target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Brumas do tempo - Karen Marie Moning

>>  terça-feira, 6 de março de 2018

MONING, Karen Marie. Brumas do tempo. Rio de Janeiro: Editora Verus, 2017. 308p. (Highlanders, v.1). Título original: Beyond the Highland mist.

“- Qual foi o seu desejo, Grimm? - Falcão ignorou o alerta com a costumeira atitude indiferente no que dizia respeito às mulheres.
Um sorriso lento deslizou sobre o rosto de Grimm.
- Uma moça que não queira você. Que seja adorável; não, que seja linda de causar terremotos e ainda se mostre espirituosa e sábia. Uma de rosto perfeito e de corpo perfeito e que tem nos lábios um não perfeito para você, meu amigo tão perfeito. E eu também desejo poder assistir à batalha.
Falcão deu um sorriso presunçoso.
- Isso nunca vai acontecer.” p. 16-17

Um escocês gato do passado, uma mulher do futuro… e não estamos falando de Outlander. A ligação é óbvia, e por causa disso já fiquei com um pé atrás. Outlander é uma série que amo, muito bem escrita e ambientada. Mas… o livro tinha uma avaliação razoável nas redes sociais, e fiquei curiosa. Hoje conto para vocês o que achei de Brumas do tempo da Karen Marie Moning.

Na Escócia de 1513, vive um homem lendário, conhecido apenas como Falcão. De uma beleza esmagadora, ele já perdeu a conta de quantas mulheres conquistou, sem nunca se apaixonar. Ele e seu melhor amigo Grimm, falam de suas conquistas e de uma obrigação. Falcão está destinado a se casar com uma mulher louca, por determinação do rei. Ninguém nunca viu tal mulher, só sabem da fama, feia e louca.

Mas as conquistas carnais de Falcão lhe renderam muitos inimigos. Não só mulheres vingativas com o coração partido, mas do próprio rei do Reino das fadas. Que se sentiu humilhado após sua esposa contar dos encantos do humano. O rei então envia seu bobo da corte, com uma missão, destruir Falcão fazendo com que ele prove do seu próprio veneno.

Na procura de uma mulher bela e forte o suficiente para resistir a seus encantos, ele encontra no futuro, a mulher ideal. Adrienne morava em Seattle nos dias atuais. Vivia uma vida reclusa, após fugir de um ex-marido abusivo. Quando assusta, ela foi transportada para a Escócia medieval.

De repente ela se vê presa, forçada a se casar. Ela jurou nunca mais confiar em homens lindos e interessantes, foge da beleza, pois sabe o que pode estar escondida por trás dela. Mas já seu marido, aceita o desafio, e promete conquistá-la.

~~~~~~

Eu achei esse livro tão ruim, que estou até com dificuldade de resenhar rsrs. Troféu #murodechapisco2017 com certeza (pois é, li ano passado e não tinha postado até hoje)! Gente, não sei o que rolou. Parece que a autora curtiu Outlander, quis fazer algo na mesma vibe, mas aí era muito difícil de explicar algo como viagem no tempo, então criou um “reino das fadas” que não tem regra nenhuma, desenvolvimento nenhum… só serve pra tacar a mocinha no passado e no futuro, em um segundo. Tem que rir pra não chorar. Como diz a Alice… tem livro que só serve para dar prejuízo ao meio ambiente, porque esse aqui gente, puro desperdício de papel. E é série, e enorme! A “vantagem” é que o segundo conta a história do Grimm, sem nada de viagens ao passado, não sei se continua tendo esse lado “sobrenatural” e, sinceramente, não pretendo descobrir rs.

O livro até que começa bem legal, apesar de eu achar completamente sem noção a forma com que ela volta ao passado (e reage a isso na maior normalidade), tinha cenas divertidas e os protagonistas são fortes, interessantes. Mas somando ao enredo que eu não engoli, ainda não suportei os diálogos. Eu não sei  se a autora tentou fazer uma linguagem mais formal para o passado, mas o que saiu foi uma série de rimas estranhas, palavras repetidas, vícios de linguagem e diálogos extremamente cansativos. Eu não aguentava mais o ouvir chamando Adrienne de “moça”, entre outras coisas.

Para mim o livro resume-se a diálogos pobres, ambientação e desenvolvimento fracos. E olha que eu nem falei das cenas machistas e misóginas que no meio de tudo, nem foram o que mais me incomodou. No final de tudo a autora tentou fechar bem com um epílogo bonitinho, mas eu já estava feliz o suficiente por ter chegado ao final, que nem me importei tanto. Se alguém leu não deixe de comentar, mas esse eu não indico mesmo.

Adicione ao seu Skoob!

Série Highlanders da Karen Marie Moning:
  1. Brumas do tempo (Beyond the Highland mist)
  2. Guerreiro domado (To tame a highlander)
  3. The Highlander's Touch 
  4. Kiss of the Highlander 
  5. The Dark Highlander 
  6. The Immortal Highlander
  7. Spell of the Highlander 
  8. Into the Dreaming
Avaliação (1 a 5): 1.5

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de março!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO