target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Eu perdi o rumo - Gayle Forman

>>  terça-feira, 9 de outubro de 2018

FORMAN, Gayle. Eu perdi o rumo. São Paulo: Editora Arqueiro, 2018. 272p. Título original: I have lost my way.

“Freya foi orientada a não contar a ninguém sobre seus problemas.
Hayden explicara que isso altera a narrativa arquitetada com tanto esforço.
 Freya é forte. Freya é indomável. Freya é destino. ‘Não conte a ninguém. Nem aos fãs, nem aos amigos’, advertira Hayden.
Que amigos? Os fãs eram os seuse amigos.
Ela olha Nathaniel e Harun, que a encaram com um misto de terror e ternura. Não como estranhos, mas como uma espécie de amigos.
- Eu não consigo cantar – confirma ela.” p. 123

Tem um tempinho que não leio nada da Gayle Forman, mas já li quase todos os seus livros lançados no Brasil,  e adoro o estilo da autora. Seus livros sempre têm algo fora do comum, que me surpreendem e me deixam curiosa para saber o que ela vai aprontar a seguir rs. E hoje conto para vocês o que achei do seu novo livro no Brasil, Eu perdi o rumo.

Freya é uma cantora jovem que está prestes a ser revelada ao mundo. Depois do sucesso que fez em vídeos caseiros no Youtube cantando com a irmã, ela conseguiu um agente, Hayden, e está perto de ser tornar realmente famosa.  Até que ela perde a voz em plena gravação do seu primeiro CD. Desesperada, sem saber para onde correr, ela entra em um parque de Nova York, e anda distraída.

Harun é muçulmano, cursa a faculdade e tem uma grande família. Seu irmão mais velho foi desprezado pelos pais depois que se casou com uma americana, branca. E é por isso que ele sofre. Porque se tudo isso aconteceu com seu irmão, imagina se descobrirem que ele é gay, e que ama James há 18 meses. Ele precisa decidir entre fugir, ou pegar um avião para o país de seus pais, onde deverá escolher uma esposa seguindo a tradição da família. No dia anterior a partida, ele vai ao parque, ao ponto de encontro dele e James, antes de James terminar tudo com ele e sumir.

Nathaniel acaba de chegar a Nova York. Sozinho, sem conhecer ninguém. Ele tem apenas uma mochila, pouco dinheiro e um plano desesperado. Ele não tem nada a perder. O rapaz era um prodígio no esporte, até que um acidente faz com que ele perca um olho. Sozinho, perdido, atravessa o parque para chegar ao metrô.

Um acidente inusitado acaba unindo os três desconhecidos, que aos poucos, vão revelando sua história. Os três perderam o rumo, e precisam descobrir o seu caminho.

~~~~~~~~

Eu adoro a narrativa da autora, seu texto é forte, mexe com o leitor. Apesar disso, esse é um daqueles livros que têm tudo para dar errado rs. A história toda se passa em um dia, temos três protagonistas, poucas páginas... e um romance. Tive medo de ficar muito raso, temi pelo final.

Bom, inicialmente, eu amei tudo. A narrativa se alternando entre os três, a história de cada um tão interessante e tudo tão repleto de sentimentos. O título “Eu perdi o rumo” cabe como uma luva para os protagonistas, e serve de pano de fundo para a história da maioria dos jovens. Quem nunca se sentiu perdido? Sem saber o que fazer no futuro, sem conseguir tomar uma grande decisão? Quem nunca se sentiu estagnado, sozinho, sem coragem de se abrir? O livro representa muito bem todas essas questões. A história de Freya, Harum e Nathaniel, poderia ser a história da maioria dos adolescentes.

O primeiro ponto que me incomodou, foram as poucas páginas do livro. Era muita história para tão pouco, era muito bom para terminar tão rápido. O livro se passar em um dia, não foi um problema. A autora já fez isso antes, e com sucesso. A única coisa que ficou meio forçada nesse quesito, foi o romance. Uma atraçãozinha, da para rolar em um dia. Um romance forte e que desperta sentimentos tão profundos? Não me convenceu.

Agora o que realmente não me conformo rs, é com o final. Ficou aberto, ficou corrido, ficou com muita coisa no ar. Esse livro foi lançado em 2018 nos EUA, chegou muito rápido aqui, então quem sabe, a autora não resolve escrever uma continuação. Se ela fizer isso, eu venho aqui e mudo minha nota rs. Preciso saber o final da história deles. 

Agora, resumindo tudo o que o livro representa, é uma história excelente e que vale a pena ser lida. A autora conseguiu construir personagens fortes, marcantes, engajar uma amizade e um vínculo entre eles, tudo isso em um dia. De qualquer forma, “Eu perdi o rumo” representa uma fase importante na vida de todos, o início da vida adulta, a tomada de decisões. Por isso, eu indico muito esse livro. Quem leu me conte o que achou, quem não leu, diz aí o que achou da resenha. ^^

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5): 3.5


Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top comentarista de outubro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO