target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Entrevista - Leandro Schulai

>>  quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Em seu primeiro livro publicado Leandro Schulai nos apresenta O vale dos anjos, que fará parte de uma série bem diferente do comum. Seu livro fala de vida após a morte, de amor, de anjos e de um paraíso muito moderno. Um torneio no céu, lutas e combates mágicos; onde o paraíso é quase uma extensão da terra que conhecemos hoje. 


Sobre a vida após a morte o autor diz que "Espero que o mal seja convertido no bem e aqueles que fazem maldades se arrependam e permitam que a própria vida lhes dê uma lição." A ideia é desenvolvida no livro quando seu protagonista  passa por uma espécie de julgamento depois da morte.


Nesta entrevista ao Viagem Literária o autor fala do início de sua carreira, do processo de publicação de seu livro e muito mais. Com vocês Leandro Schulai autor de O vale dos anjos, membro da Revista Fantástica, membro fundador da República dos escritores, repórter do canal Na mira dos livros e .... Boa leitura!


Oi Leandro, obrigada por participar da entrevista no Viagem Literária. Para começar, fale um pouco sobre você e sua carreira para os leitores.
Leandro - Oi Nanda!! Primeiramente obrigado pelo convite para essa viagem literária (Eu não consigo deixar passar a piada) e desculpe a demora a responder a entrevista rs.
Bom meu nome é Leandro Schulai, sou autor do Vale dos Anjos e membro da revista Fantástica... ops... não é o na mira dos livros.
O Vale dos Anjos foi a minha primeira obra publicada e pretendo fazê-la uma série de 6 livros. Além disso tenho alguns contos escritos que serão lançados ainda esse ano.
Sou um dos integrantes da revista Fantástica e um dos fundadores da República dos Escritores.
Além disso sou repórter do Na Mira dos Livros, um canal de vídeos publicado no Sobre Livros onde cubro quaisquer eventos literários que tenho a disponibilidade de ir sempre trazendo humor e irreverência.

O vale do anjos: O torneio dos céus – Parte 1 é seu primeiro livro e foi publicado pela Editora Novo Século em 2010. Como foi o processo de publicação e como é ter o primeiro exemplar em mãos?
Leandro - O processo de publicação acredite se quiser foi simples. A parte mais complicada é na escrita e na estruturação da história e também na maneira como você amarra ela.
Depois da escrita tem a burocracia do envio do original para a biblioteca nacional, as revisões então fiquei 1 ano apenas nisso, mas em 2010 enfim o livro foi aceito e confesso que quando o vi em minhas mãos foi como se tudo o que eu imaginava quando era garoto se tornasse real e é uma das melhores sensações que alguém pode sentir.

O vale dos anjos tem uma trama inédita, como foi que surgiu a idéia e os conceitos da história?  
Leandro - A idéia surgiu em 2003 quando assisti Matrix Reloaded nos cinemas. A idéia do filme e a sua mitologia me fascinaram principalmente por explicarem a origem da vida de um jeito nunca antes dito.
Com essa idéia eu comecei a trabalhar a premissa do meu livro que seria a questão da vida após a morte e o poder que ela tinha em separar um amor. Eu comecei com a idéia de criar um mundo de máquinas, mas logo descartei a hipótese e descobri nos anjos minha grande solução.
Os conceitos vieram com o tempo e com a escrita e confesso que às vezes me pergunto como tive tanta idéia para a história. Acho muito difícil ter idéias semelhantes para outro tipo de livro. Foi um trabalho complexo, mas muito gratificante.

De onde veio a ideia (ou convicção) de que o Paraíso está bem próximo a realidade em que vivemos, já que na descrição do livro, há lojas, comida, carros, avião e celulares com GPS?
Leandro - Eu busquei no Paraíso uma forma que eu gostaria que fosse. Sou uma pessoa que ama tecnologia e gosto do mundo atual que vivo e por isso busquei colocar desse meu gosto uma versão diferente do que estamos acostumados com jardins gigantescos, pessoas correndo felizes por campos e grandes lagos com o céu aberto.
No meu Paraíso as pessoas trabalham, vão ao cinema, assistem televisão e usam a Internet, porém tudo com um toque particular voltado ao mundo que eu criei. Trabalhar por exemplo não é uma obrigação e você não precisa disso para adquirir nada já que tudo é de graça, porém imagina viver a eternidade sem fazer nada? Muitas vezes reclamamos do trabalho, mas ele que nos dá o ritmo do dia a dia e nos tira da monotonia. Pergunte a 10 pessoas prestes a aposentar e  pelo menos 5 te dirão que não pensam em parar de trabalhar.
Além disso para você conquistar cargos de anjo você precisa trabalhar como voluntário e ter funções no Paraíso o que torna o emprego mais um atrativo e gera expectativa e até objetivos por lá.
Tentei criar meus conceitos de uma maneira irreverente. Acho que consegui.

O vale dos anjos é o primeiro livro de uma série. O que o leitor pode esperar da continuação?
Leandro - O leitor pode esperar uma história madura, repleta de reviravoltas e difícil de largar. Na continuação as atitudes de Dimítris começam a refletir nos seus objetivos e a grande trama que permeia os bastidores da história começa a ser revelada.
E claro muitas lutas com graus de intensidade e reviravoltas muito maiores que do primeiro livro. Digo que as lutas do livro 1 comparadas às do segundo são lutas de criança.

Como acontece com o protagonista Dimitri, você acredita que após a morte nos somos julgados pelos nossos atos enquanto vivos?
Leandro - Para ser sincero eu não sei no que eu acredito.
Eu acho que espero muito por justiça e gostaria que o bem sempre fosse recompensado, porém eu tento agir não esperando ser beneficiado, mas tentando mudar as pessoas e quem sabe fazer do mundo um lugar melhor.
Eu espero que o mal seja convertido no bem e aqueles que fazem maldades se arrependam e permitam que a própria vida lhes dê uma lição.

O grande desejo de Dimitris é retornar e poder dar continuidade a vida que foi interrompida de forma brutal, ao lado de Mariah. Assim como o protagonista, você já passou por uma situação extrema como esta, de deixar a pessoa amada, mesmo apaixonado ainda?
Leandro - Já e acho até que isso me ajudou na construção da história. Interessante pois é a primeira vez que paro para pensar nisso rsrs.
Só que no meu caso nem eu e nem ela morremos rsrsrs.

E qual é o Paraíso do Lendo Schulai?
Leandro - Um lugar onde temos acesso e possibilidade de tudo, de estarmos perto das pessoas que amamos e fazermos tudo o que fazemos hoje.
O Paraíso é um local onde você tem suas escolhas e não tem o tempo da sua vida e nem a obrigação de ganhar dinheiro para viver para te impedir de correr atrás dos seus sonhos, pois vejo que muitos em pró de uma vida estável abdicam de seus grandes sonhos.

Todos sabemos que no Brasil o escritor tem grandes dificuldades para iniciar sua carreira. O vale dos anjos tem uma trama fantástica, mas muitos problemas de revisão. Como você vê este problema e o que pretende mudar no processo de publicação de seus próximos trabalhos?
Leandro - Eu vejo esses problemas como um alerta para o autor nacional. Nós autores quando começamos nesse mercado não conhecemos os trabalhos das editoras e muito menos do processo de revisão.
Eu quando terminei de escrever o meu livro paguei um revisor por conta própria e ainda passei por duas revisões da editora por isso tinha total convicção que problemas de gramática, pontuação, parágrafos e discordância seriam os menores possíveis, mas não foi o que aconteceu.
O que eu acho é que ao invés de ficar reclamando e chorando o leite derramado o autor tem que fazer por onde e fazer com que o prejuízo vire lucro. Aprendi com minha vivência e busquei aprimorar essa parte e hoje faço um coaching com um agente literário internacional chamado James McSill que além das técnicas de escrita trabalha muito forte comigo na parte gramatical e tem acesso a técnicas de revisão incríveis!
Com isso pretendo eliminar todas as arestas da primeira publicação e buscar cada vez mais a profissionalização.
O grande problema do autor novo é a ansiedade, por isso controle-a e evite tais situações.

Agora falando sobre o retorno dos leitores e a venda dos livros. O retorno foi o que você esperava? Como você recebe críticas e elogios sobre a obra?
Leandro - Foi mais até do que eu esperava considerando o nosso mercado. Meus números de venda são animadores e me permitem almejar passos mais largos e ambiciosos.
Recebo sim! Quase todo dia tem algum comentário sobre o livro e já vi de tudo rsrs. Mas tenho uma boa cabeça para filtrar o que realmente eu tenho de melhorar e o que é questão de gosto do leitor.

Quem estava na Bienal RJ pode acompanhar a palestra da Republica dos escritores, da qual você faz parte. Conte um pouco sobre o grupo e a proposta de vocês.         
Leandro - O grupo se chama República dos Escritores e tem como o objetivo levar os livros aonde a literatura não chegou com força, promover os trabalhos dos escritores e profissionalizar o trabalho do autor nacional e é nesse terceiro pilar que nossa palestra foi focada.
A República é formada pelos escritores Francisco Anes, Ricardo Ragazzo (72 Horas Para Morrer), Thiago Ururahy, Felipe Colbert (A Entrevista Ininterrupta e breve Ponto Cego) e Fernando Heinich.
Além de nós os fundadores, temos também os cidadãos republicanos que são escritores com a mesma idéia de promoção e profissionalização e nesse grupo já somos mais de 30 autores dos mais variados gêneros.

Um breve bate-papo:

Quando escrevo ouço músicas de anime, linkin park e instrumentais
O que me inspira música
No meu tempo livre fico na internet, assisto séries, saio com amigos e jogo videogame
Estou lendo Enelock (ENELOCK É O VILÃO ENELOCK É O CAMPEÃO!!!)
Meu livro de cabeceira é Não tenho porque não tenho cabeceira rsrsrs
Sou fã de Harry Potter!
Não gosto de Ovo frito
Meu maior sonho é Viver dos meus livros
Não viveria sem leitores
Estou a procura de publicar meu segundo livro
Um livro nacional que eu li e gostei Bento (André Vianco)
Meu personagem preferido é Obelisco
O vale dos anjos é para mim Uma realização
Uma frase  - Nada na vida é certo além da morte e dos impostos

Leandro quero agradecer novamente pela entrevista e pela oportunidade de conhecer um pouco mais sobre você e de ler O vale dos anjos. Quer deixar alguma mensagem aos leitores do blog?
Leandro - Eu quero agradecer você que pude conhecer nos 11 dias de Bienal e dizer que se tornou uma amiga muito querida!
Agradeço aos leitores do Viagem Literária por me acompanharem e acreditarem no meu trabalho. Garanto que vocês não se arrependerão!

Colaborou André Campos, assessor de comunicação.


Leandro Schulai é o autor nacional do mês de setembro no Viagem Literária. Se você ainda não conhece o trabalho do autor confira a resenha e participe da promoção que fica no ar até dia 01.10.2011 (sábado) e concorra a 1 exemplar de O vale dos anjos.

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO