target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Peça-me o que quiser, agora e sempre - Megan Maxwell

>>  sexta-feira, 18 de abril de 2014

MAXWELL, Megan. Peça-me o que quiser, agora e sempre. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2013. 332p. (Peça-me o que quiser, v.2). Título original: Pideme ló que quieras, ahora y siempre.

“- É um cabeça-dura, mas um cabeça-dura que te ama. Não tenha dúvidas.
Ouvir uma coisa dessas faz com que, inconscientemente, esvoacem não borboletas no meu estômago, mais avestruzes. Sou a rainha das masoquistas. Gosto de saber que Eric ainda me ama e tem saudades, embora eu mesma me esforce para não acreditar. p.16

CONTEÚDO ADULTO! No segundo volume da trilogia erótica Pídeme lo Que Quieras acompanhamos o conflituoso casal Judith e Eric tentando se acertar. Com um conteúdo hot muito forte, a autora espanhola mistura o sangue quente espanhol com a frieza alemã em Peça-me o que quiser, agora e sempre da Megan Maxwell.

Pode conter spoilers se você não leu o primeiro volume da trilogia.

Depois do final atribulado de Peça-me o que quiser, Judith Flores quer distancia de Eric Zimmerman. Ela pede demissão da empresa onde trabalha e se isola completamente. Eric procura por ela, ela ignora seus telefonemas. Depois de um tempo viaja para a casa do pai em Jerez. Eric, é claro, vai atrás dela com toda sua persistência. Ele está acostumado a ter tudo o que quer, ela quer provar que ele está errado.

Judith quer fazer as coisas do seu jeito, mas ela acaba aceitando acompanhá-lo em uma viagem para a Alemanha, e é lá que o casal irá tentar resolver seus problemas. Ao mesmo tempo, o sobrinho exigente de Eric, Flyin, não irá dar moleza para a moça, ele quer o tio só para ele e não aceita bem a presença de Jud em sua casa.

Longe de seus amigos e de sua família, Judith precisa decidir se deve de fato dar uma nova chance ao relacionamento. Ela o ama desesperadamente, mas sabe que os dois são muito diferentes e ficar com Eric envolve uma boa dose de paciência e sacrifício.
“O agora e sempre não foi possível para a gente.” p.300
~~~~~~

Sinceramente, eu não sei o que esta autora tem na cabeça para criar uma protagonista tão imatura. Ela perde para as meninas mais chatas de qualquer YA, Judith parece ter 15 anos na maioria das cenas do livro e isso, tornou a leitura quase insuportável. Eu sei, no primeiro livro eu gostei da Judith, da sua força, impetuosidade, do seu jeito decidido e sua disposição em mergulhar de cabeça no relacionamento com Eric. Já neste volume, tive vontade de jogar o livro na parede.

E não amei o primeiro livro, mas gostei da abordagem erótica diferente, da coisa toda do voyeurismo e adorei os personagens secundários. Só não sei para que uma continuação onde tudo vai se repetir. O que diferencia do primeiro e salva uma parte do livro é a vida dos dois em Munique,  o relacionamento dela com Flyin, e alguns personagens novos.

Eles fazem muito sexo, entre os dois, um uma terceira pessoa,  em uma orgia e por aí vai. Depois eles brigam muito, depois fazem as pazes, normalmente com ele pedindo desculpa e assumindo ser um grande idiota. Ela não dá o braço a torcer nunca, não consegue ter uma conversa adulta, não consegue perceber quando está errada. Ela grita, exige, ameaça ir embora, grita mais um pouco. Bate na ex namorada dele... e ainda diz que não é nenhuma barraqueira.

Eric está melhor neste volume, ele pelo menos é mais plausível em suas atitudes. Faz de tudo para conquistá-la e deixá-la a vontade em sua casa; por outro lado tem um comportamento bem egoísta com o que é “seu”. Mas ele tenta, diz que a ama, pede desculpas, tenta conversar etc.

Para piorar, os diálogos são pobres e incrivelmente repetitivos. É a mesma ladainha, até os telefonemas dela com a irmã cheios de fofinha e querida e o pai dela e seus moreninha me irritaram. E depois o final foi de arrancar os cabelos, estou com raiva do final até agora.

Isso é igual novela sabe? Você acha horrível, você reclama, acha uma droga e não entende porque faz tanto sucesso e algumas pessoas amam e dão 5.... e quer ler mesmo assim kkk. Eu sei, devo ter algum problema, mas eu comecei e quero ver como vai terminar, até porque tinha gostado mais do primeiro livro.

Enfim, metade das pessoas que leem amam a trilogia, a outra metade odeia com todas as forças. Não sou capaz de indicar rs, mas quem já leu por favor compartilhe aqui sua opinião. J

Trilogia Peça-me o que quiser da Megan Maxwell
  1. Peça-me o que quiser (Pideme ló que quieras)
  2. Peça-me o que quiser, agora e sempre (Pideme ló que quieras, ahora y siempre)
  3. Peça-me o que quiser ou deixe-me (Pideme ló que quieras, o déjame)
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO