target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Mordida - Meg Cabot

>>  sexta-feira, 21 de setembro de 2012


CABOT, Meg. Mordida. Rio de janeiro: Editora Galera Record, 2012. 308p. (Insaciável, v.2) Título original: Overbite.

“Que tipo de vampiro pede que seus súditos não matem? Que tipo de príncipe das trevas não sabe e nem sequer se importa com os nomes daqueles que o servem... e se apaixona por uma mortal que está convencida de ter sido colocada no mundo para salvá-lo de pessoas como ele?” p.232

Eu e quase todas as resenhas que eu li, adoraram Insaciável, primeiro volume da duologia vampírica da Meg Cabot. O diferencial do livro é que ele foi mais um chick-lit do que um sobrenatural, cheio de personagens hilários e tiradas engraçadas, criticando o tempo todo as modinhas onde as mocinhas se apaixonam perdidamente pelos seres sugadores de sangue. E é ai que chega a esperada continuação, e tudo vai por água abaixo. Hoje vou falar de Mordida.

A partir daqui contém spoilers para quem não leu o livro anterior.

Seis meses se passaram desde que a vida de Meena Harper virou um completo caos. E agora ela tenta se recuperar e seguir adiante sem pensar no sedutor Lucien Antonesco, também conhecido como O príncipe das trevas. Meena agora trabalha para a Guarda Palatina junto com Alaric Wulf, o caçador de vampiros gato e muito sedutor... ou seria, se não fosse tão troglodita.

Ela tem um novo apartamento e seu irmão sem noção Jon continua vivendo com ela, assim como seu inseparável cachorro Jack Bauer. E agora seu dom foi finalmente reconhecido, já que avisar uma pessoa sobre sua morte para ela poder evitá-la é extremamente útil para os caçadores de vampiros.

Porém ela não consegue esquecer o ex-namorado, embora saiba que precisa manter distância de seus braços e de seus dentes. Depois de ser mordida, traída e ter colocado todos seus amigos em perigo ela não consegue perdoar.  E mesmo assim Meena acredita que Lucien tem salvação. Acredita que mesmo sem alma, ele pode amar e que os seres da noite também conseguem escolher entre o bem e o mal.

Claro que ninguém leva a sério sua teoria, muito menos Alaric, que está preocupado é com o grande número de humanos que vem desaparecendo. E quando  estes ataques parecem ter Meena como alvo, ela precisa agir e proteger aqueles que ama.

~~~~

Apesar de ter adorado Insaciável, eu relutei em começar este livro porque já tinha lido alguns comentários não muito positivos sobre ele. Eu sou fã da autora, geralmente este é um tipo de livro que adoro e torci para gostar apesar das críticas. E até o meio do livro eu achei que o pessoal estava exagerando, não era tão divertido quanto o primeiro, tudo acontecia muito rápido, mas o enredo continuava bom.

Até que lá pela metade do livro, tudo começou a desandar. Veja bem, as melhores coisas do primeiro volume são: os bons personagens secundários como Adam e suas esposa, o jeito galanteador de Lucien e o lado sexy de Alaric. E, principalmente, a protagonista decidida, cheia de atitudes e que não tem medo de falar o que pensa. Em Mordida, parece que a autora se esqueceu da personalidade de seus personagens e escreveu uma historia corrida e sem graça. Alguns personagens sumiram da historia – como Adam, Leisha e até o divertido cachorro Jack Bauer -, e outros me decepcionaram. Lucien deixa de ser um vampiro poderoso e encantador para se transformar em um homem frio e meio lunático; Alaric perde o encanto e fica apenas com seu lado troglodita; Jon está mais retardado do que nunca. E Meena... foi pior ainda.. .a moça só sabe chorar, reclamar e se desesperar por seus infortúnios.

Se fosse só isso eu tolerava, já que o enredo seguia bem e a historia toda da Palatina contra o filho de Drácula é bem interessante.  Só que ai a Meg fez uma lambança danada em uma pseudo batalha na sede da Palatina e completou com um final infeliz e pouco desenvolvido. O triângulo amoroso não funcionou neste segundo livro, Meena  ora suspirava por Lucien, ora olhava para Alaric como se fosse louca por ele e eu não torci por nenhum deles. Até que não desgostei do “com quem ela ficou”, mas sim do como tudo terminou. E não tem mais, é o final da série.

Não sei se podemos por a culpa na “maldição do segundo volume das séries”, mas se você leu Insaciável e amou... você tem a chance de parar aí e lembrar da historia assim. Bom, eu também li algumas resenhas positivas no Skoob, teve gente que adorou e achou tudo ótimo. Eu não gostei e não indico. Pontos positivos? A capa é linda e aveludada...

Série Insaciável de Meg Cabot
  1. Insaciável (Título original: Insatiable)
  2. Mordida  (Título original: Overbite).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO