target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Viaje com as séries #167 – Primeiras impressões Fear the Walking Dead

>>  segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Séries de sucesso tendem a ganhar produções derivadas, foi assim com The Walking Dead, que ganhou um spin-off com o enredo pré-apocalíptico. Todo mundo sempre quis saber como, por que, quando os zumbis começaram a aparecer e acabar com a galera. Desvendar essas perguntas é o que os fãs esperam de Fear The Walking Dead, que teve estreia mundial no último domingo. E a melhor notícia para quem gosta de esperar renovação para começar a acompanhar é que ela já tem a segunda temporada garantida.

Tá olhando o quê?

Na trama, o palco é a cidade de Los Angeles e o episódio de estreia mostra os primeiros casos de pessoas transformadas em mortos-vivos, registrados até então em cinco estados. O piloto destaca Nick, um viciado em drogas, órfão de pai, que costuma fugir com frequência de casa e que vê uma amiga devorar pessoas. Pensando ser efeito da droga, ele não sabe o que viu, acaba atropelado e vai parar no hospital.

Corre que os zumbis tão chegando!

Nick é filho de Madison, uma orientadora educacional, que está romanticamente envolvida com Travis, um professor que tem dificuldades em lidar com o filho que vive com a mãe, mas que tenta estar sempre próximo de Madison e seus filhos. Mãe solteira, ela também tem Alicia para se preocupar, uma garota inteligente, que só pensa em sair da cidade e de perto da mãe e do irmão problemático.
Durante todo o piloto, não apareceram mais que cinco zumbis, o que pode ser decepcionante para quem curte, mas totalmente compreensível, visto o objetivo da história. Uma questão que sempre rodeou quem assiste TWD é saber como tudo começou e é aqui que talvez consigamos a resposta.
Apesar de não parecer ainda que tudo será detalhadamente explicado, os 90 minutos de episódio deixaram no ar que o que parece importante hoje (escola, profissão, faculdade, problemas com drogas, etc) parece ínfimo se comparado ao que vem pela frente. Em poucos dias foram muitos desaparecidos e começou com uma suspeita de gripe. Ninguém sabe o que os espera, a não ser um dos alunos de Madison que tentou avisá-la ao ser pego com uma faca. Em cinco estados foram noticiados casos de pessoas matando outras pessoas de um jeito nada “convencional”. Apesar da preocupação, principalmente após um vídeo de ataque vazar na internet, ninguém sabe o que aquilo significa e o pânico está prestes a se instaurar.

Casal cheio de amor, mas acho que esse rapaz já era.

A estreia foi mundial em mais de 120 países. No Brasil o canal AMC transmitiu a atração (parece que só a Sky tem o canal e ele estava com sinal aberto). O próximo episódio também passará no próximo domingo, às 22h. A parte ruim é que é dublado e acaba com 50% da emoção.

O maridão, que pegou o episódio pelo meio, não gostou muito e li algumas opiniões parecidas com a dele pela internet. Acredito que essa apresentação dos personagens, que é totalmente necessária, acabe deixando o episódio com ritmo mais lento mesmo e que as coisas melhores de intensidade daqui para frente. 



Um detalhe que li e que achei intrigante foi sobre o primeiro zumbi visto por Nick, Madison e Travis. O rapaz levou um tiro e morreu, depois apareceu zumbizando. Teoricamente, no começo, a pessoa só virava zumbi ao ser mordida por um, o vírus ainda não estava em todas as pessoas, como foi descoberto lá pela terceira ou quarta temporada da série original. Ou nesse meio tempo, o cara recebeu uma mordidinha ou eles cometeram uma pequena gafe no piloto. Vamos acompanhar...




Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO