target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Hex Hall: A maldição - Rachel Hawkins

>>  sexta-feira, 14 de junho de 2013

HAWKINS, Rachel. Hex Hall: A maldição.  Rio de Janeiro: Editora Galera,2012. 304p. (Hex Hall, v.2). Título original: Demonglass - a Hex Hall novel.

“Senti o medo subindo pela coluna.
- Eu e Cal já nos conhecemos bem o sufiente – falei. Porque preciso conhecê-lo melhor?
- Porque – disse papai olhando para mim, finalmente – vocês estão noivos.” p.24

Hex Hall é uma trilogia sobrenatural juvenil, o clima é mais divertido, além do romance e a luta contra o mal de sempre, tem muita ação e confusão. São vários seres sobrenaturais em uma escola para prodígios que se meteram em confusão, uma espécie de escola de detenção para bruxos. A resenha de hoje é sobre o segundo volume da trilogia com Hex Hal: A maldição da Rachel Hawkins.

Em Hex Hall - Sortilégio ficamos conhecendo Sophie Mercer, uma jovem cheia de talentos que acabou indo parar em Hex Hal - uma escola para prodígios com lobisomens, bruxos, vampiros e muito mais. Sophie é uma bruxa, mas não tem muito controle sobre seus poderes, ela precisa aprender. Obviamente ela irá se meter em muita confusão no processo, fazer amigos e inimigos, e se apaixonar.

A partir daqui contém spoiler se você não leu Hex Hall- Sortilégio.

Sophie descobriu que não era uma bruxa, que seus poderes fortes e descontrolados tinham uma origem muito mais demoníaca. Agora ela só quer se livrar dos poderes, fica aterrorizada com a possibilidade de se tornar um ser do mal e matar pessoas por aí, como sua antepassada – Alice.

Ela também precisa esquecer Archer Cross e  aquele beijo no porão. Foi lá que ela descobriu que Archer não era um bruxo comum, e sim um inimigo, um membro do L’Occhio di Dio – uma organização que caça e mata prodígios -, os maiores inimigos do Conselho.

Sophie é filha de um dos maiores feiticeiros da Europa, e também o presidente do Conselho. Ela quer passar pela Remoção – um feitiço que removerá todos os seus poderes, se não matá-la no processo – e seus pais, obviamente, não concordam com isso. Sophia vai passar suas férias na Inglaterra, onde seu pai pretende mostrar que ser um demônio não é tão ruim assim.

Acompanhada de sua melhor amiga Jenna, uma vampira que adora cor de rosa, ela parte para uma nova aventura, com péssimos pressentimentos e sem muita animação.  O bom é que Cal viaja junto com elas, Cal, que trabalha como zelador em Hex Hall, um rapaz lindo, que por sinal, é o noivo que o pai de Sophie escolheu para ela.

Ela terá muitas dificuldades pela frente, o Occhio está mais forte do que nunca e uma guerra está prestes a acontecer. 

~~~~~~~~

Hex Hall é uma série mais leve e divertida, cheia de aventuras, romance e muita confusão. Neste livro fica claro, mais um, triangulo amoroso; e a forma como aconteceu me lembrou muito da série Nightshade, embora as tramas em si sejam diferentes.

O livro começa bem, cheio de confusão e muitos diálogos engraçados. Sophie é bem sarcástica e tem sempre uma piada e tirada ácida na ponta da língua. O leitor ora se diverte, ora se irrita com ela. Gosto dos personagens, do clima de “escola de monstros” e tudo o mais, mas estou cansada das mesmas coisas em todos os livros.

Um triângulo amoroso do nada, o livro terminando no ar para deixar o leitor curioso para ler o próximo volume e alguns acontecimentos que não me convenceram. Achei o final bem forçado, tudo acontece rápido demais e os personagens do nada fazem aquela cena meio “sessão da tarde” onde eles explicam tudo o que fizeram antes de matar alguém ou o que for. Chato...

Acho que o principal fator que me faz gostar menos destas séries é o grande hiato entre os livros, mais de um ano entre o lançamento do primeiro e segundo da trilogia, eu nem lembrava mais o que tinha acontecido no primeiro direito. E fora que tendências mudam, gostos literários também, e o que era uma delícia no início de 2011... é mais do mesmo agora.

Acredito que as Editoras precisam começar a lançar menos séries ao mesmo tempo e terminar logo de lançar todos os livros. Enquanto isso não acontece, cada vez gosto menos destas historias.

Claro que quero ler o último, estou curiosa e não abandono pela metade. Não é uma trilogia que indico para quem ainda não começou e que já tenha lido livros e mais livros YA do mesmo estilo. Acredito que o público mais teen irá gostar mais. :)

Trilogia Hex Hall de Rachel Hawkins
  1. Hex Hall - Sortilégio (Titulo original: Hex Hall)
  2. Hex Hall - A maldição (Titulo original: Demonglass)
  3. Hex Hall - O sacrifício (Titulo original: Spell Bounds).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO