target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Sorte ou azar?

>>  terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

CABOT, Meg. Sorte ou azar?. 3 ed. Rio de Janeiro: Galera Record, 2009. 288p.

“Será que sua falta de sorte é, na verdade, um dom, e a profecia sob a qual ela viveu desde o dia que nasceu é a única coisa que poderá salvá-la?”

Ser adolescente não é mesmo nada fácil, agora ser adolescente no mundo da fantasia é realmente muito complicado. São vampiros, fantasmas, maldições... como se a vida normal não fosse estranha o suficiente. E o que mais pode acontecer? Bom, não é que faltava uma bruxinha muito azarada para também contar a sua história. Uma divertida história juvenil com uma pitada de fantasia em Sorte ou Azar? de Meg Cabot.

Jean Honeychurch mais conhecida como Jinx (um apelido que ela realmente odeia, pois significa azarada, pé-frio), levava uma vida simples na cidade de Iowa. Filha da pastora da cidade, tocava na banda da escola e levava uma vida feliz na maior parte do tempo. Até que algo misterioso acontece, e na tentativa de fugir de sua constante falta de sorte, se muda para Nova York para morar com sua tia. Ela fica encantada com a nova casa, com seu quarto maravilhoso e a chance de uma vida nova, mas como não poderia deixar de ser, parece que a má sorte resolveu conhecer Manhattan.

Sua prima não está nada feliz de ter uma azarada por perto. Linda, magra e muito descolada, Tory é uma das garotas populares da escola e anda com uma turma nada convencional. Ela e duas amigas acreditam serem as bruxas da cidade e vivem fazendo pequenos feitiços para, por exemplo, conquistar os garotos da escola. O garoto em questão é ninguém menos do que Zach, o vizinho lindo, legal, tudo de bom que Jinx salva em seu primeiro dia na cidade .

Jinx herdou os cabelos ruivos de sua tata-tataravó, que segundo as histórias de sua avó foi a bruxa da família. Este e outros acontecimentos fazem Tory acreditar que a prima também herdou os poderes de sua antepassada e como ela é uma bruxa, deveria fazer parte do seu coven. Quando Jinx recusa a oferta e para piorar, fica muito amiga de Zach, desperta a ira de sua prima que planeja vingança. Agora ela terá que enfrentar os seus medos, encarar a verdade e lutar para salvar seus amigos e a si mesma.

Sou até suspeita para falar porque gosto muito de todos os livros que já li da Meg e este segue na mesma linha. Apesar dos dramas um pouco parecidos demais de Suze, Mia e agora Jinx eu sempre me empolgo e me divirto muito. E este livro tem opiniões bem divididas no Skoob, muita gente adorou muita gente não gostou...nem preciso dizer que adorei não é?

Muito fofo e divertido e com um gostinho de romance no ar, é um livro leve e muito gostoso de ler, principalmente para o publico juvenil. Adorei a história e a protagonista. Jinx é divertida, decidida e luta para mudar sua vida. Ela terá que encarar seus medos e aprender a se aceitar, como todos nós um dia já tivemos ou teremos que fazer.

"- Bem, isso veremos, não é? Veremos o tamanho da perda de tempo que você acha que é, quando Zach acabar ficando comigo, e não com Petra, e certamente não com você. Porque, sabe de uma coisa? Não importa o quanto vocês dois fiquem juntos, falando sobre a porcaria de Seventh Heaven ou sei lá o quê, ele vai ser meu. Eu quero. Sou eu que tenho o dom, Jinx. Você pode ter herdado o cabelo ruivo, mas eu tenho a magia. Agora sei disso. Branwen queria dizer que a neta de vovó, e não as netas, teria o dom. E a neta sou eu. Porque não tenho medo de usar o dom dela, como você".

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO