target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Pobre não tem sorte 2 - Leila Rego

>>  terça-feira, 3 de maio de 2011

REGO, Leila. Pobre não tem sorte 2: Alguma coisa acontece no meu coração. São Paulo: All Print, 2010. 342p.

“Caramba, perdi Edu! Eu o perdi de verdade.
Esse pensamento me apavora de uma forma tão avassaladora, que sinto uma ânsia subindo estômago acima e saio correndo para o banheiro vomitar a alma (infelizmente só saiu a bílis, a alma ficou).”

Leve, emocionante, romântico e muito divertido, os livros da brasileira Leila Rego não perdem para nenhum chick-lit estrangeiro de sucesso, pelo contrário, além de garantir boas risadas você ainda se reconhece em várias cenas e cenários. Hoje vocês vão conhecer a autora nacional do mês de maio no Viagem Literária com Pobre não tem sorte 2 de Leila Rego.

Se você ainda não sabe porque Pobre não tem sorte mesmo, é porque ainda não leu o primeiro livro da autora, confira a resenha e saiba como foi que a loiríssima Mariana Louveira jogou no ralo a sua vida perfeita e glamorosa ao lado do seu amado Edu: lindo, médico, rico e apaixonado. E como ela acabou saindo com uma mão na frente e outra atrás de Prudente - sua cidade natal – e indo se aventurar em São Paulo em busca de amadurecimento, ou melhor dizendo, de um pouco de juízo.

Mariana Louveira deu adeus ao seu conto de fadas, desceu do salto alto e foi encarar o desafio de viver por conta própria, construir uma carreira e ser independente, afinal, pobre não tem sorte, lembra? E o destino é São Paulo, onde está dividindo um apartamento com Clara – sua melhor amiga – e precisa urgente arrumar um emprego.

O primeiro problema é que ela gostaria mesmo era de poder desfilar por todos os Shoppings de São Paulo, jantar no Fasano, ir ao Shopping Jardim e fingir que não gostou de nada e claro, visitar o Jóquei Clube (mas para isso ela precisa de um chapéu). Bom, esta história de emprego não deve ser tão difícil assim, com certeza é mais fácil do que ficar em casa o dia todo de pernas para o ar, sem conseguir tirar Edu da cabeça, sem parar de pensar no que ele esta fazendo e se ele ainda gosta dela, emprego mesmo é moleza.

Mas nem tudo são espinhos no destino de Mari, loira e chique de doer, ela sobe novamente no alto de seu scarpin, coloca um terninho chiquérrimo, uma maquiagem adequada a uma mulher de negócios e uma pasta de couro e encara sua primeira entrevista.  E mesmo treinando em vários blogs sobre dicas para entrevistas, caprichando no visual ela não tem muita sorte, na cidade grande eles exigem experiência, pós graduação, outras línguas e Mari começa a desanimar.

E é no auge de seu desespero e muita solidão, que Mari descobre que as aparências não são assim tão importantes, que ela daria tudo para ter seu amor a seu lado e que ela precisa amadurecer para ter alguma chance de ser feliz. Com a ajuda de Clara, desabafando em seu novo e super fashion blog, com as dicas de Edu e muita força de vontade, Mari precisa mudar seu destino, mais uma vez.

Eu adorei o primeiro livro da autora, mas me diverti mais ainda no segundo. Não sei se é porque neste nós já estamos ligados a protagonista, enquanto no primeiro dava vontade de matar a Mari. A personagem é muito divertida, cheia de tiradas engraçadas e cada pensamento sem noção que eu morria de rir.

Então já aviso! O VIAGEM LITERÁRIA ADVERTE: Ler este livro em locais públicos pode causar constrangimento e olhares estranhos.  Eu paguei cada mico lendo no ônibus, eu disparava a rir sozinha e o povo olhava para o título do livro e me olhava com uma cara estranha. =]

Eu senti um pouco a falta de Edu na maior parte do livro, dava uma agonia ver a Mari sofrendo tanto e ele nem sinal de fumaça. Sobre os outros personagens gosto muito de Clara, achei o namorado dela legal, mas preguento demais hehe, e gostei muito de ver Mari se tornando uma blogueira e ainda  de sucesso.  Já Andre queria que ele tivesse um papel maior na trama, uma tentação para a protagonista ou o começo de um triângulo.

Achei também muito legal a homenagem que a Leila faz aos blogs literários, tanto na dedicatória como durante o texto. E podemos até curtir um pouco da carreira de “escritora” da Mari, adorei o conto da Duda e do Sabiá que tem no livro, achei a história fofa demais e fiquei querendo mais.

A edição do livro está linda, a revisão está muito bem feita – achei pouquíssimos erros de digitação – e a história é super recomendada. Para quem é fã de chick-lit o livro é imperdível, Mari garante muitas risadas, mas também emociona em alguns momentos. Tem uma cena mais para o final que quase me fez chorar, linda demais. Leiam!

Mari pensando: “Pronto, despenquei de vez.”
E eu penso do lado de cá: “É, eu também.” ^^

Leila Rego é a autora nacional do mês de maio no blog, então aguardem que durante o mês teremos promoção e entrevista com a autora.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO