target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Livro de Joaquim - Laura Malin

>>  quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

MALIN, Laura. Livro de Joaquim. Rio de Janeiro: Editora Agir, 2011. 352p. (Tempo perdido, v.1).

“Nos meus ciclos de vida tive várias mulheres. Mas só tive um amor: Leah. Que não vejo desde que o ano de 1824 foi gravado em todas as células do meu corpo. De tempos em tempos, ela aparecia estampada em outra mulher. Sem conseguir me lembrar dos detalhes de seu rosto, eu reinventava seus traços, confundindo-os com os de amores mornos e paixões descartáveis. Sempre munido da constante esperança de encontrá-la; ou esquecê-la.” p.18

Durante a bienal deste ano no RJ eu tive o prazer de conhecer a autora deste livro durante o lançamento, lá ela me contou um pouco do enredo e do que eu iria encontrar em seu livro. Eu já sabia que era um romance, que tinha uma história sobrenatural diferente e um conteúdo mais adulto. Ainda assim eu me surpreendi com a trama, com a narrativa rebuscada e o passeio pela história mundial. Laura Malin é a autora nacional do mês de dezembro no Viagem Literária e hoje eu convido vocês a conhecer a belíssima história de Livro de Joaquim.

1824 Fernando de Noronha – Brasil
Aos 27 anos Joaquim era um homem simples, chegara há alguns anos a ilha e desde então trabalhava como reparador de barcos. Amava a vida simples no mar, mas pensava em seu futuro, em partir em busca de novas oportunidades. Em outubro daquele ano, após uma tempestade, aporta na ilha o navio D. Januária que seguiria rumo a Portugal. O navio precisava de reparos e Joaquim começa a trabalhar no barco.  Ao mesmo tempo ele fica sabendo de algo incrível, o Brasil não era mais uma colônia, há 2 anos havia declarado independência e a notícia ainda não havia chegado até ali.

Mas no navio também está Leah, uma garota de 17 anos que partia para Portugal para se casar com um noivo desconhecido. O rapaz era um nobre e seu pai estava muito contente com a união. Ela amava o Brasil, aquela era sua terra e não queria partir. Leah conhece Joaquim, ela quer fugir para bem longe, ele cai de encantos pela moça.

Logo os dois se apaixonam perdidamente, em poucas noites na beira da praia eles fazem juras de amor e promessas de fugas. Em uma daquelas noites eles se entregam a paixão e algo incrível acontece. Enquanto eles estavam no mar, uma estrela cadente cai na água e por um momento aquele brilho cobre o mar. Em seguida Leah é arrancada de seus braços e levada a força de volta ao navio.

Joaquim é deixado na praia para morrer, vê seu amor partir e sente seu cheiro e sua presença perto dele, para sempre. Ele precisa encontrá-la, eles precisam ficar juntos. Naquele dia Joaquim descobre algo inacreditável, de alguma forma ele não pode mais morrer.

2012 Fernando de Noronha – Brasil
Mais uma vez em terras brasileiras, ainda um homem do mar, Joaquim agora tem uma agência de turismo e inicia seu sexto ciclo de vida. 188 anos se passaram desde que ele a viu pela última vez, e ele nunca desistiu de procurá-la. Imagina que ela tenha se tornado imortal como ele, que de alguma forma aquela estrela havia mudado a vida dos dois. Mas onde estava ela? Onde estaria Leah depois de todos aqueles anos? Ele teve outras mulheres, sofreu outras perdas, encerrou um ciclo e começou outro. Viajou pelo mundo, viu guerras, viu os grandes acontecimentos mundiais bem de perto. Em todo aquele tempo, ele buscava por ela, Leah, sempre Leah.

“Aquela estrela mágica, que morreu para me dar vida eterna, era perversa: me obrigava a, exatamente, suportar o insuportável, mesmo que doesse e que sangrasse e que latejasse, eu não tinha saída: eu iria acordar no dia seguinte. Meu corpo, ridículo e covarde, funcionaria contra a própria vontade, e eu não teria opção: seguiria vivendo com minhas lacunas e adjacências.” P. 152

Livro de Joaquim me encantou com sua narrativa rebuscada, suas descrições ricas de lugares e fatos históricos. Já adianto que não é um livro para qualquer leitor, apesar do lado sobrenatural dos protagonistas imortais, a narrativa é adulta e densa. Se você gosta de história irá se apaixonar pela obra, Joaquim passa pela independência do Brasil, pelas duas guerras mundiais, a queda da bolsa de NY e por vários lugares da Europa. 

Durante todo este tempo ele busca pela mulher da sua vida, aquela que dará fim a todos os seus ciclos: onde ele começa uma vida, casa, finge que envelhece e perde todos aqueles que chegara a amar. Ele então se muda, volta a ser jovem e começa tudo de novo. Ao mesmo tempo o livro alterna a narrativa entre sua busca do passado e seu presente novamente em Fernando de Noronha. No presente ele encontra uma mulher, outra mulher que se parece muito com sua linda Leah.

O livro fala de um amor forte e verdadeiro, incapaz de se desfazer com o tempo, o longo tempo que se passa. Um amor que fisicamente durou tão pouco, mas que seguiu com Joaquim durante todos estes anos. O romance é lindo em alguns momentos, em outros é angustiante acompanhar sempre tanto sofrimento e tantos desencontros.

Este é o primeiro volume da duologia Tempo perdido, narrado em primeira pessoa por Joaquim. O segundo livro contará a história de Leah, iremos acompanhar a narrativa pela ótica feminina e acompanhar a trajetória de Leah pelo mundo. Estou curiosa, enquanto Joaquim foi quase sempre um burguês, Leah esteve engajada em várias lutas da esquerda. O livro está previsto para 2012, mas fiquem tranquilos que neste tudo termina muito bem amarrado.

O livro me conquistou mais pelo enredo, pelo lado histórico, pela longa busca e o lindo romance do que pelos protagonistas. Joaquim viveu por tantos anos, que sempre penso que estes personagens imortais deveriam aprender alguma coisa; o personagem foi médico, estudou na França com Pierre e Marie Curie (radioatividade) e depois vira um beberrão e viciado em ópio, era palpável seu desespero e seu cansaço com sua longa vida, mas me irritou um pouco. O drama que se desenrola no presente (2012) me cansou no começo, mas depois entendemos porque tudo aquilo estava acontecendo. 

Bom não posso contar mais por causa dos spoilers, mas sem dúvida indico a leitura do livro, principalmente ao leitor que busca um romance diferente, a narrativa da autora é deliciosa. Edição perfeita, não sou fã da capa, mas a revisão está primorosa. Leiam!

Laura Malin é o autora do mês de dezembro aqui no blog, aguardem que em breve tem promoção e entrevista com a autora.

Tempo perdido de Laura Malin
  1. Livro de Joaquim
  2. Livro de Leah
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO