target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Lua de sangue - Andrea Cremer

>>  terça-feira, 14 de maio de 2013


CREMER, Andrea. Lua de sangue. Rio de Janeiro: Editora Galera Record, 2012. 404p. (Nightshade, v.2). Título original: Wolfsbane.

“Ao dizer isso, a verdade dessas palavras me invadiu até os ossos. Não importava quão pouco soubesse dos Inquisidores, por minha matilha valia a pena arriscar tudo. Precisava voltar para eles. Precisava lutar. Estava desesperada por isso. Se isso significava que teria de lutar ao lado dos Inquisidores, encontraria um jeito de dar certo. Pelo menos era o que eu esperava.” p.68

Apesar de ter alguns clichês como a maioria dos novos sobrenaturais, esta trilogia é deliciosa de se ler, com muita ação, muito romance e uma ótima fantasia sobre lobisomens. Com vocês o segundo volume de Nightshade com Lua de sangue da Andrea Cremer.

Os lobisomens são chamados de Guardiões, formam matilhas e seguem obedientemente as regras dos Defensores, vivem em um mundo onde não tem nenhum livre arbítrio. Calla é uma fêmea alfa, seu destino é se unir aos lobos Bane e formar uma nova alcateia junto com Ren Laroche. Calla nunca questionou seu destino e sempre seguiu as regras, até que salva a vida de um humano – o que quebra todas as regras – e se vê muito interessada por ele. Para Calla os Defensores cuidavam e protegiam a matilha, em troca os lobos lutavam contra os Inquisidores. Para Shay os lobos eram apenas escravos bem pagos. E juntos eles começam a questionar todas as regras.

A partir daqui contém spoilers para quem não leu Sob a luz da lua. Não deixe de conferir a resenha do primeiro volume.

A alfa Nightshade Calla abandonou tudo para salvar a vida de Shay. Ele seria sacrificado na cerimônia que a uniria a Ren Laroche, e ela fez lutou por suas vidas. Mas sabe que provavelmente sua matilha e Ren estão pagando pelas suas atitudes. Ferida e capturada, ela é levada a força para o quartel dos até então seus inimigos, os Inquisidores. Ela fez tudo isso por Shay, quando transformou-o em lobisomem para salvá-lo da morte.

Agora Calla é uma pária entre os lobos de Vail. Mas também percebe que mentiram para ela a vida toda. Os Defensores não são os feiticeiros do bem que ela imaginava, e sim, usam a magia das trevas para aumentar seu poder. Tudo que os impede de ter mais poder é a resistência dos Inquisidores. Eles querem que Calla e sua matilha lutem em conjunto.

Shay é o escolhido, a chave para vencer a guerra. E agora ele é mais ágil, mais forte e poderoso. Os Inquisidores farão de tudo para protegê-lo, ele só quer o coração de Calla. Mas ela está dividida, no momento da fuga Ren mentiu para ajudá-los e ela o deixou para trás. Calla está apaixonada por Shay, mas sofre pela ausência de Ren e ainda se sente ligada a ele.

Calla quer voltar a Vail e procurar sua matilha. Ela não tem a menor ideia do que está acontecendo por lá e, para sua surpresa, os Inquisidores estão dispostos a ajudá-la. Agora Calla precisa aprender a lidar com a liberdade com a qual sempre sonhou, e trilhar seu próprio caminho.

“Virei-me antes que ele tivesse tempo de me deter e inclinei o rosto na direção do dele, ansiosa para que seus lábios tocassem os meus. Quando tocaram, foi como uma flecha em chamas acertando o âmago do meu corpo. Ele manteve o beijo suave, excitante. Os toques delicados de sua boca na minha me fizerem arder de desejo, faminta por mais. Perdi os dedos nas ondas suaves de seus cabelos, puxando-o e beijando-o intensamente. Mordi seu lábio inferior e ouvi seu gemido de prazer. p.149

~~~~~~

Como eu havia dito na resenha anterior, a trama tem uma característica que não agrada a todos os leitores, um triangulo amoroso forte. A vantagem é que Calla passa longe de ser uma personagem chata e imatura, ela é forte, uma alfa e por consequência uma lutadora. Seus dois amores rs, Shay e Ren, tem altos e baixos. Ren tem seu charme, mas no primeiro livro não gostei do seu jeito mandão e possessivo, preferi Shay. Neste livro Shay só olha para o próprio umbigo, e quer ver seu rival bem longe, o que achei bem imaturo e egoísta – já que ele devia estar pensando na guerra em primeiro lugar. Agora estou dividida, nem sei para quem torço que ela fique no final.

Saindo do romance, o livro tem bem mais ação do que o anterior e as batalhas continuam muito interessantes. Ainda não me conformo deles mudarem o tempo todo de humano para lobo sem nem estragar a roupa. :P

O mais interessante neste volume é que ele explica tudo sobre a mitologia criada pela autora, a verdade sobre os Defensores, o porquê dos Inquisidores travarem esta guerra, e o inocente papel desempenhado  pela maioria dos Guardiões. Aqui os Defensores do mal se destacam, assim como os lobos que têm a liderança. As novas alianças faz com que Calla trave batalhas contra antigos aliados, as cenas são ótimas.

Aconselho que vocês não leiam a orelha do livro, revela muito mais do que o leitor deveria saber; já na sinopse não vi nenhum problema.

Indico a trilogia aos fãs dos sobrenaturais juvenis, os livros são ótimos e a narrativa de Cremer bem melhor da que ando vendo por aí. Leiam!!

Trilogia Nightshade de Andrea Cremer
  1. Sob a luz da lua (Nightshade)
  2. Lua de sangue (Wolfbane)
  3. Duelo ao luar (Bloodrose)
Contos interligados:
- Shadow days 
- Treachery
- Aftermath

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO