target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Livro de Leah - Laura Malin

>>  terça-feira, 9 de julho de 2013

MALIN, Laura. Livro de Leah. Rio de Janeiro: Editora Agir, 2013. 368p. (Tempo perdido, v.2).

“Fiquei olhando ao redor e já não senti a dor de antes. Talvez todas as perdas houvessem, finalmente, me ensinado a maior e mais rebuscada de todas as lições: a morte faz parte da vida. Eu havia resistido a entender isso, talvez por ter vivenciado mortes estúpidas e violentas. Mas agora entendia que a hora da morte é única e, independente da forma, ela sempre chega. Para tudo e todos. Exceto eu e Joaquim.” p. 314

Este é o segundo volume de uma duologia, começada por Livro de Joaquim, mas apesar de ser uma continuação os livros se completam, se interligam. No primeiro livro acompanhamos Joaquim, em sua longa andança pelo mundo... agora é a vez de Leah nos contar sua historia, o que ela viveu ao longo de quase duzentos anos. Conheçam e apaixonem-se por Livro de Leah da brasileira Laura Malin.

Não contém spoilers sobre o volume anterior, os livros se completam.

1824 Fernando de Noronha – Brasil
Leah e sua irmã mais velha Iza foram obrigadas pelo pai a deixar o Brasil, logo após a declaração de Independência do Brasil. Mas seu pai não concordava com a política de D. Pedro I, e insistia em voltar para Portugal. Iza ia com o coração na mão, apaixonada pelo escravo Maputo e disposta a fugir com ele assim que chegassem a Europa. Aos 17 anos, Leah tinha apenas o sonho de se apaixonar, por um homem que conhecia apenas em seus sonhos, mas estava desesperada, pois seu pai havia prometido sua mão para um nobre mais velho em Lisboa.

Então Leah conhece Joaquim, em uma parada para reparos no navio em Fernando de Noronha, ela que só queria fugir, acaba encontrando seu grande amor.  Eles passam juntos todos os momentos possíveis, e na última noite, depois de se amarem na beira da praia, um fenômeno misterioso os faz imortais. Em seguida, Leah ver seu grande amor morrer, e é obrigada pelo pai a seguir viagem.

“Joaquim sentou-se, joelhos dobrados, ao meu lado, e buscou minha cabeça para colocá-la em seu colo. Milhares de borboletas começaram a tremelicar dentro de mim, prontas para voar. Borboletas que eu nem sabia que existiam. E, então, ele aproximou seus lábios dos meus, e tornou verdade a minha vontade. “ p.57

Em Lisboa Leah descobre o impensável, que tinha dentro de si um fruto daquele amor. Mesmo com o ódio dos pais, e afastada pela família para ter aquele filho escondido da sociedade, ela estava feliz. Mas a criança não sobrevive, e Leah perde a esperança de viver. Aos poucos descobre uma coisa estranha, ela não envelhece, enquanto sua mãe e suas irmãs vão sendo lentamente marcadas pelo tempo, ela continua com o mesmo rosto que tinha aos 17 anos. E Leah começa a pensar que Joaquim pode estar vivo, afinal uma cigana há muito tempo previu, que os dois só voltariam a se encontrar no fim dos tempos.

Leah nunca esqueceu seu grande amor, por anos e anos ela tentou encontrá-lo, mas o destino queria que fosse diferente. Ela vive completamente várias fases, várias vidas. Luta pelos direitos das mulheres nas fábricas dos EUA, participa da Revolução Russa, vive no Japão em plena Segunda Guerra Mundial e participa do movimento hippie nos EUA. Muitas vidas, muitas dores, um único amor. Leah está pronta para reencontrar Joaquim.

~~~~~~

Quando eu começo um novo livro penso na avaliação desde o início - coisa de blogueira-, todos eles começam sendo um “nota 3”, bom, e vão ganhando ou perdendo pontos na evolução da leitura. Livro de Leah sempre foi um “nota 5”, ele encanta  o leitor do começo ao fim, a leitura é tocante, a narrativa é sensacional.

Apesar de ser uma duologia, como expliquei no início, os livros não são exatamente dependentes um do outro, ambos os protagonistas contam sua historia, cada um narra, alternando passado e presente, o que aconteceu naqueles quase 200 anos de separação. O legal aqui para quem leu Livro de Joaquim, é que não entendiamos muito bem porque Leah agia daquela maneira, além de não sabermos quase nada sobre a vida passada dela; e agora tudo é visto pelo outro ângulo.

Sempre achei que Joaquim desperdiçou sua vida, o personagem fez pouca coisa, deixou os anos passarem por ele, cheio de vícios e arrependimentos. Leah é um sopro de vida, ela sofre muito, exageradamente, mas ela vive plenamente. Ela contou a verdade para quem pode e para quem acreditou, ela teve algumas paixões, mas nenhum amor como Joaquim. Leah pulou de cabeça em sua historia, aproveitou tudo aquilo pelo que passou.

Agora, ou Leah é azarada demais, ou a Laura é muito má! Estou acreditando na segunda opção hehe. Gente, a coitada está em Hiroshima quando explode a bomba atômica, em um prédio que pega fogo em uma fábrica dos EUA (em plena Revolução industrial, retratando a exploração do trabalho feminino e lutando pelos direitos das mulheres), ela participa da Revolução Russa e come o pão que o diabo amassou. E ainda tem mais, mas vou deixar alguns para quando vocês lerem hehe. Fiquei com dó da Leah, a vida dela contou muito da historia mundial, mas só as partes mais tristes, tadinha.

Neste livro também entendemos melhor o porquê da fuga de Leah no presente, aqui Leah é Sylvia. Eu amei Leah e suas aventuras ao longo do tempo, mas Sylvia me irritou extremamente. Ela faz besteira atrás de besteira, e tentando não magoar ninguém, magoa muito mais com sua indecisão. Eu não entendo como estes imortais não aprendem nada ao longo dos séculos... A única outra coisa que não gostei muito, foi da mudança no estilo de capa dos livros, tenho livro de Joaquim na edição antiga, e agora eles estão na estante sem combinar aff.

Bom, este livro é muito mais um romance histórico (lindo!!) do que um sobrenatural, para aqueles que estão meio enjoados do estilo sobrenatural não temam, vocês irão encontrar um lindo romance adulto com ótimas passagens históricas.

Laura Malin está entre as melhores autoras que já resenhei aqui no blog, um enredo fantástico, uma escrita bela e poética, rica em descrições e sentimentos. Se emocione com a historia de amor de Joaquim e Leah, sem dúvidas eu indico. Leiam!

Tempo perdido de Laura Malin
  1. Livro de Joaquim
  2. Livro de Leah
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO