target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Viaje com as séries #86 – The Tomorrow People

>>  segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Minha vontade sem controle quis assistir muitas das séries que estrearam nessa fall season, o problema é o tempo. Tenho vários pilotos esperando sua vez de serem conferidos, ainda assim, alguns eu consegui “encaixar” na minha grade. É o caso de The Tomorrow People, uma série de ficção científica com uma temática bastante interessante. Mas não é original, a produção é um remake de uma série britânica exibida de 1973 a 1979 e criada por Roger Price.



Em TTP alguns jovens, ao entrar na adolescência, começam a desenvolver a capacidade de se comunicar telepaticamente. Posteriormente surgem os poderes de teletransporte (meu favorito) e telecinese, conhecidos como os três Ts. Considerados o próximo passo da evolução humana, eles se unem para sobreviver.
O centro da série, pelo menos a de 2013, é Stephen Jameson – vivido pelo ator Robbie Amell, primo do Stephen, o Oliver Queen de Arrow. O garoto apresenta os sinais da evolução e custa a entender, até que a voz de uma garota em sua cabeça começa a explicar sobre esse novo “tipo” de pessoas. Stephen também descobre que seu pai, desaparecido há anos, era/é um deles e um dos mais importantes, que se arriscou para tentar conseguir um lugar em que pudessem viver em segurança, já que como tudo que é diferente chama a atenção, esses super humanos são caçados.


A Ultra, a vilã da série, é uma organização que usa os “seres do amanhã” para caçar sua própria “raça” e neutralizá-los. Tudo isso com a liderança de Jedikiah Price, que acredita que essa evolução é um risco para os humanos e que tem o maior sangue frio ao injetar uma substância que retira todo o poder dos seres do amanhã e os transforma novamente em simples humanos. Os Tomorrow People não são capazes de matar, mas para Jedikiah isso é uma questão de tempo, essa é a desculpa preferida dele para perseguir o pessoal evoluído. Acho que é dor de cotovelo...

A série tem romance também!

Assisti cinco de sete episódios exibidos e a trama vem se desenrolando bem, com algumas revelações importantes, com intrigas sendo criadas e muita tensão. Acho interessante que os bonzinhos não se dão sempre bem e também caem em armadilhas, deixa as coisas mais emocionantes. Existem algumas falhinhas, mas nada que me faça querer deixar de assistir. Fico invejando o poder de teletransporte, apesar de que se viesse com toda essa perseguição eu preferia não tê-lo. Além de ter que lidar com os recém-adquiridos poderes, esse pessoal precisa fugir, deixar a família para trás e se proteger, ou serão alvos fáceis demais para a Ultra. Eles precisam estar constantemente de olhos bem abertos.



Até onde vi, gostei muito e continuarei assistindo. Afinal, a série é um prato cheio de piriguetagem serialística. A lista deste ano será bem concorrida e difícil de definir. Para quem gosta do gênero, a série é recomendada. A próxima que quero conferir é Almost Human, do J.J. Abrams, vista como a nova Fringe. Tomara que seja boa.

Informações gerais
  • Gênero: Ficção Científica;
  • Baseado em: The Tomorrow People, de Roger Price;
  • Desenvolvido por: Greg Berlanti, Phil Klemmer e Julie Plec;
  • Elenco: Robbie Amell, Luke Mitchell, Peyton List, Aaron Yoo, Madeleine Mantock e Mark Pellegrino;
  • Produtores executivos: Phil Klemmer, Greg Berlanti, Julie Plec, Dannu Cannon e Tony Optican;
  • Canal Original: The CW;
  • Estreia: 9 de outubro de 2013.






Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO