target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Macbeth - Jo Nesbø

>>  segunda-feira, 9 de setembro de 2019



NESBØ, Jo. Macbeth. Rio de Janeiro: Editora Record, 2019. 518p. (Hogwart Shakespeare Series, v.7). Título original: Macbeth.

“Será que o cachorro alguma vez havia se perguntado por que tinha um dono, por que estava sendo conduzido por uma guia? Recebia um pouco de comida, sua porção preestabelecida, apenas o suficiente para que preferisse a segurança à insegurança, para ser mantido sob controle. Isso é tudo que impede o cão de saltar sobre seu dono enquanto ele está dormindo, de rasgar-lhe a garganta e assumir o controle da casa. Pois bastaria isso. Uma vez que se aprende a abrir a porta da despensa, essa é a consequência mais natural.” p. 316

William Shakespeare ( 1564-1616) foi um grande escritor e  dramaturgo inglês, É considerado o poeta nacional da Inglaterra e o maior dramaturgo da literatura mundial. Até aqui não tem novidade para ninguém, certo? A novidade é a série Hogwart Shakespeare, onde diversos autores renomados estão escrevendo releituras dos grandes clássicos Shakespearianos. Hogwart Shakespeare foi lançado em 2015 e segundo o projeto “Os livros são fiéis ao espírito das peças originais, dando aos autores uma oportunidade emocionante de fazer algo novo.” E a gente, fica como? Fica esperando que todos os livros cheguem ao Brasil! Enquanto isso, vou contar para vocês o que achei da experiência com Macbeth do Jo Nesbø.

Era uma cidade industrial sombria e esquecida, onde os moradores sofriam com fábricas fechadas, níveis estratosféricos de desemprego e de violência. Na década de 1970 a polícia concentra todos os seus esforços para acabar com o tráfego de drogas e a criminalidade decorrente disso. Depois de muito tempo sob o domínio de um comissário-chefe corrupto, a população clama por mudança.

Duncan, o novo comissário-chefe, é um idealista, sonha em livrar a cidade da violência e da corrupção. E para isso ele precisa acabar com os grandes traficantes, que mandam na cidade. A população sonha com essa mudança, já os traficantes, preferem controlar a polícia. Sweno e Hécate mandam na cidade, e não desejam que nada mude.

Ducan acredita que está fazendo uma grande mudança, quando nomeia Macbeth, um policial honesto e um homem do povo, como chefe do Grupo de Operações Especiais. O que ele não sabe, é que Macbeth é um homem apaixonado, e completamente dominado por sua parceira, a ambiciosa Lady. Dona de um dos cassinos da cidade, ela é uma bela mulher, com sede de poder. E ela que logo sussurra aos ouvidos de Macbeth, dizendo que ele sim seria o melhor para a cidade como comissário-chefe.

Macbeth é um ex-viciado, uma presa fácil para o manipulador Hécate. Influenciável e ambicioso, Macbeth logo se vê como o grande líder que a cidade tanto precisa. Para chegar ao topo, ele só precisa se livrar de todos os que estão em seu caminho.

Banquo é como se fosse um pai para ele, Duff cresceu com ele no mesmo orfanato e é seu melhor amigo. Ambos se tornam apenas um empecilho em seu caminho. Ele deseja poder, dinheiro e respeito. Tomado pela cobiça, culpa e pelo seu vício, Macbeth embarca em uma jornada de sangue e violência, para alcançar os seus desejos.

~~~~~~~~

Como eu disse lá no início, a série Hogwart Shakespeare convidou autores renomados para reescrever as tão famosas peças do autor, dramas, tragédias e histórias de amor. Autores famosos como Gillian Flynn, Margaret Atwood e muitos outros fazem parte do projeto (veja a lista completa no final da resenha). A notícia boa? Os livros são todos independentes, você pode ler em qualquer ordem! A má notícia? Até agora só saiu esse e mais um aqui no Brasil.

Macbeth é uma das suas tragédias mais famosas, uma história violenta e perturbadora. Eu não imaginava que o autor seguiria tão ao pé da letra a história original. Aqui, Macbeth e Banquo se transformam em policiais, Lady é a dona do cassino local. As três bruxas são três prostitutas rs, é muito engraçado a adaptação. Duff, o melhor amigo e depois arqui-inimigo de Macbeth também é policial. E por aí vai...

O problema todo é que o livro é completamente sombrio, e muito, muito violento. Eu estou acostumada a ler todo o tipo de livro pesado e sangrento, mas aqui, todos os personagens são terríveis. Não tem um herói para quem você torcer, não existe esperança de um final feliz. É um monte de gente escrota traindo, matando e enganando. É a leia da selva! Além disso, são muitos personagens e muitas mudanças abruptas na evolução da trama, muita coisa ficou corrida e mal explicada. Como a transformação de Macbeth de mocinho a vilão, em um piscar de olhos.

Fora os assassinatos violentos da polícia, encobertos como luta contra o tráfego de drogas ou a corrupção na polícia, temos também drogas fortíssimas e com efeitos devastadores. O consumo intenso de drogas pesadas, primeiro por grande parte da população, depois pelo próprio Macbeth e a Lady, têm efeitos arrasadores no decorrer da história.  E Duff, que também não era flor que se cheire, adúltero, mal ligava para a esposa e os filhos, é quem acaba se tornando o “mocinho da história”. Terminei chocada com tantas cenas pesadas, assassinatos até de crianças, não é um livro que eu indique para qualquer leitor, vá preparado.

Esse é um dos mais tenebrosos dramas shakespearianos. Macbeth aborda os aspectos mais sombrios do comportamento humano, como ganância, inveja, traição e culpa. E quase no final, uma pitada de arrependimento e redenção por parte de alguns personagens.

Falando agora sobre o autor, eu conheço o autor pela série de ficção policial Harry Cole. Uma pena que os livros mais antigos da série não ganharam nova edição e você não acha para comprar, então continuo esperando para continuar a leitura. Mas enfim, eu sou fã da série e do autor. Sua escrita é realmente mais abrupta, pesada, e seus personagens são muito imperfeitos.

Eu fiquei muito interessada em ler os outros livros, são histórias mundialmente conhecidas pelos livros, teatro e cinema, e é muito interessante uma releitura moderna e uma abordagem diferente dessas histórias. Espero que lancem os outros livros por aqui. É um livro para leitores mais maduros e que curtem Shakespeare e histórias mais pesadas. Se é o seu perfil, se aventure nessa história macabra e perturbadora, leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Série Hogwart Shakespeare:
  1. The gap of time – Jeanette Winterson (Conto do inverno)
  2. Shylock is my name – Howard Jacobson (O mercador de Veneza)
  3. Vinegar girl – Anne Tyler (A megera domada)
  4. Semente de bruxa (Hag-seed) – Margaret Atwood (A tempestade)
  5. New boy – Tracy Chevalier (Otelo)
  6. Dunbar – Edward St. Aubyn (Rei Lear)
  7. Macbeth (Macbeth) - Jo Nesbø (Macbeth)
  8. Hamlet Retelling – Gillian Flynn (Hamlet) (previsto para 2021 nos EUA).
Avaliação (1 a 5): 3.5

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de setembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO