target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Viaje com as séries #99 - Les Revenants

>>  segunda-feira, 10 de março de 2014

Oi, pessoal! Hoje volto a comentar com vocês sobre as séries “normais”. Mas ainda tenho muitas outras séries fora do convencional para apresentar por aqui, aguardem!


Com o grande número de comentários feito por vocês sobre a série Les Revenants, eu tive que matar minha curiosidade e conferir logo! A primeira temporada é curtinha, são oito episódios com cerca de 50 minutos. Brinco que fiz um intensivão de francês, já que comecei ela em um sábado à tarde e fui terminar perto das 2h. Pourquoi, oui, bonsoir e por aí vai. É bem diferente acompanhar em uma língua que você entende praticamente nada, depois de se acostumar ao inglês.
Mas além do francês ser uma língua que me fascina e que acho linda, a produção de Fabrice Gobert tem todos os méritos. Les Revenants tem uma aura misteriosa, que não chega a ser considerada de terror, mas que dá um pouco de medo, suspense, e que nos faz pensar muito. Na série, que foi exibida de 26 de novembro a 17 de dezembro de 2012 no Canal+, pessoas que morreram há muito e pouco tempo retornam para a cidade com a mesma aparência de quando faleceram. Imaginem só a situação. E mais, não voltam como zumbis, são as pessoas de volta mesmo!
Não sei como eu reagiria. Camille é uma das primeiras a aparecer. Ela morreu faz quatro anos, em um acidente, e desde então a família vem se despedaçando, sofrendo, tentando seguir em frente. Uma bela noite ela entra em casa como se nada tivesse acontecido e conversa naturalmente com a mãe, pedindo desculpas por chegar tarde, mas ela não se lembra o que aconteceu, teve que andar um tempão até chegar ali. Meu primeiro instinto, acho, seria gritar, correr ou seria o mesmo que a mãe da garota, estupefação total. Para completar a confusão, Camille tem uma irmã gêmea, agora quatro anos mais velha que ela e esse retorno não será fácil. Nem teria como ser.


Além de Camille, muitos outros mortos voltaram para a cidade, que é a única com o fenômeno. Pessoas mortas por dez anos, 35 anos, todas voltando e mexendo com a cabeça de quem ficou. Nem todos aceitam bem, já que é o que resta, pois entender mesmo é impossível. Uns querem vingança, outros só voltar para a pessoa que amam, e tem um em especial que quer tirar outras vidas. Eles querem continuar a vida de onde ela parou, mas é estranho, não parece certo ou possível.


Cada episódio foca em um núcleo de personagens e leva o nome de um deles. Temos Camille, Simon, Julie, Victor, Toni, Lucy e Adele. O último faz referência ao que ocorre nele, sem nome específico. Vale lembrar que nem todos são nomes de mortos. A série é muito bem construída, dá ênfase ao silêncio e aos personagens, nos envolve de uma forma que em determinados momentos só pensamos na história daquele personagem e até nos esquecemos de questionar o motivo de aquilo tudo estar acontecendo. A cidade, que fica nas montanhas, dá o tom sombrio perfeito para a produção. Confesso que fiquei com medinho em alguns momentos, afinal é uma parada sobrenatural que mexe com a cabeça da gente. Eu adoraria rever algumas pessoas que se foram, mas penso em como seria “não-natural”.


Enfim, uma das causas que eu acredito estar relacionada a essa volta misteriosa é o nível de uma represa que fica na cidade ter começado a baixar. Uma vez ela inundou uma cidade que ficava ali e agora quando a água baixa se consegue ver o topo de uma igreja. Muita gente morreu ali e creio que o motivo tem isso no meio. O último episódio mesmo é bem tenso e deixa um super gancho para a segunda temporada, que deve estrear no segundo semestre deste ano. Ao que parece, o foco não será mais nas pessoas, mas na situação que se desencadeou ali. É surreal e interessantíssimo.
Adorei ter conferido, pena é que a outra temporada ainda não tem data definida para ser exibida e as perguntas ficam pipocando. Curiosidade é mato por aqui. Nunca tinha assistido uma série francesa e gostei do que vi. Inclusive, ela apareceu em listas de melhores do ano e faz o maior sucesso por onde passa. Em 2013, Les Revenants levou a estatueta de Melhor Drama do Emmy Internacional para casa. Além da França, ela é(foi) exibida no Reino Unido, Bélgica, Suécia, Alemanha, Canadá, Hungria, Estados Unidos – que até vai copiar por agora com Ressurrection – e também no Brasil, no canal HBO Max. Vale lembrar que a série é baseada em um filme de mesmo nome lançado 2004.



*Post originalmente publicado no meu blog. 


Comente! Não esqueça de preencher o formulário e concorra ao Kit do Top comentarista de março.

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO