target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Ordem - Hugh Howey

>>  quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

HOWEY, Hugh. Silo. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2014. 512p. (Silo, v.1). Título original: Wool.

“Você e eu passamos grande parte de nossas vidas adultas tramando uma forma de salvar o mundo. Agora que conseguimos, eu reflito sobre uma questão diferente, uma questão a que, temo, não posso responder, e sobre a qual nunca fomos corajosos nem ousados o suficiente para tomar uma atitude. E por isso agora pergunto a você, caro amigo: para começar, esse mundo merecia ser salvo? Nós merecíamos ser salvos?” p.358

“O que você faria se todas as pessoas que ama estivessem mortas e você fosse obrigado a sobreviver?”. Mais uma vez o autor abre a sinopse com uma frase forte, que instiga a curiosidade do leitor. A continuação de Silo, uma distopia que eu amei, volta ao passado para contar como tudo começou. Conheça Ordem do Hugh Howey.

Contém spoilers sobre o livro anterior, caso queira, confira a resenha de Silo.

Washington D.C., 2049
Donald Keene decidiu abandonar a carreira de arquiteto para se dedicar a política, apesar do receio da esposa, Helen, que preferia o marido em casa ao seu lado. Recém eleito Deputado do Estado da Geórgia, é chamado para uma reunião com o influente Senador Thurman. O Senador já foi quase da família, ajudou em sua campanha e  agora precisa que ele trabalhe em um projeto secreto.

Ao lado de Anna, filha do Senador e sua ex-namorada, é incumbido de projetar e planejar a construção de um grande edifício subterrâneo, próximo de um depósito de combustível nuclear. Um lugar onde pessoas poderiam sobreviver e viver por muitos anos em caso de uma tragédia, uma prevenção. Sem saber o real objetivo do projeto, ele trabalha cegamente, para construir algo que nunca será usado, mas que acaba sendo o único abrigo para aqueles que sobreviveram.

Silo 1, 2110
Troy acaba de ser despertado do congelamento para cumprir as atividades de seu turno. Sua função é coordenar o Silo 1 e supervisionar as atividades nos outros 49 silos. Ele não se lembra do passado, não sabe como tudo aquilo aconteceu, mas aos poucos pequenas memórias vão voltando.
Os remédios deveriam fazer com que sua memória fosse apagada, mas nele não têm o efeito esperado. Começa a se lembrar de pequenas coisas, sabe que esse não é seu verdadeiro nome e que todos que ama estão mortos. Ele é apenas um funcionário cumprindo um turno, quando sua tarefa terminar, voltará a ser congelado em cápsulas criogênicas, sendo acordado quando um próximo turno for necessário.

~~~~~~

Silo é uma das minhas distopias favoritas, é adulto, bem escrito, com um enredo fantástico e sem os dramas adolescentes de sempre. Eu amei a leitura e estava ansiosa pela continuação. Porém, Ordem é bem diferente do que eu imaginava, além de voltar ao passado para contar como tudo começou, tem um ritmo lento e demora para as coisas acontecerem. Por um lado a leitura lenta se arrastou, não consegui me empolgar com a leitura. Por outro, o autor conseguiu mostrar todo o universo da obra de forma muito convincente.

Vemos o evento que culminou com o fim da vida lá fora, a morte de milhões de pessoas e a construção dos Silos. Depois a vida no subterrâneo tem início, tanto no Silo 1 que é o principal (o que controla todos os outros), como em alguns dos outros Silos. Centenas de anos se passam. No início a narrativa se alterna entre Donald com a construção dos Silos, e Troy anos depois vivendo no Silo 1. Depois as histórias vão se convergindo e avançando, novos personagems vão surgindo - como Jimmy, Solo -, até chegarmos na história de Juliette e nos acontecimentos finais de Silo.

Apesar da lentidão e de eu não ter amado a leitura, a história é importante para a trilogia como um todo, é nela onde tudo é explicado. O autor soube convencer o leitor de todos os eventos que antecederam o Silo e o porquê do controle total sobre os moradores. Achei o enredo bem crível, porém, os personagens foram muito radicais em suas escolhas, é meio surreal que tenham conseguido convencer tanta gente a comprar aquela ideia louca.

O livro não emociona, os personagens surgem de forma aleatória e não me conquistaram, mas foram cruciais para o entendimento do todo. Gostaria de ter me empolgado mais, mas não nego que Ordem foi muito bem pensado e desenvolvido. Ansiosa para ter em mãos Legado, a conclusão da trilogia.

Aos fãs de Silo a leitura é indispensável, para quem é fã de distopias, fica a dica de uma história adulta e inteligente. Leiam!

Trilogia Silo do Hugh Howey
  1. Silo (Wool Omnibus)
  2. Ordem (Shift)
  3. Legado (Dust) – ainda não lançado no Brasil.
Avaliação (1 a 5): 3,5

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de janeiro!

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO