O caso da princesa da Baviera - Rhys Bowen

>>  segunda-feira, 1 de agosto de 2022


BOWEN, Rhys. O caso da princesa da Baviera. São Paulo: Editora Arqueiro, 2022. 288p. (A espiã da realiza, v.2). Título original: Royal pain.

"O sangue latejava na minha cabeça enquanto eu tentava encontrar palavras para comunicar que eu não tinha como hospedar uma jovem de sangue real em uma casa sem criados e na qual eu estava vivendo à base de feijões enlatados.
- Posso contar com você, não posso, Georgiana? - perguntou ela. - Pelo bem da Inglaterra?
Abri a boca. 
- Claro, madame - respondi." p.38

O ano é 1932, na Inglaterra, mas ao invés de um romance de época, temos um chick-lit com um pé no suspense, estilo conhecido agora como "Cozy mystery". Confira o que achei do segundo volume da série A espiã da realeza com O caso da princesa da Baviera da Rhys Bowen. 

Não contém spoilers sobre o volume anterior, mas fala sobre a vida pessoal da protagonista.

Lady Victoria Georgiana Charlotte Eugenie de Glen Garry e Ranoch, Georgie, é a 34ª na linha de sucessão do trono inglês, continua solteira, falida e trabalhando secretamente limpando casas para sobreviver. Ela mora na Ranoch House, a casa ancestral da família, uma mansão enorme e de prestígio. Porém, sem dinheiro, não tem nenhum empregado e usa apenas alguns cômodos da casa, vivendo basicamente de chá e sanduíches.  

Sua vida social também não anda muito animada. A temporada terminou, as famílias ricas foram para suas casas de campos e os convites sumiram. Quando Georgie é convocada à corte, nunca imaginaria o que a rainha iria querer dessa vez. E foi pior do que ela imaginava! A rainha pede que ela receba uma comitiva vinda da Alemanha, com nada menos, do que a princesa da Baviera! A moça tinha saído de um convento, tinha apenas 18 anos e queria conhecer o país e se divertir, nada melhor que uma moça jovem lhe fazer companhia, do que ficar hospedada no palácio real. 

Tudo muito bem para todos, tudo péssimo para Georgie! Ela não pode contar para a rainha que mora em uma casa sozinha, sem dinheiro, sem empregados. Então ela diz sim  e se desespera. Com a ajuda do avô e sua vizinha, que topam se passar por mordomo e cozinheira, e com a contratação de uma criada depois de ameaçar levar todo mundo para a casa do irmão na Escócia, ela está pronta para a chegada de Hanni.  Ela chega acompanhada de uma baronesa insuportável e uma criada que só fala alemão. 

A moça fala um inglês aprendido em filmes americanos, parece que comete pequenos furtos em lojas e só quer saber de flertar com muitos rapazes. As moças são convidadas por Belinda, melhor amiga de Georgie e conhecedora de todos os seus segredos, para uma festa. E lá, algo indescritível acontece. Logo depois, quando um rapaz é encontrado morto em uma livraria, e Georgie e Hanni eram as únicas no local, elas acabam se tornando suspeitas. 

E para evitar uma crise internacional, a rainha mais uma vez pede que Georgie faça uma investigação sobre o crime. Ela agora precisa usar seus talentos para escapar de mais uma roubada, enquanto tenta se livrar da princesa. 

~~~~~~~

Eu me divirto muito com essa história maluca, adoro Georgie e suas confusões e devoro o livro em poucos dias. Apesar disso, gostei um pouco mais do primeiro volume. 

Aqui já conhecemos a ambientação e vários personagens. O romance continua inexistente, já que o rapaz de quem ela gosta, Darcy, é tão pobre quanto ela e, segundo ele, precisa de uma esposa rica. Já Georgie nem sabe se quer se casar, mas precisa urgentemente conseguir algum dinheiro. Enquanto isso, continua limpando casas, comparecendo ao palácio para acatar os pedidos absurdos da rainha e tentando se divertir. E eu ri muito dos diálogos, principalmente com o avô dela, adoro o personagem, e ele garante cenas ótimas e engraçadas. 

O enredo é surreal e precisa ser visto como uma comédia com uma pontinha de suspense. A expectativa errada tira toda a graça do livro.  E neste volume demorou para algo realmente acontecer, o início é lento, um pouco repetitivo e meio chato com a princesa porre e sua acompanhante. 

Quando o suspense chega temos uma morte, aparentemente acidental, e logo depois um assassinato. Georgie estava em ambas as cenas, assim como a princesa. Para evitar um desastre diplomático, ela precisa descobrir o verdadeiro culpado. 

A trama é bem simples, foi fácil matar todas as charadas. Eu desconfiei logo de algo e no final estava certa. Não tive grandes surpresas, mas mesmo assim me diverti horrores com a cena de "ação" no final. E Georgie faz cada maluquice que é quase inacreditável!   

Mas o que eu não comprei mesmo nem foi as loucuras da protagonista. Foi o palácio deixar tudo na mão dela. Visitantes internacionais da realeza? com certeza eles teriam seguranças, acompanhamento do palácio, um carro e nada! Georgie busca as três na estação de trem e fica com elas o tempo todo andando de taxi, bem surreal e inacreditável. Mas bem, só uma observação mesmo, o livro é mais um conto de fadas do que qualquer outra coisa. 

Falando sobre as minhas observações... gente, esse trabalho de capa está terrível! Não que não sejam bonitas e diferentes, mas Georgie tem cabelo escuro, eu não aguento essa moça loira na capa! E as edições americanas são iguais, a editora Arqueiro está apenas relançando com a mesma capa. Outra coisa que achei terrível, aqui sim responsabilidade da editora nacional, o título desse volume. Gente, achei o título um baita tiro no pé. E se eu explicar o porquê vou piorar a situação, mas foi uma escolha terrível. O título original traduzido seria algo como "Uma dor real", mudaram e não rolou. 

Outro aspecto engraçado é o príncipe herdeiro com a amante americana que a rainha não suporta. A mulher é casada, e ele a leva em todos os eventos e parece um "cãozinho treinado" como é citado no livro. Se é uma alusão ao Príncipe Charles que sempre foi amante da Camilla na vida real, eu não sei, acabou casando com ela, mesmo a família não aprovando. Para mim é mais uma piada sobre a aristocracia inglesa, mas não dá para ter certeza. 

Eu enxergo muitos defeitos, mas é daquele livro que me cativa e nem vejo o tempo passar. O suspense é bem fraco, não leiam esperando muito nesse sentido, ela se envolve nas confusões e quase todas as pistas caem no colo dela. Mas está mais para um chick-lit, então não espero muito nesse sentido.

Então depende muito do gosto de cada leitor, mas se quer algo engraçado e diferente, se joguem. Eu estou adorando a série, leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Série A espiã da realeza:
  1. A espiã da realeza (Her Royal Spyness)
  2. O caso da princesa da Baviera (A Royal Pain) 
  3. A caçada real (Royal Flush) (os demais ainda não lançados no Brasil)
  4. Royal Blood
  5. Naughty in Nice
  6. The Twelve Clues of Christmas
  7. Heirs and Graces
  8. Queen of Hearts
  9. Malice at the Palace
  10. Crowned and Dangerous
  11. On Her Majesty's Frightfully Secret Service
  12. Four Funerals and Maybe a Wedding
  13. Love and Death Among the Cheetahs
  14. The Last Mrs. Summers
  15. God Rest Ye, Royal Gentlemen
  16. Peril in Paris (previsto para 2022).
Avaliação (1 a 5):  3.5

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO