target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Todas as pequenas luzes - Jamie McGuire

>>  segunda-feira, 21 de janeiro de 2019


MCGUIRE, Jamie. Todas as pequenas luzes. São Paulo: Editora Verus, 2018. 350p. Título original: All the little lights.

“Olhei os olhos da Sra. Mason. A decisão era fácil, mas era difícil falar as palavras em voz alta Eu estava prestes a ir contra tudo o que eu lutara par proteger por mais de dois anos, contra todos os motivos para afastar Elliot, para afastar todas as pessoas. Minha gaiola estava prestes a se abrir. Pela primeira vez em muito, muito tempo, eu não sabia o que aconteceria em seguida.” p.279

Eu fiquei fã da Jamie McGuire depois da série Belo Desastre, mas fazia um tempo que eu não lia nada da autora. Seu novo livro no Brasil é bem diferente desse estilo, é um YA com personagens mais jovens, e a  trama tem um toque de suspense. Confira o que achei de Todas as pequenas luzes.

Elliot Youngblood, 16 anos, adorava os verões que passava com a tia, Leigh, longe dos pais que brigavam o tempo todo, longe da mãe que sempre perdoava as agressões do pai. Naquele verão a tia lhe deu uma câmera, e ele percorria a pequena cidade de Oak Creek tirando fotos. Foi assim que a viu pela primeira vez, a menina por quem iria se apaixonar.

Catherine Calloun, 15 anos, tinha uma beleza encantadora, e uma tristeza em seus olhos profundos. Filha única, ela amava o pai, e juntos, eles faziam de tudo para não despertar as crises da mãe: de ira, de depressão, sua saúde frágil em geral. Quando o pai fica desempregado, a situação se complica.

Elliot e Catherine logo se tornam amigos inseparáveis, durante aquele verão eles são felizes e se apaixonam. Ela sabe que Elliot irá embora, ele promete escrever e voltar para ela. Porém, ele é forçado a sair da cidade quando ela mais precisa dele, ela nunca o perdoou por isso.

Dois anos se passam. Elliot retorna a cidade e quer reconquistar o coração de Catherine. Mas para ela é tarde demais. Ele a abandonou quando ela mais precisava, ela sofreu para esquecê-lo. Ele se tornou um atleta popular, ela passa todo o tempo livre ajudando na pousada da mãe.

Tudo fica ainda mais complicado, quando uma tragédia acontece na cidade e Elliot se torna o principal suspeito. Catherine precisará escolher, e talvez, revelar seu grande segredo.

~~~~~~~

É um estilo bem diferente dos outros livros que já li da autora, e para mim deixou muito a desejar. A história é lenta, demora para algo significante acontecer... são páginas e páginas descrevendo a cidade decrépita, o calor insuportável, o inverno congelante, a rotina da escola e etc. O grande segredo do livro gira em torno de Catherine, e a autora demorou muito para revelar algo, chegou a ficar irritante.

Já os protagonistas, são ótimos. Impossível não gostar de Elliot e Catherine, tão fofos, inocentes e apaixonados. Você passa o livro torcendo por eles, esperando que no final tudo dê certo.

O problema é que todo o segredo gira em torno do que acontece na pousada da mãe de Catherine e é tanta coisa forçada e sem sentido, que a trama não convence. Uma pousada em uma cidade pequena, onde todo mundo sabe da vida de todo mundo. Mas ninguém nunca entrou lá, o lugar aparentemente está sempre fechado e ninguém questiona nada. Catherine é menor de idade, já foi levada pelo conselho tutelar depois de um surto da mãe e voltou e pronto. Não tem acompanhamento pelo Estado, ninguém vê esses hospedes misteriosos. Ela mora em uma pousada, vive dormindo nas aulas de tão cansada. E ninguém da escola questiona ou verifica. Ninguém vê nada de estranho  no local. Ai piora quando uma menina desaparece na cidade.

Eu até cheguei a achar que era uma história de fantasmas e estava todo mundo morto na pousada. Porque não fazia sentido, ninguém via ninguém lá, os hospedes iam e vinham, sempre os mesmos, uma loucura. A explicação da autora até me surpreendeu, mas o que a pessoa conseguiu fazer naquelas condições é bem sem noção. [ALERTA DE SPOILER] Como que uma mulher sozinha, aparentemente elas nem tinham carro mais, sequestrava uma adolescente, levava pro porão, matava, levava para outro lugar, enterrava... sem ninguém ver nada? Em uma cidade pequena, sem nenhuma testemunha? Como que a policia não descobria nada pela cena do crime? E ai depois ela faz a mesma coisa  de novo, em pleno dia, e ainda sem pistas. Essas histórias cheias de furos não me convencem. [FIM DO SPOILER]

Então, eu achei o livro fraco, lento e pouco interessante. Eu curti o romance, mas todo  o resto foi sofrível. Esse eu não indico, quem leu me conte se curtiu.

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5): 2.5

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de janeiro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO