target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Viaje com as séries #138 - Problemas com o abandono

>>  segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Sabem quando uma série está muito ruim, mas muito ruim mesmo, que ninguém mais aguenta? Geralmente isso significa hora de abandonar, né? Não pra mim. Tenho a impressão que gosto de me torturar, às vezes. Mas tenho que dizer que melhorei bastante nos últimos tempos.
Creio que minha falha seja a curiosidade. Desde o momento que assisto, quero saber como termina, mesmo que seja da pior maneira possível. Tenho pena de abandonar e se melhorar? Aí vou perder? Mas e se não melhorar nunca, aí mesmo que eu perco. Entendem? Curiosidade é o ponto chave.

Minha melhora em relação a isso se deu tem uns dois anos. Assisti a alguns pilotos para comentar por aqui, das estreias, e não segui vendo todos, consegui abandonar. Não que eles fossem péssimos, apenas não me agradaram. É um passo gigante e algumas vezes eu sinto aquela pulguinha atrás da orelha, ou melhor, aquele diabinho serialístico dizendo: “tem certeza que não vai continuar? Ela foi renovada, está ganhando prêmios e você abandonou!”. Ahhhhhhh. Socorro.
Não estou totalmente curada, porque tenho inúmeras séries na geladeira esperando seu encaixe na minha agenda atribulada. Mas aos poucos eu consigo desapegar. Não continuei assistindo, por exemplo, Brooklyn Nine-Nine, Mom, The Librarians. Já é um começo. Por outro lado, ainda assisto Glee, The Vampire Diaries, A to Z (que até cancelada já foi), Nurse Jackie, Hart of Dixie (que muita gente já abandonou, mas EU NÃO CONSIGO), Pretty Little Liars também (que só enrola a gente), entre outras. Fora que vi Gossip Girl até o fim, essa foi minha maior provação. Já tinha enchido o saco, mas eu queria saber o final.


Acho que vida de seriador viciado é assim mesmo. Glee e Nurse Jackie terão suas temporadas finais, então verei para fechar certinho. Mas já tinha me programado para largar a segunda, que esgotou toda minha paciência. Uma protagonista que tinha potencial e acaba fazendo as mesmas merdas todas as vezes. Isso me irrita.
Tem também aqueles exemplos de séries que só nos fazem sofrer, mas é impossível abandonar. Já comentei por aqui que estou colocando Grey’s Anatomy em dia, mas olha, é um teste. Muita desgraça, minha gente. Sei que é realista, que a vida é assim mesmo, mas tem hora que a gente não quer tanta realidade batendo na cara. Nas férias, no fim da 5ª temporada, decidi parar. Fiquei frustrada e indignada, briguei com as meninas que me indicaram a série. Não parava de chorar com o acontecimento, tá louco! Xinguei a Shonda, disse que ela era pior que o George R.R. Martin e tudo. E isso é uma coisa grande. Mas depois que a indignação passou, a maldita da curiosidade veio pentelhar. Quem disse que larguei mesmo? Que nada. Ontem mesmo vi cinco episódios seguidos da 6ª temporada.


Aí sabem o que acontece? Você fica com um total de 43 séries ativas na sua grade, fora as finalizadas e as que colocou na geladeira. 

Você que está me lendo, tem desses dilemas também ou simplesmente abandona? Tem alguma série que quer largar, mas não consegue? Qual a última série que abandonou?


Todo mundo que ama ver séries acaba tendo algumas coisas em comum. Adoro encontrar pela internet situações que definem bem minha situação com as amadinhas. A imagem abaixo é do Minha Série, Meu Vício.




Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO