target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Não conte a ninguém - Harlan Coben

>>  terça-feira, 26 de junho de 2012


COBEN, Harlan. Não conte a ninguém. Rio de Janeiro: Editora Arqueiro, 2009. 252p. Título original: Tell no one.

“Amanhã, duas horas depois deste horário, em www.bigfoot.com.
Uma mensagem será deixada para você.
Seu nome de usuário: Bat Street
Senha: Teenage
Embaixo disso, no rodapé da tela, mais seis palavras:
Estão observando. Não conte a ninguém.” p.41

* Leitura de junho do Clube das Chocólatras BH.

Eu amo os livros do Harlan Coben e já resenhei alguns outros livros do autor, este é mais antigo, mas é o preferido de muita gente e eu tinha muita expectativa sobre ele. Os thrillers do autor são como um filme de ação, são muitos personagens, muita coisa acontecendo e adrenalina do começo ao fim. É daqueles livros que você começa a ler e pensa “vou ler só mais um capítulo antes de dormir” e quando assusta "o galo está cantando”. Descubram o que eu achei de Não conte a ninguém do Harlan Coben.

David e Elizabeth se conheceram na infância, desde os sete anos de idade foram melhores amigos, faziam sempre tudo juntos. Como em um conto de fadas cresceram, deram juntos o primeiro beijo, namoraram, foram para faculdades diferentes e botaram a prova aquele amor, depois se casaram. Ele médico, ela advogada. Grandes histórias de amor são assim, eles sempre souberam que iriam se amar para sempre.

Anualmente eles voltavam ao lago Charmaine, o local do primeiro beijo. Marcavam no tronco de uma árvore mais um ano juntos, um ritual romântico. Até o 13° aniversário, quando foram brutalmente atacados. Ele foi deixado no lago para morrer, mas sobreviveu. Ela foi sequestrada, atacada, abusada, assassinada por um serial killer.

Oito anos se passaram, mas o Dr. David Beck nunca se recuperou da perda da esposa, ela era uma boa pessoa, enquanto ele almejava uma carreira de sucesso. Hoje David é pediatra de crianças carentes, tenta diariamente reconstruir sua vida, mas nunca se interessou de verdade por ninguém. Leva uma vida tranquila, tem a companhia de sua irmã Linda e de sua melhor amiga, Shauna, uma modelo famosa.

Até que um dia ele recebe um e-mail, que colocará sua vida de cabeça para baixo. Uma mensagem que só ele poderia decifrar, com informações que só ela poderia saber. Ao seguir as instruções ele observa uma câmera de rua, em uma cidade qualquer, até que Elizabeth aparece na tela e sussurra “sinto muito”.

Mesmo contra qualquer teoria lógica David se deixa levar por aquela esperança, começa a investigar e faz de tudo para descobrir se haverá mesmo uma chance de sua esposa ainda estar viva. Em sua busca acaba sob a mira de inimigos cruéis e do FBI, que começa a suspeitar que ele tenha matado a esposa. Para piorar um milionário coloca um assassino de aluguel para vigiá-lo.  David contará apenas com a ajuda de sua melhor amiga, de uma advogada barra pesada e de um traficante local.  Ele corre contra o tempo para descobrir a verdade.

~~~~~~

Mais uma vez o autor conseguiu escrever um thriller de tirar o fôlego, a sensação é realmente como se estivéssemos assistindo a um filme de ação, mudança de personagens, cenas rápidas, muitos mistérios e vários perigos. Eu não sabia como o protagonista iria se safar de tanta confusão e sofri por ele, torci por ele.  

Além do ritmo alucinante o autor sabe construir muito bem seus personagens, pessoas simples, humana, mas muito interessante. Além do protagonista e dos mistérios da esposa que não sabemos estar morta ou viva, Shauna é uma ótima personagem, assim como a advogada Hester e o traficante Tyrese.  

A trama me lembrou um pouco do livro A farsa, embora o enredo se desdobre de forma diferente temos vários aspectos semelhantes, a escrita do Christopher Reich não é tão ágil, mas mantém a linha de mistérios e reviravoltas. Em Não conte a ninguém desvendei alguns pequenos mistérios, mas me surpreendi com a maioria dos desdobramentos. O autor constrói uma teia intricada e somos envolvidos em tudo aquilo. Como este é o livro mais falado do autor, eu tinha uma grande expectativa. No geral eu amei o livro, mas alguns aspectos me incomodaram. 

Estranhei como no final tudo se resolve fácil demais, difícil explicar sem spoilers, mas eu esperava que o protagonista fosse responsabilizado por algumas de suas atitudes. Alguns mistérios são estendidos por tanto tempo e misturados com outras coisas que acabaram me confundindo, era muita informação. Achei que a solução que ele deu no final também foi manjada, e fiquei frustrada por vários personagens ficar sem final. Não adianta, isto sempre me incomoda.


O livro foi adaptado para o cinema em uma produção francesa de 2006, o filme Não conte a ninguém tem direção de Guillaume Canet e embora troque o nome dos personagens, mantém a trama. Fiquei sabendo do filme ontem, agora vou procurar para assistir e espero que tenha sido fiel ao livro.



No geral, tirando o que citei acima, o livro é excelente. Eu indico para quem gosta do estilo de ficção policial com muita ação e vários mistérios para se desvendar. Leiam! Todos os livros do autor valem muito a pena.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO