target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A firma - John Grisham

>>  segunda-feira, 19 de agosto de 2019

GRISHAM, JOHN. A firma. São Paulo: Editora Arqueiro, 2019. 432p. Título original: The firm.

“- Eu não trabalharia lá. Quero dizer, não sei de tudo que você faz e suspeito que saiba um bocado de coisas que não está contando. Mas nós estamos aqui nesta chuva congelante porque não queremos ser vistos. Não podemos falar pelo telefone. Não podemos nos encontrar no seu trabalho. Você também não quer me encontrar no meu escritório. Acha que estão seguindo você o tempo todo. Você pede que eu tome cuidado e olhe para trás porque alguém pode estar me seguindo. Cinco advogados naquela firma morreram em circunstâncias muito suspeitas e você age como se pudesse ser o próximo. É, eu diria que você está com problemas. Problemas grandes. ” p.167

Lançado originalmente em 1991, esse é um dos livros clássicos do John Grisham. Foi adaptado para o cinema e já teve três edições só aqui no Brasil. Eu adoro thriller jurídico e fui ansiosa conhecer A firma.

Mitchell McDeere deu duro para sair do lugar nenhum onde foi criado, veio de uma família pobre e complicada, e lutou muito para ir para a faculdade. Ele e sua esposa, Abby, amargaram longos anos sem dinheiro e longas horas de trabalho. Mas ele conseguiu, ele venceu. Formou-se entre um dos melhores da turma de direito de Harvard e tinha várias propostas de emprego excelentes.

Quando ele recebe uma proposta bem acima da média da Bendini, Lambert & Locke, em Memphis, tem certeza de que tirou a sorte grande. Eles lhe ofereceram um ótimo salário, uma hipoteca a juros mínimos, um BMW zero e muitos outros benefícios. Informaram que na empresa todos ficam milionários, a maioria se aposenta jovem e muito rico. E que ninguém saia da firma, eram tão bons, que os funcionários eram fiéis, e felizes.  

No início ele só estranha algumas coisas, eles eram rígidos, trabalhavam como loucos e se metiam em tudo. Todos os advogados eram brancos, casados, todos eram homens. Eles preferiam esposas em casa, embora algumas pudessem trabalhar por um tempo. Queriam que tivessem filhos, e logo. A feliz família americana de classe médica. Abby fica incomodada com o intrometimento, com as esposas troféus que passam os dias em clubes e lojas.  Mas, isso é só um detalhe, tudo parece bom demais para ser verdade.

Até que Mitch é procurado por Wayne Tarrance, agente especial do FBI. Ele afirma que tudo que Mitch diz – no escritório, em casa e até no carro-, está sendo gravado. Que a firma vigia todos os seus passos. E que grande parte do negócio, é de lavagem de dinheiro para a máfia, afinal, dinheiro não dá em árvore. Ele não pode confiar em ninguém. Todos que tentaram sair da firma ou falar com o FBI estão mortos.

Mitch agora se encontra em um beco sem saída. Se não se tornar um informante será denunciado à justiça cedo ou tarde. Se concordar em ajudar o FBI e for descoberto, pode pagar com a própria vida.

~~~~~~

Que livro gente, que livro! Adorei o suspense, a tensão do início ao fim, o ritmo eletrizante e as cenas de ação alucinantes. É desses que começa lento, descrevendo bem tudo sobre a firma, e depois mal dá para parar de ler até o final. Perdi muitas horas de sono ansiosa para saber o que iria acontecer. E amei tudo!

Vi alguns comentários negativos, criticando o sexismo, o machismo e o racismo presentes na obra. Isso me incomodaria em um livro escrito atualmente, esse livro foi lançado em 1991, nos EUA! É ignorar toda a história do país e do mundo esperar algo diferente.  Era sim uma firma de advogados brancos, heterossexuais, machistas e sexistas. Eles não contratavam advogadas mulheres, ainda disseram que “tentaram uma vez e foi um desastre”.  Para entrar na firma, tudo sobre a pessoa era investigado, e ela tinha que se adequar ao padrão.

Os personagens são excelentes, muito bem desenvolvidos. Desde o protagonista, Mitch, dá uma pena desse rapaz. Ele feliz da vida que venceu, e agora depois de tanta pobreza sua vida iria realmente começar. Ele e a esposa, Abby, encantados com tudo aquilo. Eu lendo e imaginando que era bom demais para ser verdade. E após descobrirem tudo em que se meteram, o pavor diário e a necessidade de fingir que tudo estava bem. Os outros advogados da firma, os agentes, tudo muito interessante. A secretária de Mitch pouco é citada, mais outra secretária rouba todas as cenas lá para o final do livro.

Eu amei a trama e o ritmo do thriller. Era muita loucura. Eu não sabia se torcia para Mitch: 1 – continuar na firma ficando rico e ignorando tudo. 2- fugir e se mandar com a esposa. 3 – Ajudar o FBI a desmascarar o golpe todo. Eu só queria que eles não morressem coitados.  E Mitch foi de uma inteligência e esperteza incríveis, torci muito por ele.

Como comentei no início, o livro foi adaptado para o cinema em 1993, estrelado por Tom Cruise e dirigido por Sidney Pollack. Não assisti ao filme, não sei se ficou bem adaptado e se é tão bom quanto o livro, fiquei curiosa. Queria uma versão atual, seria ótimo uma regravação dele.

O final foi alucinante! Eu amei os desdobramentos, sofri, e mal respirei até o final. Foi muita loucura tudo aquilo. Mais um na minha seleta lista de favoritos! Indico para os fãs de thriller jurídico e ação. Para quem não conhece o autor, esse e Tempo de matar são meus favoritos dele. Leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de agosto!


Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO