target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A síndrome E - Franck Thilliez

>>  terça-feira, 18 de junho de 2013

THILLIEZ, Franck. A síndrome E. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2013. 368p. (Franck Sharko, v.3). Título original: Le syndrome E.

“Lucie sentiu um alívio infinito. Que mente deturpada era capaz de filmar delírios daquele tipo? Ainda via aquela neblina esverdeada espalhar-se na tela, aqueles planos dos olhos, a cena de abertura e o final, de uma violência inaudita. Havia algo naquele curta-metragem que os filmes de terror clássicos não transmitiam: realismo. A menina, sete ou oito anos, nada tinha de atriz. Ou então, ao contrário, era uma atriz excepcional.” p. 33

O autor francês Franck Thilliez criou um policial fenomenal, envolvente e assustador. Na série Frank Sharko, o autor une dois protagonistas de livros anteriores em uma busca  aterrorizante, um mistério violento e inacreditável. Para quem gosta de ficção policial, o livro de hoje é A síndrome E.

Tudo começou quando Ludovic Sénéchal adquiriu um curta metragem anônimo, apaixonado por filmes antigos e esperando algo inédito, depara-se com um filme bizarro, repleto de imagens perturbadoras. O impacto causado pelo filme, ou algo ainda mais assustador, deixa o homem completamente cego e muito assustado. Desesperado, Ludovic liga para qualquer número de seu celular para pedir ajuda, e quem atende é sua ex-namorada, a policial Lucie Henebelle.

Lucie assiste ao filme, e se sente nauseada com tamanha barbárie. Existe realmente algo de muito estranho naquele filme, e ela precisa descobrir mais a repeito. Lucie deixa suas férias de verão de lado, sua filhinha internada no hospital, e começa uma pesquisa sobre o passado do filme. Procura o vendedor, filho de um colecionador falecido, que parece não saber nada sobre aquilo. O filme oriundo do Canadá é repleto de imagens subliminares, que passam despercebidas aos olhos do telespectador, enquanto o cérebro processa todo aquele horror.

Enquanto isso, o comissário Frank Sharko - analista comportamental na Divisão de Repressão à violência-, é chamado para uma cena criminal brutal. Cinco homens mortos a tiros, enterrados em uma vala qualquer e sem nenhuma pista. Mãos cortadas, dentes e olhos arrancados, caixa craniana cerrada e cérebro desaparecido.

Quem cometeria um crime tão macabro? Em busca de pistas, Sharko descobre um crime semelhante no Egito, e parte para o Cairo.  Lidando com sua esquizofrenia, o policial tentará de tudo para descobrir quem está por trás destes assassinatos.

O filme causa calafrios, deixando Lucie obcecada pelo caso. Ela descobre uma ligação entre o curta-metragem e o caso dos cinco homens assassinados. Depois desta descoberta, Lucie e Frank começam a trabalhar juntos, numa busca contra um mal desconhecido, a síndrome E.

~~~~~~~

Este livro é chocante, inteligente e cruel. É impossível não se envolver com a narrativa, não ficar horrorizado com as descrições minuciosas do autor. Um vídeo assustador, dois policiais que começam do nada uma investigação que toma rumos grandiosos. Frank e Luce são muito bem construídos, ambos humanos e cheios de falhas. Acompanhar o crescimento dos dois na trama foi incrível.

A historia é envolvente, e eu me descabelei, curiosa para saber o que vinha a seguir. O livro para mim só teve um grande porém, a historia de ambos os protagonistas está muito ligada aos livros anteriores. É um daqueles policiais onde realmente sentimos falta dos livros serem lançados na ordem da série, e fico triste porque a Editora decidiu começar pelo terceiro livro. Aqui vou abrir um parênteses, no site americano Goodreads  ele é mostrado como o terceiro de uma série de 5 livros, já no site do autor se considera que esta é uma trilogia a parte, dentro de uma outra série. Para mim é série, eu senti realmente falta dos livros anteriores.

Sharko é esquizofrênico, e cheio de traumas depois de uma grande perda no passado. Vamos juntando migalhas para descobrir  o que aconteceu com ele para deixá-lo desta maneira, é angustiante não ter acesso ao resto da historia. Lucie vai pelo mesmo caminho, mãe solteira de gêmeas e obcecada pelo trabalho, não sabemos exatamente o porquê de seu comportamento. Uma pena, queria muito ler os outros livros.

A vantagem é que este livro é tão bom, que vale a pena ser lido mesmo fora de ordem, não me arrependo.

Mas não fiquem assustados, eu disse as cenas são fortes e macabras, mas não é nada tão sanguinolento assim, o lado psicológico da trama é bem mais forte. A trama envolve o comportamento humano, crianças em uma cena sinistra, experiências científicas e neurologia. O livro é muito bem detalhado, a sinopse revela muito pouco do que a trama promete.

O livro cita várias referências, uma que me chamou atenção é quando o autor cita o filme Minority Report – A nova lei do Steven Spielberg. O filme está muito ligado com o desenvolvimento tecnológico do livro, onde mostra-se a capacidade de gerar imagens a partir de lembranças e pensamentos. Ou ainda a capacidade assustadora de influenciar a mente através das imagens subliminares.

Denso, perturbador e emocionante. Um policial que mistura cinema e neurologia, e mexe com o psicológico do leiltor.  Vale demais a pena se aventurar por estas páginas incríveis, leiam!

Série  Frank Sharko do Franck Thilliez
  1. Train d’enfer pour Ange rouge (os demais não lançados no Brasil)
  2. Sundentod
  3. A síndrome E (Le Syndrome E)
  4. Gataca
  5. Atomka.
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO