target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Corações Feridos - Louisa Reid

>>  sexta-feira, 25 de outubro de 2013

REID, Louisa. Corações feridos. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2013. 256p. Título original: Black heart blue.

E quando a melhor ficção é aquela que tem uma grande dose de vida real? Eu gosto de dramas para sair da minha zona de conforto. São historias tristes, fortes, que tiram você do seu mundinho e que chocam ao mostrar como o ser humano consegue sobreviver, mesmo nas piores condições possíveis. Você vai entender melhor o que eu estou falando ao ler  Corações feridos da Louisa Reid.

“- Por favor. Dê-me mais uma chance.
Ele me olhava, surpreso por eu ter falado em minha defesa e por ter ousado demonstrar uma vontade. Seus lábios se retorceram e seu sorriso sarcástico derrubou meu olhar novamente.
- Para quê? Para provar o que todos já sabemos? Você nunca será nada além de um monstro, uma aberração. Mas eu lhe darei mais cinco meses e a oportunidade de mostrar ao mundo quão patética você realmente é.” p.52

Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas as adolescentes não poderiam ser mais diferentes. Hephzibah é linda e cheia de sonhos, enquanto a irmã vive a sua sombra. Rebecca nasceu com a Síndrome de Treacher Collins, com os ossos da face deformados e com muitos outros problemas.

Agora as duas pela primeira vez irão frequentar uma escola normal; filhas de um pastor extremamente rígido, elas foram educadas em casa até o ensino médio. Hephzi sabe que pode ser popular, ela vê como os garotos a olham e sorriem, ela só precisa andar com as pessoas certas... o que não inclui sua irmã medonha. Isolada e sozinha, Rebecca só quer sobreviver a escola, estar longe do pai já é benefício suficiente, e tem a biblioteca. Então ela tenta não se magoar com as atitudes da irmã, e colocar algum juízo em sua cabeça.

Hephzi conhece um rapaz, recebe convites para festas que não poderia ir nem morta. Os amigos não sabem o que acontece em casa, do terror que Roderick provoca nas filhas. Elas nunca tinham ido a escola, suas roupas são todas de segunda mão, elas trabalham duramente ajudando o pai, enquanto recebem reprimendas constantes. Para os outros, o pastor é um homem gentil e de fé. Só elas sabem que vivem com um religioso fanático, um homem sem escrúpulos.

Porém, quando Hephzi morre tragicamente, só Rebecca sabe a verdade do que aconteceu com a irmã. E agora ela precisa seguir vivendo, precisa tentar escapar, antes que seja tarde demais para ela também.

~~~~~~

Chocante. Este é o tipo de livro que te deixa com o coração apertado até o final. Eu sofri com as personagens, torci por elas, odiei a família daquelas meninas e tive vontade de estrangular o suposto “pai” delas com minhas próprias mãos. A historia é aterrorizante, inacreditável. Rebecca sofre com a Síndrome de Treacher Collins, uma doença genética que deixou seu rosto deformado, e que faz com que as pessoas a olhem com nojo, pena, medo.

Ela foi criada para se sentir um monstro, e apesar dela e a irmã sempre terem se aliado contra o pai, na escola Hephzi passa a ignorá-la, como todo o resto do mundo. Ninguém de fora tem ideia das condições em que estas meninas vivem, e não acreditariam se soubessem. Meu coração partiu com Reb, já não bastava todos de fora olharem para ela com tanto horror, ela também não tinha nenhum apoio de sua família.  Eu achei interessante a dinâmica entre as irmãs, elas implicavam, brigavam, se amavam, como quaisquer adolescentes nesta idade. Mas ao contrário do que se esperava, vemos que apesar de todos os problemas, Reb é a adolescente forte, e a irmã tinha sempre medo demais para defendê-la.

Eu devorei cada palavra, li em apenas um dia porque eu não conseguira dormir sem saber o que aconteceria no final. Eu me agoniei, fiquei nervosa, chorei, fiquei revoltada, torci muito. É um livro lindo e um tapa na cara de quem reclama da vida o tempo todo e não da valor ao que tem, ou que ainda tem tantos preconceitos com o próximo.

Agora o fim, não me convenceu. Foi lindo, emocionante, mas eu esperava algo mais real. Por tudo que tinha acontecido até então, ficou tudo muito pouco plausível. Achei que teve algumas pontas soltas e coisas que não aconteceriam em uma situação real, só quem leu vai entender esta parte e não tem como eu explicar sem spoilers. Achei também que a narrativa da autora tem algumas falhas, mas para seu livro de estreia e com este enredo não tem como não curtir a leitura. O legal é que os capítulos se alternam entre as duas irmãs, em momento diferentes no tempo, gostei disso. 

É um livro forte, não é uma leitura que qualquer pessoa vai conseguir apreciar. É triste, é violento, é de causar revolta e asco. Mas acima de tudo, é um livro que vai te deixar com lágrimas nos olhos e o coração na mão. Lindo, leiam!

Avaliação (1 a 5):

Comentou? Não esqueça de preencher o formulário do Top Comentarista de Outubro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO