target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Crônica do Pássaro de Corda - Haruki Murakami

>>  sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018


MURAKAMI, Haruki. Crônica do Pássaro de Corda. Rio de Janeiro: Editora Alfaguara, 2017. 768p. Título Original: Nejimakidori Kuronikuru.

Sinopse: Toru Okada é um jovem casado e sem filhos, que leva uma vida banal em Tóquio. Quando seu gato desaparece, ele vê seu cotidiano se transformar. A partir disso, personagens cada vez mais estranhos começam a aparecer, transformando a realidade em algo digno de sonho. Com seus fantasmas invadindo o mundo real, Toru Okada é obrigado a enfrentar os problemas que carregou consigo por toda a vida.
Conjugando os elementos mais marcantes da obra de Haruki Murakami, Crônica do Pássaro de Corda fala sobre a efemeridade do amor, a maldade que permeia a sociedade moderna e o legado violento que o Japão trouxe de suas guerras. Cativante, profético, cômico e impressionante, é um tour de force sem paralelos na literatura atual.

Haruki Murakami sempre foi um autor que nunca li, mas sempre respeitei. E sempre quis ler, mas nunca surgia a oportunidade ou o momento adequado. Então, quando surgiu a oportunidade de ler Crônica do Pássaro de Corda, agarrei com unhas e dentes e mergulhei nesta aventura, uma longa aventura, marcada por criatividade e autoconhecimento.

Leio, e critico, então, como uma leitora virgem, uma marinheira de primeira viagem neste mundo do celebrado autor Japonês. E pelo que vi (e posteriormente a leitura pesquisei), escolhi uma obra fascinante para começar, que em muito representa toda a finesse e talento do autor.

Como um bom gatólogo, Toru Okada um dia sai em busca de seu gato perdido... e uma saga se inicia. E junto com ela, um livro fantástico, com uma história meticulosamente criada, poeticamente tecida e simplesmente complicada. O diferente, o arriscado, o estranho sempre me atrai, e este livro foi certeiro em me agradar: poucas vezes li histórias assim, únicas. E como também sou uma pessoa um pouco incomum, me identifiquei com vários elementos. Sem spoilers, tentarei falar um pouco de alguns aspectos da história, os que mais marcaram e ficaram na minha cabeça, mesmo semanas após terminar a leitura.

Fazemos a interpretação de uma leitura de forma tendenciosa, de acordo com nossos gostos, valores, princípios, e momento de vida. Para mim, isso é algo muito explícito: tem época que só quero ler romance, outra que suspense me agrada, e as vezes até mesmo algo diferente, como poesia... É algo de momento, em muito relacionado com situações pessoais. Para mim, o que mais consegui enxergar na história foram coisas que percebi que são as que hoje são as mais importantes, preocupantes e presentes na minha própria vida. E o resultado final foi uma interação positiva, que provocou muita reflexão (que ainda não acabou). E, sinceramente, não posso pedir nada mais de um livro!

Me enxerguei bastante em Toru Okada, uma pessoa com tudo, mas pouco, presente mas ausente, com um objetivo mas sem uma finalidade, com dúvidas e certezas simultâneas, questionando a realidade, os deveres, as expectativas. Seria por medo? Seria por imposições alheias? Seria por que simplesmente é isso que de nós é esperado? Talvez é por tudo isso e mais um pouco, e o fato de não ter essas respostas é irritante e apaixonante, na mesma medida.

A busca pelo gato questiona o senso de realidade, os valores familiares, as escolhas pessoais e profissionais. Questiona os limites da fé, da ciência e da superstição. Questiona o tempo, o presente passado e futuro. Questiona a solidão. É muito estranho. Eu adorei!

O livro só não ganha nota máxima por que foram muitos nós, e somente na terceira parte, bem no final do livro, eles começam a ser desamarrados e desatados. Alguns, inclusive, não são. Com um livro enorme, dividido em 3 partes, o autor optou por desenvolver a história nas duas primeiras, e resolver na final. Ficou um pouco desigual, e por vezes confuso. Porém, por ter me feito pensar tanto, filosofar tanto, e ser uma grata surpresa, os positivos superam em muito os negativos.

Se você quer algo diferente, não necessariamente igual a outra obra que já leu, se quer algo para refletir sua vida, suas escolhas de uma maneira nada tradicional, se quer um livro que intriga, que surpreende, sem expectativas... Este livro é para você. Para mim ele foi um bom livro.

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5): 




Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de Fevereiro no blog!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO