é bem mais pragmático, e apesar de mais novo adora ciências. Ele acredita que alguém está brincando com a irmã, e não leva nada disso muito a sério. Até que em uma noite, Lisa avisa que está indo encontrar Teilo e desaparece para sempre.

Quinze anos depois.

Phoebe, 35 anos, vive ao lado de seu namorado Sam, eles se amam apesar de serem tão diferentes. Sam é bem mais novo, muito inteligente e apaixonado por ciência. Phoebe teve um passado conturbado, mal terminou o segundo grau e trabalha como secretaria em uma clinica veterinária. Sam é vegetariano e radical em suas convicções. Pragmático e incrédulo desde que perdeu a irmã, há tantos anos atrás. Ele acredita que Lisa foi levada por algum maníaco, e que ele não acreditou nela e foi dormir. Sam  até hoje se culpa pelo desaparecimento da irmã.

Tudo está ótimo entre eles, embora Sam nunca fale do passado, até que coisas estranhas começam a acontecer. Coisas que fazem com que eles questionem o mundo em que vivem, e tudo em que acreditam. Será que era verdade? Que Lisa foi realmente levada para o Mundo das Fadas? Uma terrível promessa que Sam fez há tantos anos atrás, certo que era uma brincadeira de criança, coloca tudo o que eles acreditam em risco. Resta saber o que é real, afinal, eles foram escolhidos!

~~~~~

A capa deste livro é terrível rs, a capa americana é mais interessante, mas também não é bonita e nem chama tanta atenção. Este não é um daqueles livros que me chamam imediatamente a atenção, peguei para ler sem muita expectativa, e terminei me viciando na historia. Eu não adorei o livro, tiveram várias coisas que não me agradaram na narrativa, mas não posso negar o quanto foi original. Você não sabe com o que está lidando; uma investigação policial ou uma historia de fantasia? A historia inteira te deixa em dúvida, uma hora você acha que o rei das fadas irá aparecer a qualquer momento – e as fadas aqui não tem nada de boazinhas, elas manipulam a realidade o tempo todo -, em outro momento você acha que está atrás de algum psicopata.

O grande mistério é algo que te deixa completamente preso a trama, e depois frustrado por não conseguir achar uma resposta. Eu não gostei desta sensação rs, de ficar perdida na historia e ter que escolher uma versão dos fatos. É muito diferente do que já li!

Falando da narrativa, a autora alterna os capítulos entre o passado contando a historia de Lisa e o presente narrado por Phoebe. Não tenho o que reclamar da parte que conta o passado, mas o presente por vezes é surreal. Os personagens não são bem construídos, você vai descobrindo sobre eles aos poucos, é tudo muito jogado para o leitor. E, talvez por este motivo, eu não criei nenhum apego por Phoebe e pelo Sam adultos, embora tenha gostado das crianças.  Outra coisa estranha é que eles ignoram algumas vertentes da historia, e têm atitudes que não condizem com o comportamento de dois adultos. Eles não dialogam muito bem; as coisas vão acontecendo e os dois vão se arrastando junto com as pistas, ela ignora coisas importantes – como seu futuro e algo que acaba de descobrir (não posso contar pelo spoiler) - e fica obcecada pelo passado. Achei tudo isso bem estranho.

No final, achei a historia uma loucura total, o livro terminou e eu fiquei com cara de “como assim acabou?!”. Tenho certeza que era exatamente a intenção da autora, resta saber se vocês irão gostar desta abordagem. Leia se tiver coragem! :)

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO