target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

TAG #6 - Book Shuffle

>>  sexta-feira, 16 de maio de 2014


Eu vi a TAG de hoje no vlog do Perdido nos Livros. É a TAG de Book Suffle. Consiste em colocar a playlist do celular no modo aleatório e você terá que achar um livro que mais combina com a música que tocar. Essa TAG é mais legal feita em vídeo, mas, como sou uma pessoa tímida, isso está fora de cogitação haha Vou deixar um vídeo com cada música aqui, daí vocês pode conhecer. OK, vamos à TAG.

Desculpe se apareceu alguma música estranha, não posso controlar o modo aleatório, rs. Então, apenas apertava Next>> e torcia pra vir músicas fáceis pra combinar com livro, mas nem tudo foi maravilha, rs. Observação: eu sei que muita gente não gosta de ler as letras traduzidas, mas nem todos entendem Inglês, então sim gente, eu vou traduzir alguns versos.

Play

1) Ode to Sleep – Twenty One Pilots
Ai! A primeira música foi uma boa demais, mas vai escolher um livro pra ela... É a música Ode to Sleep, da banda Twenty One Pilots. Pedacinhos da letra: “Pegue essa arma forjada na escuridão, alguns veem uma caneta, eu vejo um arpão. Eu ficarei acordado porque a escuridão não irá fazer prisioneiros esta noite (...) Eu juro ter ouvido demônios gritando, palavras estranhas eles soletravam, me falaram que eu já era.” O livro que escolhi foi The Perks of Being a Wallflower. Quem já leu vai entender perfeitamente. Então, não posso explicar muito porque pode ser spoiler, mas quem conhece a história, pelo livro ou pelo filme, vai concordar com minha escolha (eu acho). 



2) Radio – Lana Del Rey
“Not even they can stop me now, boy I'll be flying overhed. Their heavy words can't bring me down, boy I've been raised from the dead…” De Twenty One Pilots a Lana Del Rey! Não tinha uma música mais difícil não? Eu gosto de interpretar essa música como “olha aonde eu cheguei, vai ter que me engolir”. Olhando pra estante acho que o único livro que consegui pensar foi A Garota da Terra do Vento. Pegando os trechos “Agora minha vida é doce, como se eu estivesse em um sonho, me ame, porque estou tocando no rádio. Gosta de mim agora?”. Sim, uma comparação bem distante e nem tão ao pé da letra, mas posso comparar com a Nihal, que depois de muito esforço “conseguiu” chegar onde queria e deixou muitos pseudo-guerreiros no chinelo. Agora ela é foda, com um “chupa sociedade” estampado na testa.



3) Controversy – Natalia Kills
Puts! Uma música que critica a sociedade, mostrando os podres, desigualdade social e as merdas que tem nela. O refrão gira em torno de “Drink the Kool-Aid, don’t drink the Kool-Aid, drink the Kool-Aid, sdon’t drink the Kool-Aid...”, que no português, na tradução literal, seria algo como “Beba o Kool-Aid, não beba o Kool-Aid, beba o Kool-Aid, não beba o Kool-Aid...”. O significado disso, no entanto, é uma referência ao Massacre de Jonestown, onde mais de 900 pessoas morreram após beber, sem saber, Kool-Aid (que seria o nosso Ki-Suco) com cianeto, diazepam, prometazina e hidrato de cloral. Hoje, a expressão “drinking the Kool-Aid” (bebendo o Kool-Aid, na tradução literal) é usada para falar que uma pessoa é alienada ou está sendo manipulada. Mas fora isso, os versos da música focam nas polêmicas que têm na sociedade, como: “Líderes de torcida, calcinhas molhadas / traficantes / viciados em pornografia / menor de idade, mal remunerado / transando por um Mcdonalds / narcótico, não pare / todas as meninas são amigas da Molly / (...) rainhas do baile, DST's / tiroteios no colégio, sonhos sujos / líderes exagerados.” Acho que, voltando mais para os versos, acabei escolhendo A Guerra dos Tronos. Convenhamos, o livro e a série são recheados de assuntos pesados e polêmicos. Não necessariamente nessa modernidade toda da música, mas tem.




4) House on a Hill – The Pretty Reckless
Opa… Essa foi um pouco mais fácil. Quando a música começou, Jogos Vorazes já veio na minha cabeça. A música inicia com uma “narração” dizendo basicamente: “Estamos vivendo em um estado de consciência que se assemelha a estarmos dormindo. O número de pobres e das classes menos favorecidas está aumentando. Justiça racial e os direitos humanos são inexistentes.” A letra fala sobre esperança, na qual às vezes devemos sim acreditar, mas também não podemos ser iludidos a ponto de achar que tudo melhorará cem por cento. A parte que fala “But the children are doing fine, I think about them all the time, until they drink their wine, they will”, acabei também ligando com o fato de que as crianças, até certa idade, não irem pra Colheita, ou seja, estão salvas. Mas chegará uma hora que isso irá mudar. Quando completam onze anos, terão seus nomes lá e estarão sujeitas a serem escolhidas. O final é simplesmente ótimo, dizendo o seguinte: “Eu não estou com medo, eu não vou queimar [no sentido de ser destruída, acabar, morrer ou etc] neste lugar, minha intenção é desaparecer, e eu vou, eu vou.”



5) Heaven Knows – The Pretty Reckless
De novo? Sim gente, The Pretty Reckless novamente. Bem, não posso fugir, rs. Para essa música eu tive que ignorar a letra quase toda, e ficar só com a parte “O Lord heaven knows, we belong way down below”, (Oh Senhor, Deus sabe, nosso lugar é bem lá em baixo, na tradução) e escolher o livro Heresia. Não pela história, mas sim pelo título. Heresia. Ir pro inferno. Ligaram?



6) Primadona – Marina and the Diamonds
Acho que essa também foi fácil. Quando a música começou a tocar eu olhei na hora pra A Seleção. Na música, Marina deseja ser uma Primadonna, ou seja, ela quer tudo: dinheiro, roupas, glamour, e claro, tudo de mãos beijadas. “Conseguir o que eu quero porque eu pedi, e não porque realmente mereço”, ou seja, praticamente o que as meninas querem ao casar com o príncipe, concordam? Claro, tirando a America, que tem todo aquele mimimi e etc. Mas vocês entenderam a essência.




7) House of Gold – Twenty One Pilots
Vejam eles aí mais uma vez gente! As letras são tão complexas, que eu nem sei como resumi-las. Mas vamos olhar bem superficialmente e falar que é uma música sobre cuidar da sua mãe quando ela atingir a terceira idade. “Ela me perguntou: ‘Filho, quando eu ficar velha, você me comprará uma casa de ouro? E quando sue pai falecer, você irá cuidar de mim?’ Eu irei tornar você a rainha de tudo que está vendo, te farei famosa, tratarei das suas doenças.” Fazer tudo de bem pra ela, sem reclamar, dando todo o valor que ela merece. Porém, alguns só conseguem ver esse “valor” após perder, e foi o que aconteceu em Por Favor, Cuide da Mamãe (quem ainda não leu esse livro vai ler, agora!). A Mamãe, como ela é chamada no livro, sumiu em uma das suas idas pra visitar os filhos em Seul. E, somente depois do desaparecimento dela, eles vão lembrando e dando valor a mãe maravilhosa que tinham, mas antes não conseguiam enxergar.



8) Warrior – Demi Lovato
Belíssima música. Principalmente para quem, como eu, já passou por suas fases do bullying extremo e sem controle. Uma música sobre superação. Depois de muito ser machucada, agora está pronta para encarar todas as pedras que forem jogadas. Escolhi o livro Ratos, porque fala exatamente sobre isso. Uma menina que sofria muito bullying na escola, e, após um acontecimento, se mostra muito mais forte do que imaginava, e não deixará ser ferida como antes. Obs.: vídeo não é oficial, mas está legendando então o escolhi.



9) Too Good to be True – Edens Edge
Ah, o bom e velho country <3 “Era bom demais pra ser verdade. Tipo diamantes na sola do meu sapato ou como dinheiro caindo do céu.” Quem nunca levou um balde de água fria na cara? É o que a música descreve “Bom demais pra ser verdade”. De primeira, eu tentei achar na estante um livro sobre uma desilusão amorosa, que é o que a música diz, mas não encontrei. Então, pensei em situações, e me deparei com Feios. Eu ainda não li, mas pela sinopse eu imaginei a Tally falando “Aff, estava bom demais pra ser verdade!” haha. Ela está prestes a ir para o mundo perfeito, ser toda bonitona, etc. Pensem, era o que ela mais queria! Mas daí, logo nas vésperas disso acontecer, as coisas mudam um pouco de rumo.



10) Holes – Passenger
Passenger! Holes fala sobre as perdas que nós temos na vida, mas que precisamos superar, seguir em frente, e, em alguns casos, esquecer. “Eu conheço uma mulher com crianças agarradas no tornozelo e um bebê no colo. Ela me disse que um dia o marido saiu pra trabalhar e o filho da puta nunca mais voltou. Hipoteca pra pagar e quatro filhos pra criar (...) Mas ela disse: ‘o lobo é apenas um cachorrinho e a porta está bem trancada, então por que irei me preocupar? Ele deixou uma buraco em meu coração, um buraco na promessa e um buraco [um vazio] no lado da cama. Mas agora que ele foi, a vida continua, e sinto falta dele da mesma forma que sinto falta de um buraco na cabeça [ou seja, não sente falta dele, rs]’”. Eu escolhi o livro A Vida em Tons de Cinza, porque o que esse povo passou e superou, é impressionante. Narra a deportação de lituânios, letões e estonianos para campos de trabalho forçado. Viveram e passaram por situações execráveis, dignas de desejar suicídio. Perderam tudo, mas tiveram força, esperança e amor. E conseguiram.



◘ ◘ ◘ ◘ ◘      

E vocês, já leram algum dos livros citados? E as músicas, conhecem? Coloquem aí no modo aleatório e a primeira música que sair combinem com um livro, e digam aqui nos comentários (: 

Bem, é isso, espero que tenham gostado. Caso tenham sugestões de TAG, podem deixar também. Abraços, e até semana que vem!


Comente, preencha o formulário e concorra ao Kit Top Comentarista do mês de maio!



Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO