target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Maze Runner: Correr ou morrer - James Dashner

>>  quarta-feira, 19 de março de 2014

DASHNER, James. Correr ou morrer. São Paulo: Editora V & R, 2010. 426p. (Maze Runner, v.1). Título original: The maze runner.

“Thomas sentiu uma gota de coragem dentro de si – agarrou-a como pôde, aferrou-se a ela, desejou ardentemente que crescesse. Newt estava certo. Naquela noite eles lutariam. Naquela noite haviam tomado uma decisão, de uma vez por todas.
Thomas estava pronto. Rugiu com os outros Clareanos. Sabia que deveriam estar em silêncio, não chamando a atenção sobre si mesmos, mas não se preocupou. O jogo havia começado. “ p.372

Vocês sabem que eu adoro uma distopia, e quando todos começaram a falar muito tanto de Maze Runner, corri para comprar... Agora tempo para ler já foi outra coisa – ainda bem que o escolheram para minha leitura do mês de fevereiro do Clube das gêmeas ^^. Quando comecei a ler fiquei na dúvida sobre o gênero do livro, ele também tem características de ficção científica. Estou me adiantando, com muito mistério e exalando adrenalina, Correr ou morrer, primeiro volume da trilogia Maze Runner do James Dashner.

Thomas. Seu nome é tudo o que ele se lembra de seu passado. Ele acordou em uma caixa escura, fria e com paredes de metal. Ele percebe que está em um elevador, que sobe vagarosamente para um lugar desconhecido. Ele sabe o que é um elevador, sabe do mundo em geral, mas não lembra quem são seus pais, de onde ele veio, ou onde está. Assustado, suando frio e desesperado, ele chega ao topo. E descobre que não está sozinho.

Vários garotos cercam a caixa e olham para Thomas com um jeito desconfiado, curioso ou agressivo. Ele é apresentando a Clareira, o lugar onde eles vivem. Sem saber porquê, sem saber como sair, somente sobrevivendo. Todos eles sem passado, sem memória.

O lugar funciona como um lar e os garotos fazem de tudo para manter a ordem, a esperança. A Clareira é cercada por muros altos, fora dela estão o que chamam de O labirinto. Claro que se há um labirinto, existe uma saída. E desde que estão ali eles procuram por ela, correndo de dia, escondendo-se de noite. Pois as noites são proibidas, assustadoras. As noites são mortais.

A cada trinta dias um garoto é enviado pelo elevador, sem nenhuma explicação. Até que chega uma garota, e trás uma mensagem. Algo está mudando. Eles precisam se lembrar, precisam sobreviver e para isso correr, correr e correr.

~~~~~~~

Uau! Este livro merece todos os elogios que recebe, pela historia surpreendente, inovadora e pelo final de cair o queixo. Eu não me empolguei tanto no inicio e achei tudo estranho e bem parado, mas tive que tirar o chapéu no final, o autor foi muito foda ao criar o enredo.

Pelo início que não me fisgou e pelas gírias que me irritaram o livro todo – trolho, mértila, plong, etc-, eu daria quatro estrelas. Achei tudo muito frustrante e me senti perdida no meio de tudo aquilo. Mas mudei de ideia nas 50 últimas páginas, ahhh que final! E que jogada brilhante para a continuação. J

O protagonista. Thomas é um garoto confuso, claro, não se lembra de nada do seu passado e mesmo assim percebe momentos e lugares como se já os conhecesse. Mas ele também é inteligente, corajoso, e vai fazer de tudo para sobreviver e sair daquele lugar. Ao seu lado está seu melhor amigo na Clareira, Chuck, um gordinho amigável que está sempre disposto a ajudá-lo. Thomas toma para si a tarefa de protegê-lo e eu torci muito pelos dois até o final. Alby e Newt são meio que os líderes da Clareira, mas sabemos tanto deles quanto de todos os outros, nada. Todo mundo sem memória, todos lutando pelo sonho da liberdade.

A trama. O que mais me prendeu foi o mistério todo em torno de tudo o que está acontecendo. O leitor está no escuro, junto com todos os personagens, e a curiosidade é enorme para descobrir o que está acontecendo. O livro é cheio de ação e muita tensão, é desesperador não saber nada do que acontece a seguir. Pelo final eu fico com distopia mesmo, mas o livro possui fortes aspectos de ficção científica. Claro que muita coisa fica sem resposta, mas isso  já não me incomodou, são tantos mistérios que eu já esperava que muita coisa ficasse para o segundo volume.

Para quem não sabe, acabou de sair o trailer do filme que estreia em setembro deste ano e pelo jeito não vão decepcionar como a maioria!! ^^ 



Para quem gosta de distopias, de leituras que surpreendem e de uma boa dose de mistério juvenil, esta trilogia é imperdível. E eu nem focaria tanto no aspecto juvenil da trama, os adolescentes são todos muito precoces, não sobra espaço para ser infantil no meio de tanto horror. Leiam!! Sério!! Este é topo da lista de desejados. ^^

Trilogia Maze Runner do James Dashner
  1. Correr ou morrer (Maze Runner)
  2. Prova de fogo (The scorch trials)
  3. A cura mortal (The death cure)
Interligados:
0.5 Ordem de extermínio (The kill order)
2.5 Thoma’s first memory.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO