target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Coração envenenado - S. B. Hayes

>>  quinta-feira, 15 de maio de 2014

HAYES, S. B. Coração envenenado. Rio de Janeiro: Editora Bertrand, 2014. 350p. Título original: Poison Heart.

“Estávamos no ônibus da linha 57 quando aconteceu — o instante que mudaria minha vida para sempre. O dia em si não tinha nada de especial; era meados de setembro, fim de tarde, com o sol baixo batendo e o cheiro de óleo diesel permeando o ar. Fui ficando arrepiada, aos poucos, e tive a certeza de que alguém estava olhando fixo para mim. Não conseguia ver quem era, mas podia sentir e — por impulso — decidi olhar para trás. Devagar, fui virando o pescoço para a esquerda na direção de outro ônibus, que acabara de encostar junto ao nosso. Uma garota estava com o nariz encostado na janela. Tinha o rosto em formato de coração, lábios carnudos e cabelos lisos e castanhos, mas eram os olhos que chamavam mais atenção. Eram grandes e de um verde brilhante, como o olhar de um gato quando está prestes a dar o bote. Pus a mão contra o vidro, e ela fez o mesmo, num mapa perfeito dos meus dedos.” p.7

Prometendo ser imprevisível, sinistro e assustador este YA de suspense chamou minha atenção. Não conhecia a autora inglesa, que também é pouco conhecida no exterior se tomarmos por base o Goodreads, e não sabia o que esperar. Hoje vou contar para vocês o que achei de Coração envenenado da S. B. Hayes.

Katy Rivers, tinha uma vida complicada como filha única de uma mãe sempre doente e totalmente dependente da filha. Ela voltava para aquela casa suja, com as cortinas sempre fechadas, convivia com os constantes altos e baixos da mãe - sempre deprimida e com problemas de comportamento. Katy se tornou uma moça insegura, que não se achava bonita o suficiente para conquistar o rapaz de seus sonhos, ou legal o suficiente para ter amigos.

Mas apesar de seus temores, sua vida nunca esteve melhor. Ela está na faculdade, tem duas melhores amigas, Nat e Hannah, e o cara lindo e popular por quem ela tem uma queda, Merlin, não consegue tirar os olhos dela. Tudo estava ótimo, Katy se sentia feliz pela primeira vez, até aquele fatídico dia. O dia em que ela olhou para trás no ônibus, que encarou aqueles olhos perversos, e que sua vida mudou para sempre.

Genevieve Paradis perdeu os pais na infância, passou por vários lares adotivos e até morou na rua por algum tempo. Sua beleza e história de vida trágica faz com todos se simpatizem automaticamente por ela. A mãe de Merlin logo a aceita em sua aula de arte, e ajuda a moça a conseguir uma bolsa de estudos para a mesma faculdade de Katy. E não para por aí, Genevieve quer roubar suas melhores amigas, e não tira o olho de seu namorado. A garota parece estar em todos os lugares, escuta tudo, é como se ela tivesse amaldiçoado Katy e resolvesse fazer de sua vida um inferno.

“- Sou tudo aquilo que você não é, e vou tomar a sua vida de você.
Assim que ouvi uma buzina, levantei e me lancei na direção do táxi. Percebi um movimento atrás de mim e ataquei, minha mãe entrando em contato com a pele macia. Ouvi um gemido alto de dor e olhei para trás apenas uma vez, enquanto o táxi se afastava, para ver a expressão chocada de Nat e Hannay confortando a figura chorosa de Genevieve.” p.71

Claro que ninguém acredita nela, e não entendem como ela pode ser tão má com a pobrezinha. Com a ajuda de seu vizinho, Luke, um jornalista recém-formado que foi seu amigo de infância, Katy começa a investigar a verdade no passado de Genevieve. Enquanto eles descobrem uma trilha de destruição e medo, Katy começa a acreditar que Genevieve tem estranhos poderes malignos. Bruxa ou não, a garota irá destruir sua vida se Katy não impedir.

~~~~~~

Se eu pudesse descrever este livro em uma palavra, seria AGONIA. Eu me senti agoniada o livro inteiro, a narrativa é perturbadora e o leitor fica tão perdido quanto a protagonista. Nós não sabemos porque Genevieve odeia Katy, não sabemos se a história tem uma pegada sobrenatural ou é apenas a imaginação da Katy. Não sabemos o que motiva a personagem, apenas que ela é má, e é muito boa em ser má. A menina é a encarnação do mal, e chega a ser assustadora.

Esta parte me prendeu completamente, tanto que devorei o livro em apenas um dia. Por outro lado, a resolução do mistério em si não foi nada demais, e não achei nada imprevisível como os comentários da contracapa do livro. Pode ser porque sou uma leitora ávida do estilo, mas achei a coisa toda bem sacal, culminando com um final mal explicado e aquém das minhas expectativas.  

A trama psicológica me conquistou. É tudo muito denso, muito mal explicado, como se uma nuvem de fumaça atrapalhasse os pensamentos dos personagens. Katy, a adolescente perturbada pela mãe depressiva e com baixa autoestima; versus Genevieve, a garota linda e frágil, que sabe muito bem conseguir o que deseja. Merlin o artista bonito e apaixonado, mas que parece viver em uma dimensão paralela. Luke, meu personagem preferido, inteligente e sempre disposto a fazer de tudo para ajudar Katy.

Achei a construção do enredo abstrata demais para o meu gosto. A mãe de Katy só fica na cama, ela estuda e não parece ter dificuldades financeiras, não vejo de onde vem a renda da família. Ela não sabe quem é seu pai, mas parece nunca ter tido muita curiosidade para perguntar. Sua mãe é toda misteriosa sobre isso e ela não se preocupa com nada. Todas as vezes em que ela podia perguntar e descobrir algo ela se cala. Fiquei com várias perguntas sem resposta na cabeça e uma sensação de frustração.

Não é uma leitura ruim, pelo contrário. Principalmente por não ser série, graças. Mas precisava de algo mais para eu me empolgar com o livro. Entretanto, gostei da narrativa e pretendo ler outros livros da autora. Que são bem menos conhecidos do que eu imaginava, no Goodreads constam apenas este e um outro título (Don’t look back), com 401 e 60 avaliações respectivamente; e nenhum dos dois com uma média de nota muito alta.

Quem leu me conte o que achou, eu só digo que independente de qualquer coisa, esta Genevieve é incrivelmente assustadora. Leiam!

Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário e concorra ao Kit Top Comentarista do mês de maio!

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO