target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A intuitiva - Hannah Howell

>>  sexta-feira, 4 de novembro de 2011

HOWELL, Hannah. A intuitiva. São Paulo: Editora Lua de Papel, 2011. 206p. Título original: If he’s wild.

“Se não houvesse imaginado ter visto Aldus, se o seu resgate estava realmente próximo. Hartley rezou para que viesse antes que o martelo se encontrasse com seus dedos. Após dar uma olhada no modo como Claudete segurava a faca, ele teve certeza de que os dedos quebrados seriam apenas o começo.” p.183

Eu gostei de A vidente, primeiro livro da série Werlocke - tudo bem que não sou expert no estilo -, adorei A sensitiva e fiquei ansiosa pelo próximo livro, mesmo os romances sendo totalmente independentes. Na verdade os livros têm como protagonista sempre um membro da família Werlocke ou Vaughn e todos eles têm um dom único. Hoje vou falar sobre A intuitiva, terceiro romance da série.

Voltamos a Inglaterra do século XVIII para conhecer Alethea Vaughn, mais um membro da família famosa pelos seus dons especiais. Os Vaughn e os Werlocke, apesar de influentes e bem de vida, sempre se mantiveram afastados da sociedade. Sabem que podem assustar e causar todo o tipo de fofoca se as pessoas começaram a falar sobre eles, acima de tudo são muito unidos e sempre prontos a ajudar um parente em dificuldade.

Alethea é uma jovem com dons especiais, desde pequena tinha estranhas visões sobre um homem desconhecido, acompanhou os melhores e os piores momentos de sua vida, mesmo sem saber se algum dia iria encontrá-lo. Sua visões podem ser do futuro, de coisas que estão acontecendo naquele momento ou até reviver o passado - se tocar algum objeto que esteve próximo a pessoa enquanto ela passava por emoções fortes. E depois das visões ela desenhava tudo, com o máximo de cuidado possível.

Aquele mesmo homem volta as suas visões em uma noite, já havia 15 anos que ela vislumbrava períodos de sua vida, desta vez ele corria um perigo mortal. Ela sabia que sua visão ainda não tinha acontecido, e precisava fazer de tudo para encontrá-lo. O problema seria convencer um completo desconhecido a acreditar em uma mulher que previa o futuro.

Lord Harlley Greville é famoso por ser um solteiro mulherengo, além disso tem um perigoso trabalho como espião da coroa. Sua primeira reação é de ceticismo, mas aquela estranha aparenta muita sinceridade. Ele logo descobre que com a ajuda de Alethea ele terá a chance de encontrar seus dois sobrinhos, filhos de sua irmã assassinada, que ele não sabe se estariam vivos ou mortos.

Com o início de uma proximidade entre os dois, eles logos despertam a fúria da perigosa Claudete, uma mulher bonita e cruel, que esconde muitos segredos por trás de seu belo rosto. Eles podem estar correndo perigo mortal, Alethea não costuma ter visões com alguém tão próximo dela, agora precisarão da ajuda de poderosos membros da família para sobreviverem.

O mais legal destes livros é o lado sobrenatural, os dons estranhos da família misturados com a sociedade tão formal daquela época é divertido e muito diferente. Aqui conhecemos Iago – tio de Alethea – um personagem atormentado por almas que morreram e ainda não tiveram seu descanso. Conhecemos também seu primo Modred que tem o dom mais cruel de todos e por causa dele vive sempre recluso, e Argus capaz de arrancar a verdade de qualquer um – que também é  o próximo protagonista da série. Além disso, temos breves notícias dos dois casais dos primeiros livros, é legal saber sobre a vida deles agora.

Agora tirando a parte que eu adoro a premissa da série, tenho que dizer que este livro é o mais fraco de todos. A trama é extremamente manjada, o casal não funciona e as cenas sexuais são muito clichês. O livro se arrasta, muita coisa é estendida e enrolada de tal maneira que eu me peguei cochilando várias vezes. Foi um suplício chegar ao final do livro, que claro, foi previsível.

Aquela história de mulher que ficou viúva ainda virgem (é sério rs), conhece um cara e está disposta a se entregar mesmo sabendo que ele é um mulherengo, e que passa o livro todo achando que ele não quer nada com ela, enquanto o cara fica o livro todo achando que não poderia amar ninguém, mas não consegue tirar as mãos da mocinha é muito mais do mesmo para o meu gosto.

Mesmo não tendo gostado nada deste, estou ansiosa pelo próximo volume, espero que um protagonista homem deixe o livro sem tanto #mimimi. Se você já leu me conte se gostou. Para quem gosta de romances históricos eu recomendo, os outros dois primeiros livros achei muito legais, este não posso recomendar rs.

Série Wherlocke de Hannah Howell
  1. A vidente (Título original: If he’s wicked)
  2. A sensitiva (Título original: If He's Sinful)
  3. A intuitiva (Título original: If He's Wild)
  4. O escolhido (Título original: If He's dangerous)
  5. If he's tempted ( Ainda não lançado no Brasil)
Avaliação (1 a 5): 

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO