target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Uma Viagem Adaptada: Filme x Livro #4 - The Secret Circle

>>  quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

E ai, como estão?


Viajaram no carnaval ou ficaram em casa lendo e descansando, como eu?

Então, vamos conferir mais um post do Viagem Adaptada? Hoje não irei falar sobre um filme, mas sim sobre uma série. A Nanda já resenhou o livro e vocês podem conferir aqui


Espero que gostem. 


Depois da morte de sua mãe, Amelia, Cássie Blake (Britt Robertson) se muda para Chance Harbor, a cidade que sua mãe deixou para trás a muito tempo, para morar com sua avó materna Jane.

Já na cidade nova Cassie rapidamente cria um laço com Diana (Shelley Hennig) e seu namorado Adam (Thomas Dekker), e logo apresentam Faye (Phoebe Tonkin), Nick (Louis Hunter) e Melissa (Jessica P. Kennedy).

Quando coisas estranhas começam a acontecer, o grupo se vê no dever de contar à Cassie quem ela realmente é. Uma bruxa. Assim como sua avó e sua mãe. 
Faye (Enquanto Diana fazia rodeios para explicar para Cassie): Ah, pelo amor de Deus, desembucha! Você é uma bruxa, raça pura, cem por cento bruxa. Todos nós somos. Pronto, feito.”
 De primeiro ela custa a acreditar, até que Adam lhe mostra um pouco de sua capacidade. Garoto pelo qual sente uma inexplicável atração.

Agora eles precisam unir o círculo, já que todos os seis integrantes estão juntos. A união dará a eles um grande poder coletivo, e tirará seus poderes individuais, ou seja, um integrante só poderia fazer magia se, pelo menos, outro tivesse com ele.

Mas tem um porém. Ninguém pode descobrir que o grupo é praticante de magia, uma vez que esta foi proibida depois que um acidente – um incêndio –, supostamente provocado por bruxos, causou a morte de várias pessoas.

Sendo assim, o único jeito deles aprenderem é por meio de um livro com rituais e informações. O pai de cada integrante do grupo deixou um, mas a única que conseguiu encontrar o seu foi Diana, o que torna seus conhecimentos sobre magia um tanto limitado.

Quem lê uma sinopse ou algo do tipo, pode achar que a série é um pouco infantil ou sei lá o que. Mas se engana. Se vocês já viram fotos, vídeos ou assistem, sabem que não é bem assim.

A série investe no suspense e conta com mistérios que são revelados pouco a pouco ao longo dos episódios.
Cassie: É como se eu estivesse em um filme de Harry Potter.                                    Adam: Ele tem uma varinha.” 

Uma coisa que me agradou foi a maturidade dos personagens e por não serem idiotas. Claro, tem alguns que algumas vezes nós temos vontade de bater, mas nada demais. Sem contar a atuação dos atores que é ótima.

Uma pausa para falar da musiquinha de abertura: Fantástica! 

Logo nos primeiros episódios já conseguimos extrair as características dos personagens. Dentre essas se destaca Faye, que se mostra muito interessada em usar magia para seus desejos e benefícios. Apesar de tudo não é má, e quando vê que fez algo que pode colocar alguém que gosta em perigo, não hesita em desfazer. Gosto muito dela, uma das minhas personagens favoritas. É bonita, mas como todas as outras em quesito de beleza perde para Diana.

Estou gostando bastante da série, mesmo.

Quanto ao livro... Também gostei muito, mas não tem nada a ver com a série. Assim como The Vampire Diaries, não tem quase nenhuma ligação com a história do livro. Um comentário pessoal: o livro A Iniciação é bem melhor que o livro The Vampire Diaries, tanto na história quanto na narração.

Enfim... Entre as diferenças podemos citar que, no livro, o círculo completo é composto por doze integrantes, enquanto na série são apenas seis. No livro a mãe de Cassie não morre, e elas se mudam para cuidar da avó que se encontra doente. Fora a história.

Não posso dizer que a série é melhor que o livro e nem vice-versa. O livro é bom, a série também, mas não vá assistir pensando em encontrar uma adaptação fiel. Muito pelo contrário, parece que para as telas foi passada apenas a essência da história, depois o roteirista criou outra trama em cima disso. 


Eu indico essa série, principalmente para quem gosta do gênero. Só não dou nota cinco pois acho que a série podia explorar as magias e rituais.  


E ai, já leram o livro ou assistiram ao filme? Digam o que acharam.

Que sugerir um filme ou série para a coluna? Clique aqui.  

Espero que tenham gostado, e até semana que vem :)

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO