target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Minha vida não tão perfeita - Sophie Kinsella

>>  quinta-feira, 31 de agosto de 2017

KINSELLA, Sophie. Minha vida não tão perfeita. Rio de Janeiro: Editora Record,2017. 406p. Título original: My not so perfect life.

“Criei o perfil @minhavidanaotaoperfeita e já tenho 267 seguidores! Posto fotos sem filtro, sem pose, só com legendas, e nada boas para o Instagram, e isso acabou se tornando um dos passatempos mais divertidos que já tive.
Uma foto de uma multidão mal-humorada na plataforma do metrô: Minha ida não tão perfeita para o trabalho. Uma foto de uma bolha horrorosa no meu calcanhar: meus sapatos novos não tão perfeitos. Uma foto do meu cabelo ensopado: o clima não tão perfeito de Londres.” p.386

Todo mundo que já me acompanha há mais tempo sabe, sou completamente apaixonada pelos livros da Sophie Kinsella! Quanto mais vergonha alheia e mais sem noção melhor, morro de rir com o estilo da autora. Então não tem livros dela que eu não gosto… tem livros que amo de paixão, e outros que só gosto. Dito isso, confira o que eu achei de seu mais novo lançamento no Brasil, com Minha vida não tão perfeita.

Cat Brenner, 26 anos, tem uma vida perfeita e glamurosa em Londres. Ou pelo menos é isso o que ela quer que todos acreditem. Ela sempre fala muito bem de seu emprego, de sua vida cheia de aventuras e vive postando fotos lindas no Instagram. Porém, na verdade, Katie, ou Cat, que é o nome que escolheu para combinar com seu estilo Londrino (deixando para trás seu nome, cabelo e sotaque de garota do interior), sofre para sobreviver na cidade grande. Mora muito longe do serviço, vive em um quarto minúsculo com colegas de apartamento horríveis e nunca tem dinheiro para nada.

Já sua chefe, Demeter Farlowe, tem a vida perfeita! Uma família linda, dois filhos e um marido, um emprego incrível, roupas maravilhosas e jantares glamourosos. Ela nunca tem tempo para os funcionários, ainda mais uma novata como ela, e vive esquecendo seu nome. Tudo o que Katie...ou melhor, Cat, quer é que seu trabalho seja notado. Quando conhece o belo Alex Astalis, um dos sócios da firma, e ele parece se interessar por ela, tudo parece melhorar. Mas então o pior acontece, Cat é demitida.

Sem saída, ela finge que está em um período sabático para não contar a verdade ao pai e a madrasta, e volta para casa, em Somerset. Lá chegando, resolve ajudá-los na nova empreitada do casal, abrir um glamping, uma espécie de acampamento de luxo, na fazenda. Enquanto isso, procura emprego desesperadamente. Ela só não imaginava, que velhos fantasmas de Londres voltariam para assombrá-la.

~~~~~~~~

É, esse entrou para a minha lista dos “não tão bons assim” da autora. Entendam, EU GOSTEI, só que não chega aos pés dos melhores da Kinsella. Não tem aquele humor sem noção que me mata de rir, não tem loucuras e confusões inacreditáveis (e quando tem parece tudo muito infantil), e tem algumas partes bem lentas.. Não tem um romance fofo (mesmo que isso quase sempre esteja realmente em segundo plano nos livros da autora). Tem personagens secundários roubando as cenas, e uma protagonista, no mínimo, muito confusa.

E aí está o X da questão, eu não gostei tanto de Katie, Cat. Ela é imatura, reclama de tudo, acredita que a vida de todo mundo é perfeita e só a dela tem problemas (um exemplo, Samantha Sweet é completamente sem noção, Becky Bloom também, mas elas são fofas, ótimas pessoas, impossível não gostar delas. Já Katie demora para mostrar esse seu lado altruísta, então ela me irritou no início). Claro que no final ela melhora. Mas foi triste ver sua relação estremecida com seu pai fofo e a mulher dele, Biddy. Ela toda empolgada com Alex, que na verdade parecia não ligar muito para ela na maior parte do livro. E aí tem ela X Demeter, a chefe. Sim, a chefe não foi muito legal com ela e sim, a mulher merecia um baque na vida. Mas Katie organiza uma vingança infantil e completamente sem noção, eu só pensava que ela poderia destruir o negócio do pai com isso. No final, claro, tudo deu certo, mas eu me irritei demais com as palhaçadas dela.

A sacada do Instagram “Minha vida não tão perfeita” foi bem legal, curti essa reviravolta. Porque claro que é muito fácil (e inocente) imaginar que as pessoas têm uma vida perfeita só acompanhando-as pela rede social, A realidade é muito diferente, o que parece óbvio para alguns, mas não para a protagonista rs. E achei a jogada legal, as fotos do dia a dia nada glamouroso e tal.

O final foi fofo! Alouu, é Kinsella. Mas tudo se resolveu muito fácil, naquela vibe conto de fadas. Gostei do final no quesito vida profissional e etc, mas não curti muito a parte do romance. Achei bem forçado, porque tudo foi muito raso durante o livro. Já Demeter foi uma rainha, roubou todas as cenas e foi sem dúvida a melhor personagem.

Se eu indico? Claro, é da Kinsella. Só acho que tem livros da autora bem mais legais. Mas isso é questão de gosto. Leiam e tirem suas próprias conclusões, e não deixem de passar aqui para me contar! ^^

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5): 3.5

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Top Comentarista de agosto!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO